Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei Jorge Kishikawa




Retornar para últimas postagens

    30-ago-2010

    Kihon Niten Ichi ryu na pratica

    A sensação de lutar com um oponente é indecifrável, intangivel e incompreensível para qualquer um que não esteja envolvido , naquele momento, no combate.
    Cada qual tem a sua percepção, sensação e reação distinta uma vez "cara a cara" com o inimigo.
    O relato que lhe apresento vem de um faixa azul de kenjutsu (2 Meses de prática) de kenjutsu , durante um combate valendo ponto.
    Seu golpe foi de uma complexidade de um veterano , surpreendendo todos os que assistiam.
    - Como pode um iniciante fazer aquilo?! - vozes se ouviam.
    As causas: trata-se de um aluno aplicado e sério, o outro motivo é que novamente o Kihon Niten ichi Ryu no Kata* surpreendeu a  todos comprovando a sua eficácia em combate (CS - A Eficácia do Kihon Niten). Imagino que, se continuarem assim,  esses iniciantes de hoje causarão espanto a Musashi* sensei no futuro.

     "No começo, estava tenso, raciocinando como faria para derrotá-lo. Tudo era processado: a graduação de meu colega, seu Kamae*, se ele avançava ou não, sua energia, entre outras coisas. Quando avancei, fui tão rigidamente que acabei me estatelando no chão. Então o Sensei me disse: “você está com muita força, por isso caiu”.
      Automaticamente passei a pensar apenas nisso, diminui a pressão das mãos e, de certa forma, esqueci até de que havia alguém contra quem lutar.  Lembro-me apenas de me concentrar no Kamae e de respirar mais fundo e pausadamente. Do resto, não me lembro, foi muito rápido. Minha reação foi de puro reflexo, apenas lembro de ter atravessado por meu colega e de estar soltando um Kiai*
      Depois, com a explicação do Sensei sobre o golpe, percebi que havia reagido conforme a finalização do Shidati  Daí Ni Kihon no Kata* , que aprendemos naquele dia. Foi algo instintivo, mas acho que não teve a força e a tensão do começo da luta. Espero que à medida que for evoluindo nos treinos, e assimilando as lições dos colegas e do Sensei, essa maneira de lutar se torne mais freqüente e natural.
      Quem ganhou a luta, penso, foram mais as palavras de advertência do Sensei do que qualquer outra coisa;
     Arigatou-Gozaimashitá! Interessante que, na sexta-feira, no trabalho, tive um mal-entendido com uma colega exatamente por ter sido muito rígido e racional, e caí da mesma maneira como caí no Dojo*. Mas segunda-feira terei outra oportunidade, assim como tive uma segunda chance na luta de sábado."
    - C.J.S  (Unidade Ana Rosa)


    *Kihon Niten Ichi Ryu Kihon no Kata  = exercícios com espada de madeira praticados no Niten
    *Musashi sensei = Miyamoto Musashi
    *Kamae = postura, guarda a se adotar em combate
    *Kiai = grito
    *Shidati Dai Ni no kata = 2º exercício
    *Dojo = lugar de treinamento do Caminho


    Kihon Niten Ichi Ryu, agilidade, precisão e eficácia no combate

    23-ago-2010

    Kenjutsu, a nascente do Caminho

    Recentemente, me encontrei com um renomado mestre de Karate e começamos a conversar sobre os rumos das artes marciais.

    Segundo ele, houve uma popularização excessiva do Karate e as pessoas o praticam como um esporte, ou seja, o Karate se transformou em um Karate esportivo, muito longe do seu verdadeiro significado. Lembrei-me da minha infância, quando treinava apenas o Kendo. Ele lamenta essa situação e também lamenta o grande número de torneios em que o importante é apenas vencer competições.

    Sua linha é a de um Karate mais tradicional que prioriza os katás o tornando um Karate mais sólido e próximo de ser a nascente do caminho, tal qual como o Kenjutsu na espada.

    Aqui no Niten, buscamos as origens do Kenjutsu por meio da prática dos antigos katás (sequenciais e formas) e das posições de combate. Com isso, o praticante trilhará o caminho verdadeiro em busca das origens.



