Ir para o Conteúdo
imgcentral

Mural

Murais das unidades e posts de alunos


Yasuke, o samurai negro.

por Baptista - RJ/Rio de Janeiro - 14-fev-2018




Texto compilado pelo aluno Baptista do Niten Rio

No final de um dos treinos, quando nos foi falado sobre Oda Nobunaga, cheguei em casa e a primeira coisa que fiz foi pesquisar a vida dele para maior compreensão, mas, passando por um desses sites em minha pesquisa, eu me deparei com uma imagem: um desenho em preto e branco de um homem negro ao lado de um homem que pela descrição era o próprio Oda montado em um cavalo. Logo que vi foi como um choque: quem era? Será que a imagem estava errada? Mas atravez de minhas pesquisas descobri a verdade.

Seu nome era Yasuke. O nome "Yasuke" foi-lhe concedido por Nobunaga, mas o motivo e a data não são identificados. O seu nome original não está registrado em nenhuma fonte, não sendo claro se Yasuke é um nome Japonês com base no seu nome original. Alguns estudiosos sugerem que ele era um Makua que se chamava Yasufe, no entanto as apresentadas são pouco conclusivas. Apesar dos Makua não terem tido nenhum contato com os jesuítas portugueses nas ilhas de Moçambique até 1585, ele pode ser membro dos Wayao que estavam começando a contatar com os portugueses, podendo explicar o seu nome, 'Yao' adicionado ao comum Japonês masculino sufixo de nome de 'suke'.

A data de sua chegada ao Japão é 1579, como servo do jesuíta italiano Alessandro Viglignano, um inspetor jesuíta das missões jesuítas nas Índias que seriam a África oriental, sul e leste da Ásia. O escravo acompanhou Viglignano até a capital, em março de 1581, o que causou alguma agitação: várias pessoas foram esmagadas até a morte, enquanto tentavam ver Yasuke. Os Jesuítas temiam que a sua igreja fosse afetada, mas conseguiram evitar o desastre. Toda a confusão chegou ao ouvido de Oda Nobunaga. Essa confusão vinha do templo onde Viglignano e Yasuke estavam hospedados. Oda, ao ficar sabendo da história, expressou o desejo em vê-lo. Suspeitando de que a cor de pele negra era pintada com tinta, mandou que o despissem e que o esfregassem para tirar a sua tinta. Esses eventos foram registrados em 1581 por carta do Jesuíta Luis Frois. Convencido de que ele era de fato negro, Oda pareceu ter ganhado uma admiração por ele e, em algum ponto, embora o momento não seja claro, foi permitido a Yasuke entrar a serviço de Nobunaga (de acordo com os japoneses, este se apresentou a Nobunaga, apesar de os europeus não o mencionarem).

Em alguns relatos antigos, Oda descreve o seu encontro assim: "No dia 23 do 2º mês [Março 23, 1581], uma página negra (黒坊主, "kuro-bōzu") veio dos países cristãos. O homem era saudável e de boa aparência, com um bom comportamento". Além disso, Nobunaga elogiou a força de Yasuke, descrevendo-a como dez vezes superior à dos homens normais. O sobrinho de Nobunaga, provavelmente Tsuda Nobusumi, deu-lhe uma quantia de dinheiro neste primeiro encontro.

Em maio de 1581, os relatos dizem que Yasuke foi com Oda para seu castelo em Azuchi. Segundo rumores populares, ele se tornou um nobre. Matsudaira Letada, descreveu-o como uma pessoa de 6 Shaku 2 (188 cm.) Era negro e sua pele escura como carvão" , se assim for ele tinha uma estatura imponente, tendo em vista os outros japoneses e Nobunaga, que era considerado alto.

É provável que Yasuke se comunicasse em língua japonesa de forma aceitável, talvez devido aos esforços de Valignano para garantir que os seus missionários se adaptassem melhor à cultura local, pois Nobunaga gostava de falar com Yasuke. Ele parece ter-se tornado muito próximo, e foi, talvez, o único "guerreiro" não Japonês que Nobunaga tinha na sua comitiva, o que poderia explicar o seu rápido crescimento em status e classe social. Terá assim sido, por esta altura que, segundo fontes, Yasuke ter-se-á tornado Samurai. O primeiro Samurai Estrangeiro. Os relatos também dizem que Yasuke recebeu uma residência própria, assim como o cerimonial da Katana por Nobunaga, e o próprio Nobunaga atribui-lhe também direito e dever de porte de arma.



Pintura japonesa que representa um grupo de estrangeiros portugueses 


Mas nem tudo foi sakura. Em junho de 1582, Nobunaga foi atacado e forçado ao seppuku em Honnō-ji em Quioto pelo exército de Akechi Mitsihide. Yasuke também estava lá no momento e lutou contra as forças de Akechi. Imediatamente após a morte de Nobunaga, Yasuke juntou-se ao filho e herdeiro de Nobunaga, Oda Nobutada, que tentava impor as suas forças no castelo Nijō. Yasuke lutou ao lado das forças de Nobutada por um longo período, mas foi capturado em batalha pelos soldados de Akechi. Estes perguntaram a Akechi o que fazer com Yasuke. Akechi disse que o homem negro era uma besta e não sabia de nada, e, além disso, ele não era Japonês. Não poderia cometer o Seppuku, de modo que não deveriam matá-lo, mas levá-lo para o Nanban-dera ou nanban-ji(南蛮寺, literalmente, o templo dos bárbaros do sul, forma como os Japoneses se referiam à igreja jesuíta). Dizem que Akechi não o matou por pena. Os negros não eram na verdade discriminados no Japão, eram mesmo admirados, tendo inclusive Buda sido frequentemente retratado como negro em templos Japoneses. No entanto, talvez Akechi não quisesse ofender os Jesuítas, necessitando de todos os amigos que pudesse ter neste momento de turbulência política. Era algo de que não precisavam no momento.

 Batista - Niten Rio de Janeiro








Yasuke - Obra da escultora Nicola Ross Exposta na Fundação Wong, Cape Town, Africa do Sul

comentários  

Sarrat - NiteróiHistória muito interessante. Acrescento ainda o fato de que a filha de Akechi, Hosokawa Gracia (ou Garasha, para os japoneses) era cristã devota, o que pode explicar a preocupação de Akechi com os jesuítas.



Retornar para últimas postagens


    topo

    (+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-8h
    (+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h