Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei




Tag  Egan2018_DEZ        Retornar para últimas postagens

20-dez-2018

Memórias da Família Vitoretti


Feliz é a criança que sabe o que quer.
Lamentavelmente, tal situação nem sempre acontece por algumas razoes:
- porque ela não sabe o que quer
- porque inexiste alguém que possa oferecer o que ela quer
- porque os pais não concordam (ou não compreendem) o que ela quer
 
Aqui, temos uma situção em que conseguimos vencer todas as situações e que vale a pena não só compartilhar, mas tomá-la como exemplo, se almejamos, é claro, a felicidade é o crescimento saudável de nossos filhos:



"Era uma vez....

Um menino de 5 anos, que descobriu uma trilha, que levava a um caminho, e mesmo sabendo que este caminho seria árduo, difícil e longo, decidiu, com a ajuda e apoio de sua família percorre-lo.



Era outubro de 2015, e graças a uma faixa promocional divulgando o NITEN, descobrimos o "Bushido".
Como o menino sempre teve encantos com a espada, seu fascínio pela arte samurai foi imediata, e mesmo sabendo que um guerreiro só recebe treinamentos de combate a partir dos 12 anos (naquele dojo, naquela época), decidiu sentar-se e esperar, contemplando todos os seus "sempais" que ali aperfeiçoavam suas técnicas e durante algumas semanas, na verdade, quase dois meses, ele simplesmente contemplou.



Porém, sua persistência em assistir os treinos foi observada pelos coordenadores, e uma primeira chance lhe foi dada.
E tudo começou a se transformar e acontecer, pois ele já sabia que a obstinação o levaria a conquista dos seus objetivos, apesar da pouca idade. E então, foi assim, que nossa família hoje vive neste caminho, no Bushido, no caminho do guerreiro. Seguindo os ensinamentos do Sensei Kishikawa.




"A vida não começa quando chegamos ao topo, é o caminho que escolhemos pra viver que nos leva até lá."

Tive que escrever este conto, na terceira pessoa, para não me emocionar demasiadamente, apesar de ser quase impossível!
Sou Barbosa - Cristiane, mãe do Arthur, o menino da estória, e apesar de apenas três anos nos separarem do inicio disso tudo, posso dizer, que os primeiros passos no caminho foram largos e que a cada momento vemos o quão intenso é viver nele, através dele.

Arthur hoje tem 8 anos, foi o primeiro aluno do Niten no KIR JOVEM, que hoje já funciona a pleno vapor em nossa unidade. Atendendo crianças de 6 a 12 anos.
Duas vezes por semana, ele se realiza, sendo útil ao dojo, ao Sempai e ao Sensei. Exercendo sua lealdade, honra e compaixão, é exemplo e "monitor" de todas as crianças que chegam até nós, e isso nos enche de admiração e contentamento. Nossas vidas são impactadas constantemente e a cada dia, a cada treino, temos a certeza de que ter concedido ao nosso pequeno "bushi" a oportunidade de nos mostrar o caminho foi a melhor escolha.
Nada que eu escreva ou diga, descreverá o quão felizes e gratos somos por termos esse suporte incrível na educação e criação dos nossos filhos (sim, filhos, temos também a Gomes - Maria Fernanda, 11 anos. Mas dela falarei em breve, em outra estória), onde todos nós praticamos diariamente as virtudes de um Samurai, e isso nos leva, inevitavelmente a muitos sucessos e conquistas. Seja na escola, no convívio social, ou até mesmo familiar.
A disciplina, o respeito, o compromisso, a organização o autoconhecimento são apenas algumas das qualidades que podemos adquirir ao percorrer este caminho. E nossas crianças já ganham isso tudo por acréscimo, dentro do dojo, pois o exemplo dos sempais e coordenadores é fato inequívoco dessa grande oportunidade.

