Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei


Últimas postagens:

01-jul-2014

Hidensho e a Seleção Brasileira

Um jogo sofrido e que será lembrado eternamente.
Sem dúvida que Júlio César fez jus ao nome e defendeu com categoria todos os ataques do adversário.
Sem dúvida que os chilenos tiveram muita garra e que não fosse a intromissão do “Dedo de Deus”, teriam vencido, haja visto aquela bola que bateu no travessão no último minuto da prorrogação...
E também, sem dúvida, que Neymar me surpreendeu, pois não imaginaria que apesar de estar fatigado e com câimbra, chutou com determinação garantindo o gol da vitória.
Curiosidade a parte, há quase 15 anos, quando o Niten já estava a pleno vapor, participei de uma negociação em que daria suporte ao Esporte Clube Vitória, ou melhor, aos jogadores da 2ª divisão, para formar estrelas no futuro do clube.
Acreditavam que eu poderia "disciplinar os jogadores". Não deu certo, pois teria que antes de mais nada, deixar São Paulo para estar lá.
Neste jogo contra o Chile, estive ao lado de meus filhos e a medida que o jogo prosseguia, apontava as falhas e as oportunidades que apareciam.
Obviamente que não jogo tarô, búzios e não sou um vidente para acertar o "bolão", mas com certa antecipação, conseguia "acertar" o que iria acontecer. O que foi, de certa maneira, para eles um grande aprendizado. E, mais do que isso, não entenderam como alguém como eu, que nunca viu o Neymar jogando, "adivinhou" o que iria acontecer.
Fácil: O Brasil cada vez mais recuava e o Chile ganhava espaço. Me veio a mente, um dos verbetes do Hidensho, manuscrito que tenho feito para ser imbatível em pelo menos 10 ataques. O "Livre como filhotes de leões".
… . O destino ninguém sabe. Talvez, se eu estivesse no E.C. Vitória, teríamos algum baiano na Seleção.
"Livre como filhotes de leões": se Felipão souber disto, poderá evitar futuros sofrimentos...



"Sofrimento e o Dedo de Deus"

27-jun-2014

A Limonada

Há mais de 30 anos, na praça do Bexiga, havia uma feira de artesanatos e bugigangas sempre aos domingos.
E em meio as várias barracas que se instalavam lá, havia uma que não era exatamente uma barraca, mas apenas algumas caixas amontoadas e uma cadeira, daquelas bem baixinhas para o vendedor sentar. Naquela praça, todo vendedor sabia que, salvo os dias de frio e de chuva, a chance de “tirar uns trocados” era possível, e este também não era diferente.
Aliás, era um tanto diferente. Uma barraca para vender limonada.
Ao sol do meio dia, vivia lotada e era um sucesso.
O motivo do sucesso sempre foi um mistério e que hoje você poderá descobrir:



Matéria Publicada no Jornal Metrô News no dia 09 de Junho


Clique para Ampliar

24-jun-2014

É na falta que damos valor

Após meses ausente, um aluno veio neste fim de semana para anunciar seus estudos no estrangeiro.
Disse que foi durante esses meses que esteve afastado que descobriu o quanto o Niten fazia falta em sua vida.
Após treinar o iai e o kenjutsu, abriu esta conversa em nosso birudô (copo de cerveja):


“Nestes últimos meses tenho refletido muito sobre minha vida, questionamentos internos, sentimentos, e vontades, uma viagem para dentro de mim.
Algo que é inegável, é o fato de que o Niten faz parte de um grande período de minha vida. De meus 21 anos, durante 12 treinei sempre e durante um ano, me dediquei a um shugyo. Minha linha de raciocínio é muito influenciada pelo “jeito” do Sensei e do Senpai Wenzel, quem eu considero serem meus “mentores”.
Atualmente, convivo com muitas pessoas diferentes, o que me “arrastou” mais para um mundo que eu não vi e vivi durante estes 12 anos de Niten. E muito me impressionei com a diferença que existe entre a minha maneira de pensar e ver o mundo, e a das outras pessoas. Principalmente, meus limites. Limites de dor, de cansaço, de suportar situações inconvenientes.
Afinal, quem nunca passou por uma situação difícil, lembrou-se do Sensei com a shinai e o apito, deu um suspiro e pensou: “Rá! Não pode ser tão difícil assim.”
Além de suportar, ter a ciência de que pode aprender aquilo que quiser. Pois não deve existir nada nesse mundo que seja tão difícil de aprender quanto o “Sassen”.
E que não há fim para aprender. Quem nunca passou pela situação onde o Sensei te diz para fazer o seu melhor kata, e te dá um “zero” seco. E você precisa rever tudo o que pensava sobre o assunto, dar um tapa na testa, assumir que está tudo errado e aprender tudo outra vez.
Não só sobre suportar, mas também sobre criar. Não ter limites para imaginar, criar e pensar. Pois na vida e no combate, quem não tem criatividade para encarar as adversidades, morre.
Além disso, lembrar dos Momentos de Ouro, me trouxe muito mais conhecimento para refletir sobre minhas decisões. Palavras dos antigos, conhecimento que já foi posto em prática, pronto para aplicarmos à vida. É realmente muito bom ter alguém que vai te dizer que você pode estar fazendo tudo errado e te faz refletir sobre suas próprias ações. E que é tão bondoso, que te dá até um caminho para a solução!
E me lembrei, “então, isto quer dizer RECUPERAR O POTENCIAL HUMANO ATRAVÉS DA ESPADA!”. Recuperar todo o potencial, físico, mental e espiritual do Ser Humano.
Toda esta potência que eu sinto hoje, de ser, viver e transformar, se deve à todo o treinamento e convívio que eu vivenciei.
Se sinto toda esta prepotência e confiança hoje, é consequência do treinamento. A vontade de viver, é maior que aquela vontade de não levar um tsuki errado, ou de não aguentar aquele kirikaeshi na diagonal do Hokkaido.

