Ir para o Conteúdo
imgcentral

Mural

Murais das unidades e posts de alunos


Tag  relato        Retornar para todas postagens

Treino com Senpai Joel

por Alessandro - RS/Porto Alegre - 27-jul-2016



No dia 16 de julho o Coordenador do Niten Argentina Joel Correia visitou o Dojo de Porto Alegre, e participou de um treino intenso e animado. O Senpai Joel é um dos discípulos mais antigos do Sensei Jorge Kishikawa e também foi o responsável pela abertura do Niten no Rio Grande do Sul, sendo o primeiro Dojo do Niten fora de São Paulo
 

(...)


Continua (post completo)

Tags: Relato, Visita, Egan2016_Ago,

Depoimento de um Pioneiro

por Da Silva - RJ/Nova Friburgo - 14-fev-2016


Da direita para esquerda: Da Silva, Mainenti (Coordenador de Nova Friburgo) e Moreira


"Meu nome é Da Silva, moro em Macaé-RJ e treino, há pouco mais de 1 mês, em Friburgo, distante 128 km.
Todas as terças eu dirijo mais de 250 km, ida e volta, até o dojo.
Confesso que no início, fui buscar uma técnica marcial diferente daquilo que já treinei, pois sou oriundo do jiu-jitsu brasileiro.


Hoje, próximo de completar 2 meses de treino, só tenho a agradecer ao meu Senpai Mainenti, meus irmãos em espada e de treinos, ao Sensei Jorge Kishikawa e a nosso grande Samurai Miyamoto Musashi, pois, através dos ensinamentos que tenho adquirido, através da minha busca diuturnamente de entender cada vez mais sobre o Bushido, sinto, a cada dia que passa, mais e mais, uma mudança de comportamento, uma serenidade e uma maior atenção em tudo aquilo que faço no meu dia a dia.

Isso tem me feito muito bem em todos os campos da vida, profissional, organizacional e emocional.


Por fim, mais com a mesma importância de todos a quem agradeci, meu agradecimento vai para meus antepassados, que me permitiram ter o privilégio de, com suas vidas, me proporcionarem chegar a este momento, pq sei que daqui para a frente, na história da minhas futuras gerações, a semente do caminho do guerreiro estará lá, pronta para germinar.

Oferecer a espada que dá a vida.
- Em abundância. 
 Missão do Sensei Jorge Kishikama

Arigato Gozaimassu
Sayonará


Leandro Da Silva, aluno do Niten Nova Friburgo


É uma enorme satisfação quando nosso convite a pessoas que moram longe, realmente longe, dos dojos, tomam a atitude de vir treinar, aproveitam nosso incentivo do projeto de Pioneiros.
Nossos parabéns pela sua determinação.
Mais informações sobre o projeto Pioneiros em
http://www.niten.org.br/pioneiros


Tags: Relatos, Pioneiros,

A Batalha continua!

por Niten - BR/Brasil - 10-mar-2015

Guimarães encontrou nos treinos de Kenjutsu força para se levantar após um grande tombo.
A Batalha continua!


Tags: Relatos,

Mu Kamae

por Gisondi - blog - 11-jun-2014


Shitsurei shimassu,
 
Ohayou gozaimassu Sensei,
 
Durante o treino de sábado no templo, dia 07 de junho de 2014, Sensei nos deu a honra (aos kohai), de assistir sua luta com os Senpai. Ao término das lutas, Sensei explicou sobre o Mu nos momentos de ouro.
 
E como é difícil atingir o estado de Mu. Para mim, sua explicação é muito fácil de se ouvir, difícil de se entender, e muito mais difícil de se realizar, afinal como manter a mente tranquila, sem emoções na luta, sem se preocupar com a vitória, mas não querendo ser derrotado?
 
Após um tempo de reflexão, e com as palavras do Sensei ecoando na minha cabeça, juntei as duas experiências e acredito que começo a entender um pouco melhor as palavras de Sensei.
 
Em suas lutas era evidente a diferença no espírito, enquanto ele era golpeado e pressionado por incontáveis golpes, ele se mantinha resoluto e firme sem se abalar, então de repente parecia que não era sua Naginata que tocava o oponente, e sim que o oponente se colocava no caminho da Naginata. Simplesmente fantástico.
 
