Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei




Retornar para últimas postagens

    29-dez-2011

    Egan 2011-10

    Hoje , o último Egan de 2011

     Instituto Niten
    Dezembro 2011-10
    VEJA AS IMAGENS: Arigato Gozaimashita 2011 VIDEO DE FINAL DE ANO

    Arigato Gozaimashitá a todos os leitores do Egan, alunos e amigos do Instituto Cultural Niten por caminharmos juntos em 2011.
    Vamos continuar em 2012, vencendo novos desafios
    e dando sentido a cada passo da jornada!
    São os nossos votos
    Shinnen Akemashite Omedetou Gozaimassu!
    Feliz Ano Novo


    Instituto Niten


    Vídeo de Final de Ano
    (clique aqui)






    Aconteceu em 2011...


    Janeiro - Shinenkais por todo o Brasil
    Fevereiro - Encontro de Coordenadores em Vitória

    Março - Benção do Dojo e Sempai Danilo na Argentina

    Março - 55º Prêmio Paulista (Sempai Numa)


    Abril - Dia do Samurai e Início do Projeto Niten Virtudes


    Maio - 10º Torneio Individual - Belo Horizonte

    Junho - Niten no Centro Cultural São Paulo

    Julho - Kangeiko em Ibiúna

    Agosto - Audiovisual - Cartas Vermelhas

    Agosto - Coordenador Kenzo na Argentina

    Agosto - O Niten Chega ao México

    Agosto - A Liga - Shugyo de Thaíde

    Setembro - Sempai Joel no Chile

    Outubro - 10º Torneio por Equipes - Guarulhos

    Outubro - Homenagem ao Koki de Katsuse Soke

    Novembro - 4º Encontro Sul-Americano de Kobudô - Florianópolis

    Novembro - Sensei no México

    Dezembro - Gashuku de Final de ano

    28-dez-2011

    Final de ano 2: Niten é Gashuku!


    Estava pensando como expressar a riqueza que esse Gashuku foi para mim. Primeiro, para começar, o mundo conspira a nosso favor, não tenho mais dúvidas. Não tinha planejado ir ao Gashuku porque tinha acabado de voltar de uma viagem de férias. Passei 10 dias fora do Brasil sozinha. Foi uma viagem em que você tem que resolver literalmente tudo só. É exatamente o que o Senseiexplicou sobre enfrentar o problema e não simplesmente desviar-se dele.



    "enfrentar o problema e não simplesmente desviar-se dele.

     



    eu chego com esse sentimento de individualidade mais acentuado do que nunca e participo do Gashuku de final de ano, em que o senso de coletividade e a generosidade prevalecem.



    Piquenique


    Fazendo o Café da Manhã


    Preparando Bogus


    Kir Jovem

    São muitas reflexões que devem ser feitas a partir dessa experiência, muito a ser analisado...
    Segundo. O intercâmbio proporcionado pelo Gashuku permite aprender novos movimentos, observar detalhes, e, principalmente, sentir a energia de todos. E fantástico.




    Gashuku


    Workshop


    Jojutsu


    Final de Treino


    Gashuku

    E para fechar com chave de ouro, poder conviver um pouco mais com o Sensei e com a sua família é um privilegio.
    Sensei domo arigatô gozaimashitá pela oportunidade."

    "Ser Niten é: ser técnico e efetivo no cotidiano sem perder a generosidade no coração." - Lea Kuwayama - Unidade Taguatinga/DF

     

     

    27-dez-2011

    Final de Ano: Niten é Gashuku!

    "O retornar do Gashuku (Cs . 27 dez.  - Último Corte 2011) realizado em São Paulo neste último final de semana, eu decidi não escrever de imediato sobre o evento. Queria refletir um pouco sobre o que foi para mim o meu primeiro (de muitos, eu espero!) Gashuku. Não queria que o cansaço da viagem, que foi um tanto longa, atrapalhasse a minha reflexão. Por isso, somente hoje, passados dois dias, eu decidi deixar meus pensamentos se tornarem palavras. A viagem até São Paulo foi um bom momento para conhecer melhor os companheiros de dojô (local de treino).