    A nascente começa bem antes do que podemos enxergar

    19-ago-2010

    Gashuku 4 - Corpo leve, mente vazia e espírito em paz


    Na escuridão a 7 graus preparando para o cooper  (5 horas da Manhã)

     

    "Neste Kangeiko, treino de inverno, após realizar o Cooper às 6h da manhã a uma temperatura de aproximadamente 7°C, utilizamos nossas buchas vegetais para esfregar a pele. Esfregamos até que ela ficasse vermelha. Rosto, tórax, costas, braços, mãos, barriga e pescoço. Tudo bem vermelho. A bucha parecia uma lixa. O incrível foi que após utilizarmos as buchas, não senti frio. Fui sentir frio após cantarmos o hino nacional e o hino da Argentina. Na pele, ficou a sensação de limpeza incrível, como uma esfoliação.
    No treino de Iaijutsu o Sensei nos explicou cada um dos 5 primeiros kata’s de Suio Ryu. O Gashuku me renovou inteiramente. Ao final, meus braços e pernas doíam, dor muscular por esforço, mas meu corpo estava leve, minha mente vazia e o espírito em paz."
    - Nosaki (Piracicaba)
     


    Alunos aprendem o Uki Bone (O Grande návio que flutua)


    Sensei mostra a a defesa da Arte do Leque e do Jitte



    Alunos de todas as graduações aprendem a eficácia de soltar a mão da espada
     

    "Acredito que tenha sido a bucha que as despertou!
    Doeu Sensei. Doeu Muito! Muito pior do que parecia ser nas palavras do Shin Hagakure. Mas apesar da dor Sensei, quando tudo terminou e a pele estava toda vermelha, me senti de uma forma difícil de descrever. Revigorado seria a melhor definição.
    E também a chuva! Ainda bem que ela veio, pois assim pude enxergar algo que não via."
    - Chiarella (Ribeirão Preto)
     


    A Família Samurai na mesa
     


    Os pequenos Samurais do Niten: A Perpetuação de Miyamoto Musashi
     

    19-ago-2010

    Gashuko 3 - Uma Grande Família


    Unidade Faria Lima: Uma Grande Família (Gashuku - 14/08)


    "O Instituto Niten me deixou claro que não é só uma escola, mas é um verdadeiro ambiente de mudança interior." Bruno (Ana Rosa) 


    Kenjutsu pegando fogo 


    "Gostaria, agora, de aprender sobre o significado da “Flor de Ameixeira”, que o senhor citou. Pensando na sensação que tive durante o Cooper, sobre o que senhor fez por nós com essa determinação, peço permissão para citar um trecho de um texto que li hoje, que me fez lembrar do senhor, Sensei“ "Quando uma flor desabrocha, cinco folhas começam a crescer. Isto é tempo real, naturalmente."Grande Mestre Bodidarma, iniciador da transmissão do Zen, compôs este verso. Se quiserem saber seu significado, vão ao momento em que a flor floresce. O tempo da flor é o tempo das cinco folhas. O princípio de "uma flor e cinco folhas" vem da afirmação de Bodidarma, "Vim à China transmitir o Caminho budista para salvar toda gente que sofre de ilusão."
    "Dar fruto" significa dar fruto noutras pessoas - deve ser esta nossa atividade natural. A prática (causa) é universal e dar fruto (efeito) também é universal.
    “Esse fim de semana deu fruto em nossos corações"
    - Cristiano (Ana Rosa)


    Kata de Kenjutsu à 7 graus

    "Sobre o Sensei, foi ótimo poder ter a atenção dele para me corrigir e me ensinar.
    Mas o que mais me surpreendeu foi a postura dele. Imaginava o Sensei como uma rocha, uma seriedade constante, e o que eu descobri foi que o Sensei é bem humorado, que é descontraído e permite que fiquemos mais a vontade diante dele, sem é claro de nunca esquecer a postura adequada que devemos ter diante de nosso Mestre. E descobri ainda que o Sensei lidera pelo exemplo. Como o Sensei bem sabe temos um jargão militar que fala sobre a Liderança o seguinte: “A palavra convence; o exemplo arrasta”. O Sensei com sua postura, com sua dedicação lidera a todos pelo exemplo. Estar com ele nos faz corrigirmos e buscarmos sempre o acerto, o aperfeiçoamento físico e espiritual."
    - Silveira (Porto Alegre)


    Desvendando os segredos de Miyamoto Musashi: Detalhes do Niten Ichi Ryu - Kodachi Seiho

