Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei Jorge Kishikawa




Retornar para últimas postagens

    31-ago-2007

    O Dia Cedo pela Manhã

    Hoje, no findar do mês de agosto, e para muitos o começo pra valer do segundo semestre, exponho a vocês uma historieta de um aluno pelo qual tenho grande admiração.
    É o sr Brum, pai do nosso coordenador Brum, do Rio de Janeiro.
    Humilde e atento às minhas palavras e pensamentos, o sr Brum é hoje 6° kyu de jojutsu.

    "Havia uma estória.Um Mestre e um discípulo. Eles treinavam cedo pela manhã. O Mestre dizia: ' É melhor para a mente e para o corpo. Sons dos passarinhos, frescor do vento e a luminosidade da manhã facilitando o entrosamento com si mesmo, o ritmo, o treinamento'. Ao que o discípulo insistentemente perguntava. 'A família, dificuldades a vida???' O Mestre respondia: 'A energia manipulada durante o treinamento é que me garante sobrevivência e proteção. Com ela não há fatalidades só continuação.
    VAMOS TREINAR!!!' "

    Então, vamos.
    Pare de se desculpar. Estudos, trabalho, falta de dinheiro, falta de tempo. 
    Nada disso, pois eu sei que em alguma besteira você gasta o seu tempo e o seu dinheiro.

    30-ago-2007

    Katana de Kojiro

    Estava lendo um livro que dizia sobre estratégia e hoje tive uma percepção que não havia sentido antes. 
    O combate mais célebre do Japão, entre Musashi Sensei e Sasaki Kojiro se deu na ilha de Ganryujima, hoje mais conhecido como Funajima. 
    Dizia que Sasaki Kojiro utilizou uma espada de aproximadamente 5 shaku*, ou seja, 150 cm! 
    Ja cheguei a ver uma réplica desta quando visitei o castelo de Kumamoto, mas só depois que associei ao JO* de Muso Gonosuke* , me caiu a ficha. 
    Acredito que todos aqueles que praticam o jo devem entender melhor o quão comprida (e difícil?) era a espada de Kojiro. 
    É. Ler e ver não bastam. É preciso vivenciá-la para cair a ficha...


    *shaku= medida do Japão equivalente a 30,3 cm 

    *jo= bastão que originou o jojutsu, uma das modalidades ensinadas no Instituto Niten 

    *Muso Gonosuke= samurai que, depois de ter sido derrotado por Musashi Sensei, teve em seu sonho a resposta para vingá-lo: a arma deveria ser um bastão de 128 cm, fundando assim o estilo Shindo Muso Ryu Jojutsu

    29-ago-2007

    Kenjutsu Jiyuugeiko

    Ontem foi dia de jiyuugeko no kenjutsu. Uma iniciativa do coordenador Wenzel em fazer todos de SP suar em um treinamento, como o próprio nome diz, "treino livre". 
    Você escolhe com quem quer lutar e pode lutar o quanto tempo quiser. Se quiser, pode ficar as 2 horas só com o seu colega até o fim. 
    Alguém me disse que o coordenador Akira, que foi o responsável ontem pelo jiyuugeiko, estava resfriado, e orientaram-no a não colocar o equipamento de proteção e só monitorar o treinamento, pois poderia ficar cansado. 
    Ledo engano. 
    Se não treinar é que se cansa mais.

    28-ago-2007

    Iai - Sacar rápido

    Antigamente, sacar a espada poderia definir a vida ou a morte do samurai. 
    Sacar com velocidade, agilidade e precisão eram fundamentais no dia a dia. A isto se denominou IAI. 
    Os inimigos, que atacavam sem hora e local marcados, poderiam ser um, dois ou mais. 
    Desembainhar devagar para depois finalizar com rapidez eram circunstâncias díficeis de acontecer. 
    Temos de ser ágeis e velozes para sacar a espada (IAI) antes de se começar a pensar em usar a estratégia no combate. 
    Hoje, a situação não é tão diferente. 
    Se demorar a sacar, morrerás.


    hayai = rápido

    27-ago-2007

    Desfilar no Almoço

    Hoje aqui na administração era dia de macarrão.
    -Sorte minha, que vim de vermelho! - falei a nossa cozinheira.
    Na verdade, por mais que eu me concentre, não consigo comer o macarrão sem derramar um pingo do molho sugo.
    Quando vou ao restaurante, quando se trata de macarrão ao sugo, tenho comigo sempre um babador.
    Bem como evito sentar-me a mesa de kimono* para almoçar ou beber.
    O bom senso diz que devemos usar as roupas apropriadas para cada momento.
    Obviamente que, salvo raras exceções, temos de, por exemplo, no meio de um evento, fazer refeições com o kimono.
    O que me deixa estupefato é saber de um japonês já de cabelos brancos que faz questão de ir aos restaurantes de kimono , hakama* , dô* e tarê* para almoçar!
    Para que se "fantasiar de samurai" na praia e ir aos restaurantes? Nem vai dar para comer direito, pois a roupa é pesada e é apertada para o treinamento...
    Meu caro, o dô e tarê, símbolos da armadura do samurai, devem ser tratados com zêlo e respeito. Para tanto oriento aos meus alunos que, ao guardarem, devem colocar a parte interna para fora, para que não manchem a parte externa, ou seja, a parte que ficará visível quando formos treinar.
    Agora, fazer questão de desfilar e almoçar com dô e tarê???!
    Faça-me o favor, está pensando que assim vai intimidar os traficantes lá do morro?