    "conhecer melhor os companheiros de dojo"

    Conversamos muito, rimos, ouvimos as dicas dos mais experientes sobre tudo que estava por vir durante o Gashuku e como deveriamos nos comportar.








    Ao chegar na unidade da Vila Mariana,




    Treino no Dojo Vila Mariana - Templo Nikkyoji

     

    eu confesso que estava preocupado em fazer tudo da melhor e mais correta forma possível, para que meus erros não se transformassem em constrangimento e problemas para o Sensei, para os Senpais e para os colegas de treinamento, pois às vezes eu ainda não sei direito o que devo ou não fazer ou como me portar. Por isso, estava com o coração acelerado e um pouco nervoso.

     

    Todo esse nervosismo foi se transformando em tranquilidade e alegria durante todo o evento.





     

    Por exemplo, quando entrei no dojô na Vila Mariana e Senpai Gilberto me recebeu com um sorriso,como se me conhecesse a décadas.


    Sempai Gilberto


    Durante o treinamento de Dai Ichi Kihon onde Senpai Fugita nos ensinou com entusiasmo e alegria contagiantes.


    Fugita - entusiasmo e alegria

     

    Durante o almoço na conversa tranquila com Senpai Wenzel, que transborda humildade e serenidade (que espero um dia poder alcançar).


    Sempai Wenzel ensinando as crianças

     

    Nas conversas com Senpai Fujimura durante os intervalos das atividades, sempre me incentivando e preocupado com o bem estar de todos no alojamento.


    Fujimura incentivando todos

    Durante a confraternização, onde senti a alegria de todos, como irmãos que se encontram depois de muito tempo separados.



    Durante o exercício com o Sensei na manhã de domingo, onde até o sol se fez presente, iluminando de maneira especial aquele momento de ouro.



    Na sabedoria dos ensinamentos de Michiko Sensei sobre Shodo e de Kishikawa Sensei sobre Oda Nobunaga e a história dos Samurais e do Japão.

    Enfim, esses e outros momentos foram muito especiais para mim e confesso que me emociono e escrevo este relato com um nó na garganta ao lembrar de tudo isso e todas as pessoas que tive a oportunidade de conhecer e que compartilharam comigo estes momentos. O mesmo nó que senti ao me despedir do Sensei ao final do Gashuku e ver a sinceridade no olhar do Sensei quando me disse que estava muito feliz por todos nós estarmos ali. É difícil traduzir em palavras o significado de tudo isto, algo que foi uma experiência transformadora do meu espirito e acredito que jamais serei o mesmo depois deste evento.

    Meus agradecimentos ao Sensei, ao Kishikawa Sensei, a Michiko Sensei , aos Senpais, aos companheiros de Gashuku, a todo o pessoal da organização e a todas aquelas pessoas que nos auxiliaram de maneira quase ``invisível`` (limpeza, segurança, transporte, cozinha, entre outros), que tornaram este evento maravilhoso possível.




    "Meus agradecimentos a todo o pessoal da organização"


    "Sensei estava muito feliz por todos nós estarmos alí."

    Me sinto abençoado e privilegiado em ter compartilhado estes momentos com todos vocês.
    Sayonara. Arigato Gozaimashita. - Camina - Florianopolis

     

     

    22-dez-2011

    Gashuku 2 - É preciso desfrutá-la!

    "O Gashuku foi uma experiência única, em todos os seus aspectos.
    Ter a oportunidade de entrar em contato com os diversos estilos foi algo indescritível e inesquecível. Principalmente em razão do privilégio de ter o Sensei corrigindo e orientando cada sequência, cada movimento. O Hiden revelado e passado diretamente pelo Sensei, permitia compreender o kata, e não apenas repeti-lo como uma sequência de movimentos sem significado.


    Sensei passando o Hiden (segredo)


    Sensei Corrigindo


     

    A programação do Gashuku estava perfeita. Começando com o combate de Kenjutsu no Nikkyoji da Vila Mariana, que mostrou parte de todo o universo a ser explorado, apenas para resgatar uma fração das técnicas utilizadas pelas diversas tradições (ryu), muitas delas perdidas nas modalidades atuais.

