TREINAR
KENJUTSU
EM CASA

Para distribuir a chama da Espada criamos a página "KENJUTSU EM CASA PARA TODOS".
Nela todos podem encontrar material para treinar em casa e trechos dos Momentos de Ouro do Sensei Jorge Kishikawa.
Vamos manter a energia do Corpo, Mente e Espírito em movimento!


Mural Niten Ir para o Conteúdo
imgcentral

Mural

Murais das unidades e posts de alunos


Agitando o Raftting em Brotas

por Oliveira - RS/Porto Alegre - 02-mai-2012

Konbanwa. Yoroshiku onegai shimasu.
 
Mais uma vez,  foi com grande alegria que nos reunimos.  Brotas foi mesmo uma excelente escolha e a organização e o empenho dos colegas de espada tornaram esse encontro inesquecível.
Decidira não participar e me limitar a chegar à Adm na segunda-feira após o encontro para iniciar meu shugyo, mas a pertinência da argumentação de senpai Wenzel em eu emendar os dois me ajudaram pela mais feliz das escolhas.
Já na sexta-feira, o treino de final de tarde aqueceu os ânimos e passara por minha cabeça que sensei não daria ponto sem nó: reunir os graduados e não por um por um na ponta da espada não é do feitio dele... Todos lutamos sob 42 graus celsius do telhado do ginásio municipal. O que se repetiu no sábado pela manhã.
O rafting era o refresco desejado depois daquele treino matinal. E só percebi o quanto o era assim, quando, já dentro do bote, deram uma  remada na água molhando nós todos!
Pensei: Caramba! É isso mesmo que eu preciso! E fiz questão de me manter bem molhado; os outros também!
A farra ao longo dos vários quilômetros rio abaixo era animada com remandas ritmadas por palavras próprias à atividade: "WHISKI! WHISKI!
WHISKI!" Depois começamos ser mais específicos: "BLACK! LABEL! BLACKLABEL! BLACK! LABEL!" Sendo que a primeira palavra era de todos e a do contra-ritmo do Rodolfo de Recife, quem, aliás sugeriu o grito de guerra do bote: "PRA RACHACHÁÁÁÁ!!!" (Grito de guerra dos cangaceiros antes de seus ataques.) As marcas evoluíram até chegar a: "PRESI! DENTE! PRESI! DENTE!" Mas essa não fez o mesmo sucesso das outras...

O contraponto ao agito do rafting foi a montaria no domingo, que nos ensina que, em resposta a alguma grosseria, chamar alguém de "cavalo" é, no mínimo, uma ofensa aos equinos, dada sua sensibilidade.

Jantares e almoços foram os momentos fortes de conversa com os colegas e com o sensei, que sempre tem algo novo e, eu diria, ajustado a nos ensinar, até individualmente. Como somos cada um universos distintos, praticando um modo comum de relacionar-se com a vida, ajustes são mais que apropriados e convenientes.
 
Esses encontros com os colegas, com o sensei, com a vida nos dá mais do que a chance de encontrar um sentido para esta  última, mas oportunidades de nos sentir vivos em cada momento de nossas próprias vidas.


 
Arigato gozaimashita.
Oliveira.
 
Unidade Porto Alegre.



Retornar para últimas postagens


    topo

    +55 11 94294-8956
    contato@niten.org.br