Acredito que isso seja Mu Kamae, sem forma, sem rigidez ou nervosismo, total desapego mas totalmente imbatível. Por isso Sensei só posso lhe agradecer e muito, pela oportunidade e pelo tempo que nos deu hoje, acredito que consegui entender mais um pouco desse belo caminho.
 
 
Arigatou gozaimashita,
 
Gisondi (Vila Mariana)

Tags: Relatos,

Iniciando Iaijutsu

por Toshi - blog - 08-jan-2014


Shitsurei shimassu,
 
Ohayou gozaimassu Sensei!
 
Resolvi adiantar a promessa de 2014 e comecei as aulas de Iaijutsu antes de 2013 terminar. Apesar da preguiça, calor, e dos exageros natalinos, fui no treino de sábado, finalmente.
 
Tirei a sorte grande ao pegar um treino com poucas pessoas, estávamos em quatro (Senpai Hori, Senpai Ana Tomita, Senpai Marcia e eu). Tive o privilégio de ter minhas primeiras instruções com eles, foram muitíssimos atenciosos e generosos comigo.
 
A sensação de treinar Iaijutsu é muito diferente de Jojutsu. A relação com o tempo é outra. Tudo torna-se mais denso, sentia que cada movimento carregava muito mais do que a ação em si. Não cortava o ar, eu treinava para cortar uma pessoa. Parece que o tempo pára. Tive a oportunidade de saborear uma profundidade da qual ainda não sou capaz de compreender. Percebi sensações entrelaçadas de fúria e compaixão. Algo despertou no meu interior, coisa ainda que não saberia descrever. Foi um dia especial.
 
Arigatou gozaimashita pela oportunidade, Sensei.
 
Aproveito para desejar um excelente início de ano, com a força e a beleza do Cavalo.
 
Shitsurei shimassu,
 
Toshi (Ana Rosa)

Tags: Relatos,

MUDAR O MUNDO

por Marcos Ueda - SP/São Paulo VM - 27-dez-2013

Sensei, Kombanwa!

Shitsurei shimassu, perdoe-me a impertinência do meu comentário:

"MUDAR O MUNDO,
ATRAVÉS DA ESPADA QUE DÁ A VIDA,
EM ABUNDÂNCIA ...!!!

Inspirar a transformação de cada um de nós, ensinando a enfrentar nossos próprios fantasmas e inimigos.

Propagar o bem entre todos aqueles que ainda não tiveram suas forças e inteligências despertadas."


Este propósito do Sensei é realmente arrebatador! Um sentido de vida que faz sentido!

Tenho consciência que somente a energia da espada empunhada pelo Sensei tem conseguido cortar minhas mazelas como: indiferença, vaidades e um comodismo sem fim. Sei, também, que não tenho retribuído a altura tudo que efetivamente usufruí - nestes últimos anos - para o meu autoconhecimento.
Testemunhando tamanha demanda de atenção e expectativas geradas por todos nós que estamos em su a volta, esforçarei para não me tornar um peso paralizante, e sim uma fração de combustível propulsor para a enorme empreitada do Sensei.

Que os deuses da espada o acompanhem nas novas conquistas que estão por vir!

Doomo Arigatoogozaimashita!

Ueda
Unidade São Paulo (desde 2000)



Tags: Top, Relatos,

Mudanças

por Sughayyer - SP/São Paulo AR - 25-dez-2013

Konichiwa, Sensei!

Venho através deste e-mail trazer um relato das mudanças ocorridas em minha vida graças ao Instituto Niten.