Parando para pensar, quem diria que o Niten teria a magnitude e a força que tem hoje à partir dos esforços do Sensei e do apoio de Mika Sensei há 21 anos atrás?
Para mim, o KIR, é a chave-mestra para encontrar e realizar seus sonhos. Vendo o sonho que está se realizando há 21 anos, como não se inspirar e querer aprender com quem conseguiu?

E neste método não há apostila, não há programa, o que existe é: o treinamento e a segurança para treinar sempre, o convívio com o Mestre, a cultura de guerra, a educação japonesa, além da abertura que a cultura brasileira deu à experimentação, de acreditar em algo novo.
Sinto que o KIR, Ken Intensive Recuperation, é o que precisamos neste mundo para libertarmo-nos da prisão que é viver sem forças.
Sem força para levantar da cadeira, sem força para enfrentar seus problemas, sem forças para acreditar em algo.
Toda a força e potencial que a raça humana tem, recuperado aos poucos através de um treinamento intenso de corpo, mente e espírito.

E como não sentir gratidão por tal poder?
Existe um lugar neste mundo, que pode te ensinar a ser forte. Forte para descobrir quais são os seus sonhos, e ter força realizá-los. Forte para enfrentar seus problemas e não se deixar abalar pelas tristezas. Forte para ajudar àqueles que o são menos e mostrar os caminhos que existem para que se fortaleça.

Deve ser realmente uma sorte e uma oportunidade dada pelos deuses, a de encontrar com o Sensei nesta vida.
Qualquer que seja a vontade de uma pessoa, com o Método Kir, essa vontade tem muito mais chance de ser materializada.

Agradeço aos céus por me fazer encontrar o Sensei e o Niten.
E agradeço ao Sensei e a todos os meus Senpais e colegas de treino, por me ensinarem tanto por mais de metade de minha vida.

Kokoro kara arigatou gozaimashita" 
- Fugita (Unidade Buenos Aires)


"Niten é para sempre"

É na falta que damos valor às coisas... 

23-jun-2014

58º Prêmio Paulista

Matéria Sobre o Prêmio Paulista Publicada no dia 19 de Junho:




Vereador George Hato com o Homenageado Sempai Danilo Pedroso e Sempai Wenzel



Os Homegeados no Prêmio Paulista



Coronel Yoshio Kiyono


Sempai Wenzel e Sempai Danilo com Raul Takaki - Presidente do Jornal Nippak



O Cônsul Geral do Japão - Noriteru Fukushima



Alunos do Niten que prestigiaram o evento

16-jun-2014

12º Torneio Brasileiro 15 - Kenjutsu 5


Kenjutsu - Gilberto X Silva

13-jun-2014

Hidensho 48 - A 1ª Lição

Um dos ¨feras¨ (Café com Sensei - 20Anos - Feras 7 - 04 Nov 2013) sentiu no combate, o poder do 1º ensinamento passado em nossa escola.
Leia como foi :


¨Sobre o meu último treino com o Sensei em Kenjutsu combate:

Desde o início do treinamento, Miyamoto Musashi * já destaca a importância da desenvoltura com os kamaes (posições de combate) e a necessidade de se libertar da postura habitual e domar a espada com apenas uma mão.
O katate gedan ** é o kamae do primeiro kata (ensinamento com espada de madeira), Sassen, e foi também o tema da aula que recebi no último treino.

Nas mãos do Sensei, mesmo com um kamae aparentemente mais vulnerável, não conseguia achar pontos para atacar. A aparente abertura dos golpes era contrastada pela desenvoltura que os movimentos de apenas uma mão na espada poderiam rapidamente desenvolver.

Os golpes não partiam de incontáveis saraivadas, mas em movimentos precisos, utilizando apenas a energia necessária para finalizar o oponente, sem exageros. Um ponto para eu certamente refletir mais.

Agradeco ao meu Sensei por mais esta aula!