    Kenjutsu no Templo Nikkyoji


    Resgate , parte do universo a ser explorado



    Em seguida, o jojutsu do Shindo Muso Ryu, com as técnicas de quem, em um segundo combate, teria prevalecido sobre Musashi Sensei.






    Jojutsu, técnicas que teriam prevalecido sobre Musashi

     



    O treino continuou na Serra da Cantareira, também com momentos inesquecíveis.
    As sequência de Sekiguchi Ryu são vibrantes e vigorosas, e a energia aumentava à medida que os katas eram executados.




    Sequencias vibrantes e vigorosas

     

     

    Também gratificante foi praticar as 4 sequências omote do Isshin Ryu Kusarigamajutsu , como ensinadas por Kaminoda Sensei.


    Kusarigama



     

    Em seguida, o Hyoho Niten Ichi Ryu de Musashi Sensei. Aqui, não é preciso dizer mais nada.




    Hyoho NIten Ichi Ryu




     

    No domingo, o cooper e a caminhada na Serra, seguidos pelo Hino Nacional, a energização do ki, o Dai Ichi Kihon no kata, entre outros.


    Caminhada na serra


    Energizacao do ki



    Dai Ichi Kihon no Kata





     

    O kata de naginata e de combate para kobudo. Enfim, a programação técnica estava perfeita.


    Naginata Kata


    Naginata Combate



     

    A programação cultural também foi excelente. O shodo, sob a supervisão do Sensei, da Michiko Sensei e do Yoshiaki Sensei. Mas a palestra com o Yoshiaki Sensei, relatando fatos desconhecidos sobre o passado foi um ponto a ser destacado nesta programação que, infelizmente, não se repetirá nos próximos 5 anos, segundo afirmou o Sensei.






    Shodo


    Um ponto que nao se repetirá nos proximos 5 anos




     

    Porém, houve algo no Gashuku que me marcou bastante durante o evento. Foi a convivência com o Sensei e com todos, no Bonenkai, nos momentos de lazer e na interação durante toda programação, técnica ou cultural.


    Bonenkai


    Convivencia com o Sensei






    Momentos de lazer e interaçao




     

    A vida é uma dádiva que não pode ser desperdiçada. É preciso desfrutá-la. É preciso viver, com toda intensidade possível. Viver também é conviver. O contato com todos, os momentos de convívio, de aproximação com os que tem um propósito comum, é o que deu sabor especial ao Gashuku. Saí renovado e revigorado.
     












    É preciso viver










    Viver é conviver




    Saí renovado e revigorado



     

    Domo arigatou gozaimashita, Sensei. Domo arigatou gozaimashita, aos colegas, novos e antigos, e à administração. Já estou ansioso pelo próximo Gashuku."- Samuel (Unidade Vitoria)

    21-dez-2011

    Gashuku 1 - Saber Sentir Saudade

    " Houve ansiedade e mutia espera de minha parte com relação ao gashuku de final de ano.
    Uma pela inexperiência, pois foi a minha primeira participação; duas porque não sabia se ia aguentar os treinos.
    O encontro e o treino de Kenjutsu no dia 10/12 no Templo Nikkyoji foi inspirador. Foram duas horas de treino intenso e com muito aprendizado. Este aguentei.
    Estar no Niten é ter a certeza de poder confiar no companheiro. Sem saber, a Senpai Silvana já havia reservado minha vaga na van de Florianópolis para a a Serra da Cantareira;
    Lá chegando, após mais de uma hora de viagem, fomos direto para o treino de Iai. Estava chovendo, porém, o clima esta ótimo, não fazia frio.







    Novo aprendizado. Mas não parou por ai. Depois do treino de Iai teve Jojutsu, como não pratico essa modalidade fiquei observando e conhecendo pessoas dos mais variados lugares em meio a paisagem da Serra vista ao horizonte levemente nublada.