    17-ago-2010

    Gashuku 2 - Bucha a 7 graus

    "Mas uma vez fui surpreendido com o que foi me passado. Acordar 5hs da manhã e fazer um coopper fez meu ki vibrar como nunca. Fazia muito tempo que não me sentia assim, passei 5 anos parado sem realizar nenhuma
    atividade, cai na rotina do dia-a-dia(casa-escritório-faculdade), realmente me sentia fraco, sempre achei que faltava alguma coisa, no Niten encontrei o que faltava e muito mais. Quando digo que meu ki vibrou como nunca, falo porque senti como se tivesse carregando minhas baterias, respirando aquele ar puro e enfrentando as limitações que ao passar do tempo meu corpo criou, não pensei em nenhum momento em parar de correr e consegui completar o circuito com sucesso, ah que sensação boa!!
    Neste Gashuku consegui me desligar de tudo, da rotina, do trabalho, foi uma grande reflexão e aprendizado.
    Omedeto por me mostrar esse modo de vida que me fez perceber o valor das coisas e dos momentos que passamos" -
    Tardin (Faria Lima)

     


    "esfregando a bucha a 7 graus"


    "E, principalmente,  agradeço ao Sensei: honto ni, domo arigatogozaimasu Sensei, pelos ensinamentos sem preço deste fim-de-semana." - Holschuh (Campinas)


    "Nutrindo a energia interna com a espada"

     

     "Tem momentos que a vida nos põe provas que devemos enfrentar com afinco e coragem sem ao menos saber quanto tempo esse desafio vai durar, quanto tempo teremos que aguentar a dor e o sofrimento, e agora percebo que mesmo quando há lágrimas em nossas faces devemos erguer nosso ki e gritar com nosso espírito até a batalha terminar.
    E é depois de pensar em tudo isso que percebo o quanto o Niten me fez crescer!
    Domo arigatou gozaimashita a todos que fazem parte do Niten!"
    - Eliane (Sorocaba)


    "Meditação Zen a 9 graus"

     


    Sobre os Momentos de Ouro com Sensei:
    "Empenhar-se em fazer o que é certo até o fim, vencendo aqueles que tentam lhe convencer do contrário. Esta liçao, difícil de ser executada, aprendi." - Douglas (Belo Horizonte)

    "Assim como o sangue  que corre em nossas veias, uma folha vermelha
    decide o rumo para a grande incerteza: a vida e a morte em um único
    momento..."
    - Adeval (Tatuape)
     


    "A retidão do caráter e a coragem caminham juntas no caminho dos homens de bem, até nos momentos mais difíceis." -
    Arruda (Faria lima)

    16-ago-2010

    Os mortos foram recompensados

    Desta vez, a previsão do tempo acertou.
    Para alegria nossa, a mínima de 7 e a máxima de 13  na serra, o Gashuku,
    que era apenas a de ser  um treinamento intensivo, fechou  em clima de
    Kangeiko(treinamento de inverno).
    Agasalhados com dois , três , quatro casacos ficamos ao ar livre
    treinando , a exemplo dos antigos samurais , a nossa energia vital.
    Temperatura? 10 graus.
    Na noite de sábado  , lágrimas e emoções nas quase 5 horas de Momentos
    de Ouro que,  tenho convicção,  mudaram a maneira de encarar a vida de
    todos ali presentes.
    Domingo de manhã, intensivos de Kihon Niten Ichi Ryu  e Niten Ichi Ryu
    kata. 9 graus.
    Depois , o "itadakimaasu"!
    A tarde, Sekiguchi Ryu Iaijutsu, Suiyo Ryu Iaijutsu, Ishin Ryu
    Kusarigama jutsu e Ikkaku Ryu Jitte jutsu. 8 graus.
    Fomos abençoados por uma chuva que veio a complementar os Momentos de
    Ouro do dia anterior. O momento fatídico...
    Deste Gashuku, não teve um que saiu sem derramar uma lágrima.
    Saímos renovados e eu, particularmente, muito contente em saber depois
    deste Gashuku, que tenho alunos em toda a América do Sul, que agora
    falam a minha lingua.

    Arigato a todos que estiveram comigo, neste que sera um inverno
    inesquecível para todos nos.
    Tenho certeza que "os mortos foram recompensados"!


