Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei




Retornar para últimas postagens

    28-jun-2018

    GASHUKU SHIAI - Hesitação

    Hesitação.
    Hesitamos em fazer um curso, mudar de emprego, abrir um negocio ou aprofundar em algum relacionamento. Ingressar no Niten.
    Mesmo os sinais nos mostrando que este é o caminho, vacilamos.
    Perde-se então a oportunidade.
    Anos se passam e,obviamente, inúmeros Momentos de Ouro e lições importantes para ser feliz ficam no passado sem possibilidade de recuperá-los.
    Não hesite: Comece.




    " Shitsurei shimasu,

    Nesse final de semana de 16 de junho pude participar pela primeira vez de um Gashuku. Pouco tempo atrás havia comentado num texto sobre estar começando a ver quão grande é o mar após um treino no RJ... E após o Gashuku pude contemplar um pouco mais essa imensidão, e sentir que ainda há muito o que ver.

    Um dos primeiros pontos da viagem... Conhecer o ambiente onde está indo. Me certificar que está levando tudo o que precisava, especialmente para lidar com o frio. Acostumado com clima predominantemente quente, não dá pra subestimar o frio.

    Tive a honra de poder conhecer o Sensei pela primeira vez. Me cumprimentou com um sorriso bastante acolhedor. Me senti bem vindo ao Niten. Passou uma energia ali que aumentou ainda mais a vontade de treinar.

    Resumindo os treinos, tive a oportunidade de treinar o iaijutsu, treinar o estilo Sekiguchi, e treinar bastante o kenjutsu. Cada vez que treino o iai com diferentes senpai, ganho uma dica, uma nova percepção, que contribui muito para o aperfeiçoamento. O mesmo vale para o kenjutsu. O combate também traz muita experiência. Enfrentar colegas das mais variadas graduações em cada combate permite um ganho incrível de experiências e percepções.

    Um sentimento que eu tinha era que me faltava velocidade em alguns ataques, mas com o tempo também percebi que parte do fator velocidade estava ligado à energia e hesitação. Ou pensar demais. Perdia tempo pensando muito em como atacar, o que abria uma brecha. Ou não acreditar muito no meu golpe, isso tornava meu golpe mais lento e menos preciso.

    Após uma sequência de muitos keiko foi ficando cada vez mais claro que os golpes que levava vinham em momentos de hesitação ou por pensar demais. Agradeço por cada golpe que levei pra me fazer entender isso. Isso me desperta mais a iniciativa para dar aquele primeiro golpe, um bote, que quando não acerta, preciso agir rápido para contra atacar o golpe que certamente estará vindo do oponente. Outro ponto também é que certas táticas que ficava pensando em lutas, depois de muitas lutas e treino acabam virando algo que não precisa ser muito pensado, mas acabam sendo incorporadas mais naturalmente na forma de agir em combate.* É difícil descrever o tanto de sensações e percepções que se passam em curtos instantes de combate, porque são experiências muito ricas. Outro ponto que também me chamou a atenção, é que num clima frio como esse, o bafo quente na respiração embaça muito o visor do men. Se controlar a forma como respira, dá pra direcionar melhor o ar pra não embaçar o visor. E a respiração que embaça o men é a que vem inconscientemente quando me entrego ao cansaço pra recuperar o fôlego.

    Mas se fosse resumir numa frase pequena, o que eu concluí disso tudo é: não hesitar, estar sempre pronto para atacar, não abaixar a guarda. E muito treino.

    O shiai também foi um treino onde pude colocar em prática o que fui aprendendo em combate. E quando não era meu momento de lutar, podia observar a forma como os outros colegas lutavam, e também tirar lições disso.

    *Retomando o que falei no asterisco ali atrás, isso também vale pro que aprendemos com o Niten nos Momentos de Ouro. São bons comportamentos que inicialmente ficamos pensando para conseguimos agir dessa forma, mas que após um tempo de Niten, convivendo todos os treinos com essas práticas, elas acabam fazendo parte natural da nossa forma de agir no dia a dia.

    Outro ponto interessante que também pude observar no treino, é que os senpai mais graduados também são bastante treinados a observar a forma com que os menos graduados lutam, não apenas por conta da arbitragem, mas também como uma forma de perceber onde erram e como corrigir. Inclusive treinam a forma de como puxar o menos graduado para o combate, como ajudar a trazer à tona sua energia.

    Durante os momentos de confraternização tive a oportunidade de conversar com colegas de diversas unidades, conhecer o que levou cada um ao Niten. É legal descobrir que ao mesmo tempo em que temos muito em comum, o caminho percorrido é diferente para cada um. Mas todos concordamos que o Niten modifica muito nossas vidas de uma maneira que ninguém imaginava quando entrou..."



    Couto ainda conta mais sobre o "biirudo ao fim do longo dia de treino no sábado​",
    sobre os shiai entre os colegas de 3o kyu e acima,
    ​sobre o discurso do General que acompanhou parte de nosso treino​, suas palavras sobre amizade,
    sobre o convite para vir treinar Iaijutsu em São Paulo válido para todos os alunos do Niten
    e sobre a cerimonia de encerramento do Gashuku.



    "...Agradeço muito aos colegas da nossa unidade de Vitória, bem como todos os outros senpai com quem tive a oportunidade de treinar, todos eles pelo tanto que me ensinaram e pelo incentivo. E um agradecimento ao Sensei por me aceitar e por essa valorosa oportunidade. Arigatou Gozaimashita" Couto - Unidade Vitória







    topo

    (+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
    (+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h