Agora, ligando a luta a um dos Momentos de Ouro,

Acredito que não sejam os movimentos, mas a postura frente o combate que determina a luta. Não é como bater, e sim como projetar o ki (energia) o que fortalece o samurai e sobrepuja o adversário, para que, no fim o kamae não seja o importante, ou mesmo segurar a espada seja importante...
Para o mestre, a luta está ganha antes de começar!¨

Marques (Unidade Sumare)

*Miyamoto Musashi 1584-1645, samurai imbatível em 60 duelos


Gravura de Musashi Sensei na juventude - Em exposição no Museu Shimada




**KATATE GEDAN (a Esquerda)

Katate. Significa ¨meia mão¨, ou seja, empunhar a espada com uma das mãos, apenas.
Gedan. Quer dizer, nivelamento por baixo.
E é justamente isto que Musashi sensei nos ensina como a 1ª lição:

"- Ao empunhar sua espada, solte uma das mãos do cabo e abaixe sua guarda."

¨Louco!¨, dirão alguns (ou melhor, muitos).
¨Excêntrico!¨, dirão outros.
Ou ¨Imprudente¨, franzirão os críticos.
Mas os mais ousados, aqueles que entrarem pelo portal do Niten, vislumbrarão a luz que se encontra nesta forma de se posicionar.
¨Imprudência¨: não é assim tão ruim quanto parece.
Os que estiveram no Gashuku sabem do que estou falando.
E você, meu samurai, se não desejas que teu Caminho tenha sido em vão, não deixes este mundo sem ao menos conhecer a 1ª lição.
Ou senão, a sua luta já estará perdida antes de finalizar.



11-jun-2014

12º Torneio Brasileiro 14 - Kenjutsu 4


Gilberto X Adeval

10-jun-2014

Dia do Samurai em Campinas - Nikkey Shimbun




Hoje recebi um exemplar do jornal Nikkey Shimbun em japonês sobre as duas Homenagens ocorridas na Câmara Municipal de Campinas.
O dia, um dia ensolarado em que se podia ver o pico do Jaraguá com toda a sua nitidez, foi também meu aniversário e esteve repleto de bons momentos desde a minha partida de SP, ao lado de alguns de meus alunos.
A noite, um céu estrelado e brisa fresca, foi fechada com chave de ouro: bons vinhos em um restaurante português.
Um aniversário tranquilo, ao lado de guerreiros, é tudo o que um guerreiro poderia desejar.
Kanpai!





Tradução da matéria:

"NITEN KOBUDO
AO VEREADOR CARMO O TITULO DE GUARDIÃO DA TRADIÇÃO SAMURAI
NO "DIA DO SAMURAI" EM CAMPINAS


O Instituto Cultural Niten (representado pelo seu presidente Sr. Jorge Kishikawa) entregou a Homenagem Guardião da Tradição Samurai ao Vereador Carmo Luis.
A Solenidade ocorreu na Câmara Municipal de Campinas no dia 24 de abril, Dia do Samurai na cidade.
A Homenagem foi em retribuição à Homenagem do Mérito Esportivo, recebido pelo Sr. Jorge Kishikawa pelos 20 anos de divulgação do Kobudo pelas mãos do vereador.
A Homenagem Guardião da Tradição Samurai é da iniciativa, a partir deste ano, do Instituto Cultural Niten, sendo o vereador o primeiro homenageado.
Estiveram presentes na Solenidade, o Secretario de Esportes da cidade e outras personalidades.
Também, no dia 26 do mesmo mês, foi homenageado com o titulo de Chanceler da Tradição Samurai, o Sr. William Woo, mentor do Dia do Samurai em São Paulo.
O Dia do Samurai foi instituído, além de São Paulo, Campinas, Piracicaba, Ribeirão Preto, nos estados do Paraná, Santa Catarina e Amazonas.




 ¨Membros participantes na Solenidade em Campinas¨

09-jun-2014

12º Torneio Brasileiro 13 - Kenjutsu 3


Marchese X Gilberto

06-jun-2014

Os 3 PEM do dia D

Estrategistas, hoje comemoramos os 70 anos do Dia D, a invasão da Normandia, uma data importante a ser lembrada: 06 de junho de 1944.
Conhecido como "o dia mais longo dos dias", foi o dia em que Hitler viu a sua frente ocidental cair, enquanto também amargava uma derrota vergonhosa contra os russos.
Este dia em que milhares de soldados tombaram na praia de Omaha, na França, nos ensina que se não tivermos várias opções de kamae (posição de combate), não chegaremos nem de longe na frente adversária.
Exemplo ao contrário foi a investida de Picket, comandada pelo então coronel Robert Lee, durante a guerra civil americana, quando milhares de sulistas foram dizimados por ter entrado de “frente¨contra os soldados da União. Resultado: carnificina total.
No Kenjutsu combate, onde as opções de combate são as mais variadas, o ataque nunca é premeditado. Ao sinal de uma pequena brecha no tempo e no espaço, tal como aconteceu há 70 anos atrás, fecha-se o cerco e o adversário está tombado.
O Dia D, um dia para reflexão para nós estrategistas e praticantes do Kenjutsu combate: não basta entrar na ¨marra¨sobre a frente inimiga.
É necessário ter os 3 PEM:
Paciência,
Estrategia e
a não padronização da forma no combate, o Mugamae (Gashuku 5 - Mugamae - 02 Jun 2014).

A todos, tanto aliados como alemães que lutaram neste dia, o meu profundo respeito e sentimento...




"Praia de Omaha"




topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h