Domo Arigato Gozaimashita"

Barbosa - Unidade Campo Grande






















Auto retrato do Arthur




Tags: Egan2018_DEZ,
07-dez-2018

1º MUNDIAL KENJUTSU - Palavras da Campeã











A delegação da Argentina teve um grande desempenho no Mundial de Kenjutsu, organizado em São Paulo pela Federação de Kobudo daquele país em 20 e 21 de outubro deste ano. Foram obtidas quatro medalhas de bronze, duas de prata e uma de ouro nas categorias femininas gerais, uma de prata na por equipes feminina e uma de bronze no por equipes masculino. E, na categoria feminina máxima do evento, tanto o primeiro quanto o terceiro lugar foram obtidos, trazendo os dois prêmios para a Argentina.

Para comemorar este momento histórico, deixamos algumas palavras da nossa Campeã do Mundo Paula Cintioni:

Eu vejo meu nome na tela e me preparo. Eu ouço a torcida dos meus companheiros. Mil borboletas voam no meu estômago. Eu respiro o mais fundo que posso, fecho meus olhos, exalo e foco. Deixei de lado expectativas, nervos, só existe o aqui e agora. Tudo o que existe é esse círculo. Eu coloco um pé e penso: "Eu posso!"



Em 2007, quando comecei a treinar no Niten, se você tivesse me dito que eu não só iria participar do Mundial, mas também ganhar, eu não teria acreditado. Hoje, com 33 anos e um bebê de apenas um ano sinto que isto veio em um momento muito particular da minha vida. Cheguei ao Mundial com uma exaustão que só pais de crianças pequenas podem entender. Eu tenho um monte de responsabilidade no trabalho, eu sou uma diretora de uma empresa de desenvolvimento de software e comando mais de 40 pessoas. Antes de viajar, estive ocupada com a logística de deixar meu filho um fim de semana sem mãe, coordenando tudo para ter um dia livre do trabalho e não deixar nada pendente. Isto piorou quando o nosso vôo foi cancelado de Buenos Aires: em vez de decolar às 14 horas, acabamos saindo à 1 hora em outro aeroporto ... chegar a São Paulo foi todo um desafio. Eu não tive tempo para qualquer preparação adicional para o Mundial, então eu fui só para participar e sem nenhuma expectativa, só com a alegria de ser capaz de assistir.

No entanto, quando cheguei ao Dojo nessa manhã o ar do evento veio sobre mim, ver centenas de companheiros de muitos lugares: Chile, Estados Unidos, Colômbia, México, Portugal ... pessoas que tinham vindo de outro continente, as arquibancadas preenchido com familiares e amigos que incentivam sem descanso. Eu foi motivada tanto pelo tamanho do evento que, de repente sabia que apenas participar não seria suficiente. Eu decidi dar tudo, eu queria ir para casa pelo menos tendo cumprido esse objetivo. Eu sempre tenho pânico das competições , mas desta vez eu me senti calma, feliz e apreciando o processo. Uma das coisas que o Niten me ajudou a forjar foi a confiança em mim mesma, crucial para todos os aspectos da vida! Foi difícil enfrentar minhas companheiras, mas eu sabia que todos estavam indo para dar o seu melhor e foi.

Meus primeiros agradecimentos vão para o meu marido, sem o seu apoio incondicional que eu não poderia mesmo ter assistido. Eterno agradecimentos para ele!



Meus segundos agradecimentos vão para os meus colegas, especialmente os meus Senpais da unidade do Vicente Lopez onde eu comecei meu caminho no Kenjutsu. Obrigado por haver me treinando e por acreditar em mim, pelo apoio, pela paciência, por me passar tanta alegria e pela torcida de lucho. Eu gostei especialmente da equipe que montamos com as meninas, eu senti que nós nos conectamos, senti parte de uma família com muitas irmãs. Gostei de todo o evento, sinto-me feliz por ter sido capaz de participar, para se reunir com colegas de outras unidades, de outros países que eu não viam há anos, todos lá juntos em uma celebração.

Por último, mas não menos importante, a minha mais profunda gratidão ao Sensei e Sensei Mika por nos deixar ser parte de seu sonho. É um privilégio!

Eu lamentou não ter sido capaz de ficar para comemorar no final do evento, muitos argentinos literalmente tivemos que voltar para casa. Haverá outra oportunidade!

O que mais me emociona é que um dia eu possa dizer ao meu filho que a mãe foi campeão do mundial Kenjutsu.

Paula
Argentina






Tags: Egan2018_DEZ,



topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h