Ir para o Conteúdo

Mural Niten Brasília


1 Ano em Osaka

por Ando - 14-set-2017

Sensei,
Shitsurei shimasu.

De Setembro de 2016 até Agosto de 2017, estudei e morei em Osaka, pois recebi uma bolsa de estudos do governo japonês.
Foram vários dias estudando japonês sem parar para que eu a pudesse conseguir.
E, durante esse ano, obtive treinamento intensivo em língua e cultura japonesa.
Ao final do programa, consegui obter o diploma de conclusão do curso com um bom rendimento e aprovação no exame de proficiência em língua japonesa no nível N2.
Parte deste sucesso é, sem dúvidas, graças ao nosso Instituto Niten e aos ensinamentos que o Sensei nos passa incessantemente.

Durante os treinos no Instituto, aprendemos a polir nosso espírito e a nos fortalecer cada vez mais, de maneira a estarmos sempre aptos a enfrentar e vencer qualquer batalha posta em nossa frente.
Não só treinamos para aprimorar a técnica com a Espada, mas também para aprender cultura japonesa e Bushido.
Isto, com certeza, foi minha base para passar este ano de maneira mais suave.

Em se tratar de cultura japonesa, já tinha uma breve noção do que viria pela frente. Meu espírito já estava preparado. Por exemplo, poucos estrangeiros conhecem a cultura do Omiyage, e, portanto, quando eu dava um omiyage para um professor ou para amigos japoneses, eles se puseram impressionados e contentes.

Viver no Japão foi vivenciar de perto o que aprendi no Niten. A começar com a limpeza.
Os japoneses se preocupam, de fato, em limpar o ambiente em que vão realizar algo.
Não somente os praticantes de artes marciais, mas também os de esportes como futebol, rugby, vôlei, baseball limpavam a quadra (ou o campo) antes e depois de usá-los. Fora isso, aos japoneses é imprescindível o Rei (礼).
Em qualquer lugar por onde passei, foi possível notar japoneses se curvando. Por exemplo, funcionários das estações de trem se curvam para o trem que está partindo, atendentes de lojas se curvam aos clientes que estão indo embora, funcionários se curvando para seu chefe ou senpai.
Vi, em um restaurante, funcionários de uma empresa organizando uma enorme mesa e decidindo quem sentará onde, de maneira a reservar os assentos do centro para o Buchô (部長) e Senpais.

Como parte do meu trabalho final do curso, precisei escrever sobre um tópico relacionado ao Japão.
Não poderia escolher nada diferente: escrevi sobre nosso Instituto.
Meu intuito foi mostrar aos japoneses que sua cultura milenar ultrapassou oceanos e está sendo aprendida por brasileiros.
Foram dias de imersão em conhecer mais ainda sobre o Instituto, lendo diversas informações no site, lendo o Gorinnosho e Hagakure em japonês. Embora estive um ano ausente aos treinos, o Niten se manteve presente ao meu lado durante este ano.

Não pratiquei a Espada, mas pratiquei a Pena. E regressei ao Brasil com o espírito mais firme e mais confiante para dar meu melhor dentro e fora dos treinos.Os ensinamentos do Sensei e dos Mestres sempre me fortalecem e me ajudam a superar barreiras e a vencer eu mesmo todos os dias. Sempre devemos buscar o melhor de nós e jamais afrouxar o Kamae.
Devemos manter a Espada do Espírito sempre afiada. Tendo isto em mente, posso dizer que consegui vencer as batalhas que enfrentei no Japão.
Há muitas por vir ainda, no Brasil ou onde quer que seja, mas estou aqui esperando por elas de cabeça erguida.

Domo Arigato Gozaimashita ao Sensei por dedicar seu tempo a nos ensinar as artes dos samurais e a nos transmitir o Bushido;
Domo Arigato Gozaimashita aos Senpais e aos Kohais por toda a vivência no Instituto Niten.
Nós só conseguimos crescer porque temos a ajuda de cada um.

Ando
Unidade Brasília

Tags: Relatos,
comentários  

Luiz Otávio de Lima Rodrigues - BrasíliaOmedetou pela viajem, gokurosamadeshita por todo o aprendizado e crescimento, agora é colocar em pratica no Brasil e seguir em frente no caminho!



Retornar para últimas postagens


    topo

    Instituto Niten Brasília
    (061)98422-4969
    brasilia@niten.org.br