    Cuidando da energia interna
     

    Palavras dos alunos após os Momentos de Ouro deste fim de semana:

     

    "O que somos nós?
       O que são família e sociedade , senão a somatória de todas as memórias?
       Preservar... preservar para sofrer menos ,
       preservar para aprender ,
       preservar para viver..."
    - Helio Devaldo (Un. Jundiai)

    "Impossível não se emocionar" - Eder (Un Fortaleza)

    "Verdadeiramente enchi os meus olhos de água
       Domo arigato gozaimashita Sensei , pela lição e lembrança do que tem
    real valor e de como somos afortunados "
    - Anderson (Un. Fortaleza)

    "A mulher matou o homem ao escrever seu nome no papel." - Brandolin (Un
    Ribeirao Preto)

    " Yo pienso que es lo correcto para que, como dicen en el Momento de
    Oro,no se vulvan a cometer los mismos errores del pasado."
    - Marmol (Un.
    Buenos Aires)

    "Momento de Ouro comovente!" - Suzuki (Un. Faria Lima)

    "Realmente esta sendo muito importante para mim.
      Conhecer a verdadeira história dos meus antepassados"
      - Fukuta (Un. Ana
    Rosa)

    "Ao ouvir os Momentos de Ouro pude confirmar as palavras do Sensei:
       - Vocês vão chorar!
      Não há como segurar , as lágrimas brotaram dos olhos ao recordar tudo."

    - Eliane (Un. Sorocaba)


    Anfiteatro com capacidade para cem pessoas: Lotado

    12-ago-2010

    Como gastar o Ki

     “As vezes, a pessoa não consegue inibir fatores de desatenção porque o Twitter atrai mais (que o trabalho). 
    Mas o Twitter não paga o salário dela." 


    Artigo da Folha de S.Paulo
    Neste fim de semana, li um artigo que alertava sobre a falta de concentração em indivíduos que tem afinidades com algumas ferramentas de internet e as utilizam no seu expediente.
    Enquanto eu lia, pensava :
    -É. parece que as pessoas nunca aprendem. Há 6 anos,quando profeciei no Shin Hagakure  (exatamente na época em que começaram a aparecer os Orkut, blogs e fóruns )  que seria uma grande bobagem e perda de tempo cair em tais armadilhas, muitos não levaram a sério.
    Agora , o mundo ve acontecer o que já dizia o Shin Hagakure .
    Destinado a aqueles que querem sair do anonimato, estas ferramentas como o Facebook ou Twitter (alem de outras que so tiram o tempo e a atençao) são largamente utilizados como publicidade barata de se conseguir a "fama". O grande problema é que , conforme o artigo, tira a concentração e a consequente produção daqueles que caem na armadilha.
    Sugiro que, se este for o seu caso, que seja honesto e faça jus ao seu salário: Trabalhe.

    10-ago-2010

    Esfregar a bucha

    Neste fim de semana, vamos, entre treinar e assimilar novos conhecimentos na serra, esfregar a bucha.
    Na minha infância, seguia este ritual todas as manhãs após a corrida
    matinal.
    Não. Não é fácil principalmente no inverno.
    Mas os benefícios ao longo do tempo são imponderáveis*(CS-13/06/2007 ####Kuden).
    Aconselho a todos que forem lá (CS-06/08/2010 A Eficácia do Kihon Niten) , que levem a bucha e muito
    lenço.
    Vai ser impossível não chorar.(não por causa da bucha, é claro).

    "Como esfregar a bucha

    Você tem que pegar uma bucha das grossas. A pele do local em que se esfrega tem que ficar toda vermelha. Vermelha mesmo. Comece com o rosto. No começo dói, mas como o tempo você se acostuma. O pescoço é fácil. Esfregue os membros superiores. Não se esqueça de esfregar a palma da mão também. No peito, tem que esfregar o mamilo também. Depois bem a parte mais difícil: o abdome. Essa parte, você esfrega, esfresga e é a que mais demora para ficar avermelhado. E dói bastante quando você não está acostumado. depois vêm as coxas, as pernas e o dorso do pé. As costas você pede para alguém raspar e fecha a boca para não morder a língua. Tudo isso tem que ser feito numa questão de 2 a 3 minutos. Pronto! O samurai está com a carcaça pronta para o combate. Aos sete anos, sentia-me seguro até para levar uma bofetada. De vez em quando desafiava a minha capacidade deixando que me esbofeteassem. O meu nariz sangrava e eu continuava a sorrir..." Shinhagakure Pag. 81




    topo

    (+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
    (+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h