Conheci o Niten através da internet, quando fiz uma pesquisa sobre Kendo e Iaido. Eu já havia lido alguns livros, mas isso não era o bastante - eu queria conhecer e seguir em minha vida o verdadeiro Bushido. Descobri que no Niten eu poderia praticar Kenjutsu e decidi participar de uma aula experimental.
Isso foi há cerca de três meses. Desde então, mudanças profundas têm ocorrido em minha vida. Em meu trabalho como professor de música e inglês, mudei a abordagem com relação aos alunos e a maneira de preparar as aulas. Meu corpo, após quase vinte anos sem atividade física começou a trabalhar novamente, e a própria consciência corporal está sendo desperta. E, é claro, a concentração e resistência aumentam a cada dia.
Fora os benefícios físicos óbvios, o Bushido desperta uma série de valores esquecidos na nossa sociedade "moderna". Não me refiro apenas às virtudes como coragem, honra, sabedoria, compaixão (esta principalmente em falta nos dias de hoje), como também a forma de encarar as situações difíceis e vencê-las, o pensamento estratégico aplicado ao dia-a-dia, e uma das coisas mais importantes: a simplicidade no modo de viver.
O que mais poderia ser dito a respeito do Niten? Sou uma pessoa muito afortunada por poder aprender o caminho do guerreiro e treinar Kenjutsu. Bushido não é apenas um estudo de artes marciais. Bushido é um modo de vida, que faz de nós pessoas melhores, para tornarmos o mundo num lugar melhor.

Domo arigato gozaimashita.

Sughayyer Elias, Rodrigo. Unidade Ana Rosa.

Tags: Top, Relatos,

3 meses longe dos treinos

por Vital - Europa - 04-dez-2013

Shitsureishimasu

Kombanwa Sensei,

Primeiramente Arigatougozamashita pelo incentivo ao encontro do Niten Europa.
O encontro proporcionou não apenas um reencontro com o Niten e o caminho como também alguns aspectos da vida para serem refletidos.
O primeiro ponto a ser destacado é a influência dos katas do bushido, depois de 3 meses longe do instituto, os katas seguiram com uma naturalidade como se esse tempo nunca houvesse existido, diferentemente da técnica e do condicionamento, que devido ao relaxo, perderam a sua qualidade.
Entretanto o que mais sofreu nesses 3 meses, foi o espírito, enfraquecido devido "a calmaria" e a falta de treino, o que resultou em um fraco desempenho durante os shiais.

O momento mais marcante do encontro foi quando estávamos no restaurante e uma acompanhante da comitiva que desconhecia a cultura do Niten fez uma indagação inocente sobre os nossos hábitos e então explicamos o porquê de o fazermos.

Transmitir um pouco o modo Niten de ser e ver o mundo.


Arigatougozamashita por confiar em nós para difundir o Niten.

Vital.

Tags: Relatos,

Reencontrando a família no Niten

por Mendes-Cax - RS/Caxias do Sul - 27-nov-2013

Aproveito para compartilhar o texto dos  Alunos Kiyoshi e Juliana, casal no qual iniciou os treinos no Niten de Caxias praticamente juntos:

(...) o que mais nos alegra, nesse momento, é a identificação que sentimos com o grupo. Finalmente, após tantos anos, voltamos a sentir que fazemos parte de uma comunidade pela qual temos muito respeito e carinho."

Confiram o relato na íntegra:

" Konnichiwa Senpai Joé e Senpai Mendes
Yoroshiku Onegai Shimasu

Shitsurei Shimasu,

Envio nessa mensagem  algumas palavras sobre o treino, nossas impressões e o início em conjunto no Caminho:

Em meados de 2010, enquanto eu e minha esposa, Juliana, almoçávamos na praça de alimentação de um shopping em Caxias do Sul, vimos um homem de hakama na fila de um dos restaurantes. Na hora, a Juliana, que já havia praticado Kendo há muitos anos, levantou-se e foi lhe perguntar se praticava Kendo. Meio surpreso, ele a indagou por que, e ela disse que havia percebido pela sua postura. Tínhamos acabado de conhecer o Senpai Joé.

A conversa foi breve, mas alegre. Ele esclareceu que praticava Kenjutsu, passou informações sobre o local do treino, assim como um telefone de contato. Os olhos da Juliana brilhavam com a vontade de praticar. Entretanto, como ela estava grávida de nosso primeiro filho, decidimos esperar.

Os anos seguintes passaram rápido. O primeiro filho nasceu. Cerca de um ano depois, veio a segunda gravidez. E víamos a vida seguindo, veloz, muitas vezes com a impressão de que estávamos sendo atropelados por ela. Foi só após seis meses do nascimento da nossa segunda filha que percebemos como havíamos passado a viver em função quase exclusiva das crianças, e de como precisávamos, entre outras coisas, voltar a praticar esportes.