    *kimono= parte superior do vestuário de treinamento
    *hakama=parte infeiror do vestuário de treinamento
    *dô= protetor do abdome e peitoral
    *tarê= protetor de coxa e genitais

    24-ago-2007

    Zen e você

    magine você num templo zen fazendo a sua meditação.
    Compenetrado, posição em lótus e atento a sua respiração.
    De repente, você abre os olhos e percebe que o seu colega ao lado não está.
    Duas reações podem ocorrer:
    1a você entrar em desespero e sair perguntando por que o seu colega se foi
    2a você manter o seu foco e continuar a sua meditação

    A primeira: preguiça, cansaço, falta de comida no templo, briga com os companheiros, ou com o cachorro do monge, desentendimento com o monge responsável, paixonite aguda, desequilíbrio mental, dificuldade para sentar em lótus, espionagem e muitas possibilidades inimagináveis (e até absurdas) que fazem os colegas saírem. Alguns somem para sempre, outros, impertinentes, continuam a cutucar por trás de suas costas atrapalhando a sua concentração.
    Antigamente, estes "meninos de cabeça raspada" jogavam pedrinhas para atrapalhar os outros em meditação. 
    Não, não caia na armadilha. Mantenha o seu foco. Na sua respiração.
    Da mesma forma que na meditação zen o que importa é se VOCÊ está presente, assim também é no Caminho.
    Como diria a minha grande amiga, monja Coen:
    - E de que importa os outros? O importante é VOCÊ estar.

    Chega de falar.
    Mokussoo*.....

    * mokuso= meditar


    Hui-k´o apresenta sua mão decepada a Bodhidharma como prova de sua lealdade (pintura do monge budista Sesshu Toyo)

    23-ago-2007

    Kanji Lealdade

    Não deu tempo de mostrar ontem o kanji de "Lealdade" e por este motivo
    aqui te mostro:

    Lê-se: tyugui (chugi)
    Lealdade pode se pronunicar também : tyujitsu ou tyusestsu

    O ideograma "tyu", vêm de sincero, sentimento verdadeiro
    E "gi" vem de bom, correto

    Ou seja, o caminho a ser seguido por todo indivíduo de virtude correta
    em relação ao seu senhor, sem dualismos no seu sentimento.

    É a Lealdade.

    22-ago-2007

    Lealdade ao mestre

    Recebi este email estes dias:
    "Sensei, konichiwa* yoroshiku onegai shimasu*
    Queria agradecer o sensei pelos Cafés dedicados a Lealdade ( Lealdade - 07 de agosto ). Eles me foram muito úteis nestes dias", motivo pelo qual me motivei a falar um pouquinho mais no Café de hoje. Palavra que em tese se perdeu com a hipervalorização do ego, mas considerada sublime em todos os tempos e civilizações.
    Então vamos lá:
    "Lula NÃO é o nosso presidente. Ele ESTÁ presidente.
    São nos momentos difíceis que a Lealdade é colocada a prova.
    A Lealdade não é em relação ao seu sempai* ou ao seu grupo. 
    Mantenha o foco e não deixe que assuntos mundanos e administrativos ofusquem o Caminho.
    Assim sendo:
    Os sempais NÃO são coordenadores nem monitores
    Eles "estão" coordenadores, ou professores como queira dizer lá fora, enquanto representarem bem o seu sensei* e ao grupo ao qual pertencem.
    No Caminho, a Lealdade é com o mestre".
    Simples. 

    *konichiwa= boa tarde
    *yoroshiku onegai shimasu= com licença
    *sempai= veterano; no Instituto Niten alguns estão na condição de coordenadores e monitores
    *sensei= mestre

    21-ago-2007

    Corra!

    Enquanto muitos adolescentes varam a madrugada e perdem tempo escrevendo bobagens em seus diários na internet , afoitos para mostrar fotos e sentimentos, outros não perdem tempo, como este aqui que abdicou das suas férias escolares para ficar comigo no mês de julho:

    "Afinal de contas despertei para algo novo, é manhã ainda, ou melhor, ritmo de shugyô*: o sol ainda nem nasceu, se me dão licença, vou limpar o jardim e ir treinar."

    E você, o que vai fazer? Vai correr ou ficar perdendo tempo? Decida logo, porque antes de terminar de ler estas linhas, já será noite...


    *shugyo = os alunos vêm a SP para aprender comigo, no convívio do dia-a-dia, a filosofia dos samurais e as técnicas da espada com o objetivo de revigorar o espírito e lapidar a parte técnica.

    20-ago-2007

    Assassinato via internet

    Pois é, falando ainda sobre os adolescentes que sentem a necessidade de expôr as suas vidas e amigos para todos, ficando vulneráveis a ação de seqüestradores, gente de má fé ou aliciadores, lembro-me do caso de uma menina que sofria de depressão e colocava os seus sentimentos no seu blog.
    Para quê!
    Gente de má fé (suas próprias colegas) escreviam para ela e incitavam a cometer o suicidio. E, pasme! Ela se suicidou!
    E quem são os assassinos? Suas amigas? Assassinato via internet? Só se for no Second Life. Mas não. Foi na vida real.
    Meu querido, minha querida. A vida é perigosa. Tem muita gente de má fé...

    "Adolescentes filhinhos de papais são diariamente devorados por traficantes e oportunistas de má-fé." - Shin Hagakure pag 86

    A vida é perigosa. Não brinque...


    satsujin = assassinato




    topo

    (+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
    (+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h