    Vencido o primeiro dia tive a sensação de vitória.
    Fomos para o show de talentos e o momeno de ouro. O primeiro foi de puro divertimento com as apresentações musicais, de performance e cultura japonesa com a apresentação da Senpai Ana sobre o lendário kimono japonês feminino e mágica onde houve até o susto geral pelo esquecimento das chaves da algema pelo grande mágico.









     
    Já o momento de ouro, para mim teve o efeito de ampliação do significado do que é ser Niten. Foi bate papo franco com o comando do Senpai Danilo. Foi papo franco, e senti todos receptivos.
    No dia seguinte a famosa corridas às 6hs da manhã, com kimono ainda molhado do suor dos treinos e da chuva.
    Todos compareceram e ao final catamos o Hino Nacional. Pensam que acabou?




    Ainda não. Tivemos ainda um encontro antes do café com o Sensei em um lugar dentre as árvores com faixas de raios solares passando por dentre a nebina da manhã para aproveitarmos o ar puro da Serra.




     

    No caminho do desjejum, fui conversando com pessoas que estavam idolatrando o clima chuvoso, porque em outras épocas quando o sol estava a pino, o solado do tabi grudava como cola nos pés de tão quente a quadra. Mesmo assim ao final todos agradeciam ao Sensei pelos ensinamentos.





     

    O shodo foi ainda uma experiência única de controle pessoal. Aprendi que para escrever em japonês, tenho que controlar minhas emoções, músculos, pois o resultado da escrita demonstra o estado de espírito. Tenho muito ainda a aprender.
    A palestra com o Sensei Kishikawa fechou com chave de ouro a parte cultural japonesa.








     

    O que aprendi? Aprendi a ouvir mais, a confiar mais, que a palavra dada tem que ser dura igual carvalho branco e, aprendi a sentir saudade

    Arigato gozaimashitá ao Sensei, ao Senpai Wenzel que me chamou a tenção quando achou preciso, ao Senpai Gilberto que me ensiou a sorrir mais, ao Senpai Danilo pelos ensinamentos, ao Senpai Bispo que me ensinou o Kihon no kata, aos companheiros do alojamento 04 pela companhia, a Senpai Silvana, "nossa madrinha" que cuidou tão bem de mim e de todos, aos membros de Brasília pela participação e de todos o demais unidades. E a todos, por terem se unido firmemente na construção e realização do gashuku de fim de ano.
    Arigato Gozaimashitá" - 
    Brito - Niten Brasília


     

    20-dez-2011

    Naginata Sune




    19-dez-2011

    4° Encontro Sul-Americano Florianópolis 3

    Já não iria falar sobre o Encontro Sul-Americano que ocorreu em Florianópolis (CS 07-dez-2011 - 4° Encontro Sul-Americano Florianópolis 1), não fosse este email que me chegou exatamente há 1 minuto.
    É óbvio que, nos Encontros do Niten , além dos treinos tecnicos,  a diversão, a confraternização regada com uma boa cerveja, e comidas típicas (e por vezes fartas) sempre é coroada com o turismo regional:  fantástico e divertido em cada cidade por onde são realizados.
    Pensariam alguns precipitados que na realidade estes eventos, Encontros ou Gashukus como já ouviram dizer, não passariam de festas nas quais todos iriam treinar, beber, comer e voltar para casa felizes após um final de semana exótico e agradável.
    Não é bem assim.
    Após assistir os vídeos dos nossos bons momentos em Floripa, peço a sua atenção para ler as observações feitas pelo nosso monitor de Florianópolis sobre o Encontro.
    Feito isso, tire a sua própria conclusão.



    "Otsukaresamadeshita Sensei!

    Quanto ao video eu e meu filho gostamos muito de ver, tenho outros, mas não coube tudo dentro do pen drive.

    Espero que gostem.

    O vinho Uruguaio combina com carnes vermelhas e espero que o Sensei aprecie, não sou entendido nessa área.

    Conversei com nossos alunos aqui em Floripa e perguntei se haviam escrito ao Sensei, pois sempre falava para eles escreverem e acho que nunca escreviam ao Sensei, porem todos responderam que sim e com olhos brilhando diziam que o Sensei respondeu, a energia de todos está muito diferente e forte!