Dado o fato de não termos família em Caxias, decidimos criar um sistema de “revezamento”: enquanto um cuidasse das crianças, o outro praticaria algum esporte. Ela começou a correr, mas eu não sabia o que fazer. Foi quando ela me lembrou do Kenjutsu. Fiquei um pouco receoso, pois nunca tive um espírito muito combativo, mas decidi tentar.

No primeiro dia, percebi como esse Caminho faria bem a mim. A despeito da fadiga física, e de ter chegado a passar mal depois de sair do local do treino (certamente resultado do sedentarismo), eu me sentia alegre, realizado, instigado. Como não podia deixar de ser, com o passar dos meses, a vontade da Juliana de treinar só aumentava. Entretanto, como havia prática apenas aos sábados, concluímos que não valeria à pena que cada um treinasse apenas a cada quinze dias. Mas, num certo momento, a vontade dela não podia ser mais contida. Acertamos com a babá para que ela ficasse com nossos filhos nos sábados de manhã, e enfim a Juliana pôde começar a treinar.

Ainda que nem sempre possamos participar tanto quanto gostaríamos, praticar juntos tem sido especial. Por mais atribulada que uma semana tenha sido, sempre temos a sensação de que ficamos renovados após o treino, o que nos motiva mais e mais a nos aprofundar no Caminho. Também, é evidente como nosso corpo e espírito vêm se fortalecendo, resultado dos ensinamentos que nos são passados. Entretanto, o que mais nos alegra, nesse momento, é a identificação que sentimos com o grupo. Finalmente, após tantos anos, voltamos a sentir que fazemos parte de uma comunidade pela qual temos muito respeito e carinho.


Sayounara
Arigatou Gozaimashita

Kiyoshi e Juliana "


 Kiyoshi e Juliana com seus filhos: Aprendendo os Katas do Bushido em família.


Tags: Relatos, Relato,
comentários   4 de 4

Joé Campos - Caxias do SulA sensação de reencontrar velhos amigos é uma constante. Seja ao visitar uma unidade, seja no primeiro contato com o treino, nunca nos sentimos `desconhecidos`.
Esta sensação nos primeiros treinos torna tudo um pouco mais especial.
Mas ver este sentime (Continua)

Kiyoshi Matsuda - Caxias do SulArigatou gozaimashita a todos pela acolhida.

Achei bem interessante a expressão `reencontrar velhos amigos` usada pelo Senpai Joé, pois expressa muito bem a sensação que tenho.

Fico muito feliz de estar entrando nessa família. Arigatou gozaimashita. (Continua)

Alessandro Rabello Barbosa - Porto AlegreOmedeto Kiyoshi e Juliana, traduziram bem o sentimento da Família Niten! (Continua)

Bruno Selau - Caxias do SulArigatou Gozaimashita aos colegas Kiyoshi e Juliana pelo seu relato, que tão bem exemplifica o sentimento de participar dessa `família Niten`. Arigatou Gozaimashita os senpais que nos disponibilizaram o texto. (Continua)

Efeito Terapêutico dos Katas

por Mendes-Cax - RS/Caxias do Sul - 05-nov-2013

Segue o relato do Aluno Anderson, o qual treina tanto na unidade de Porto Alegre como em Caxias do Sul:

Ohayou Gozaimassu Yoroshiku Onegai Shimassu,
 
Apenas um breve relato quanto ao treino de ontem.
Nada como um treino com Katas quando não se consegue
mais pensar em nada a não ser em problemas.

O efeito terapêutico é impressionante.
Esquecer dos problemas e concentrar-se. 
Nada melhor para tratar ansiedade e a "bagunça mental" imposta pelo dia-a-dia.

Obrigado por essa oportunidade!
 
Arigatou gozaimashita!
Anderson Rech



"O efeito terapêutico é impressionante"

 

Tags: Relato, Relatos,
comentários   1 de 1

Edgar Aotagil Francisco - São PauloHai (Continua)



Tag  relato        Retornar para últimas postagens


topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-8h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h