    Agora acredito que eles entendem a importancia de conviver com o Sensei, de ir aos Encontros. O L. é outra pessoa, mais radiante e confiante em si, o K. parece ter encontrado o caminho que por desventuras da vida havia se desviado. O K., então, chorava ao lembrar dos momentos com o Sensei e Michiko Sensei. A própria I. uma transformação mesmo, fez o treino do sábado após o Encontro em silêncio e concentrada, incrível, nunca havia visto essa cena! O menino T. de 12 anos, no treino do sábado após o Encontro, quando respondia Hai, era um Hai firme e alto, os Kiais dele ecoam agora no dojo!
    Enfim Sensei, são inúmeros os frutos. Porém, o Sensei que a vida toda treinou e formou pessoas, sabe que ainda estamos plantando as sementes, cuidando da terra e regando, a cada folha que aparece ficamos felizes, mas os frutos... não sei!!! Tenho fé que virão."

    Pierin (Unidade Florianópolis)

    15-dez-2011

    Egan


    >>> Clique

    12-dez-2011

    4° Encontro Sul-Americano Florianópolis 2

    "Sensei foi realmente muito intenso e agradável estar em sua companhia tanto para aprendizado como nos restaurante e passeios. Ninguém tem ou terá uma vaga ideia do foi esse Sul-Americano. Somente as pessoas que estiveram juntos e puderam compartilhar desses momentos especiais.

    "Tivemos os Momentos de Platina com o Sensei, momentos maravilhosos de muito aprendizado tanto na Arte da Espada,  para o Niten como para a vida. O interessante é que cada dia foi uma abordagem diferente, momentos esses que ficaram guardados em nossas almas."
    Aguilar (Unidade Guarulhos)
     






     




    "Já no primeiro dia fomos direto para a praia. Acompanhando o Sensei aprendi que não podemos perder oportunidades, essas não voltam, e assim naquela hora "caimos" na água e nadamos bastante, não sei dizer quanto, mas foi bastante, de onde estávamos até a ponta da praia, foi a única oportunidade para isso. Valeu o esforço!
    Nesse dia apresentamos ao colega do Chile presente, a nossa famosa caipirinha.... acho que ele terá muitas histórias para contar... estava divina!"

    Danilo (Unidade Campinas)
     


    Sensei e alunos na praia de Jurerê
     



    "De minha parte tive o prazer de realizar meu primeiro treino combate direto com o Sensei, uma experiência que apesar de rápida, não esquecerei, domo arigato pela honra, espero ter mais oportunidades de trocar energias diretamente com o Sensei, foi como se tivesse sido transportado por alguns instantes para as épocas Medievais, e de certa forma estávamos também em uma ilha. "
    Gonçalves (Unidade Ana Rosa)
     


    Sensei após estocada (Tsuki)








    "Os treinos de sexta e sábado - puxados para mim - em que pese terem me deixado fisicamente cansado (e machucado), proporcionaram um estado de satisfação e plenitude que há tempos meu espírito não sentia."
    Kawamura (Unidade Florianopolis)
     






    "satisfação e plenitude..."
     



    "Gostaria de agradecer os momentos maravilhosos e de muito aprendizado que tive neste final de semana no encontro sul americano do Niten.
    Agradeço mais uma vez a oportunidade que me proporcionaram.Abraços a todos.
    "
    Suemilda e Lucas (acompanhantes de Oliveira - Porto Alegre)


    Costão do Santinho


    Suemilda e Lucas com Sensei na praia da Joaquina





    "Estar com o Sensei em momentos de descontração, tratando de assuntos corriqueiros que de repente transformam-se em Momentos de Ouro preciosos ou assistir à aula de shodo da Michiko sensei e admirar sua serenidade e postura, que lhe permitiam traços admiráveis, ou ainda, chegar ao fim do dia, cansado pela trilha ou por caminhar nas dunas e lembrar que a Michiko sensei estava conosco em todos esses instantes; tudo isso me fez desejar continuar no Caminho para ter sabedoria e energia."
    Igor (Unidade Brasilia)
     


    Vejam o meu Shodo!




    "Dos momentos especias foi ver a Michiko Sensei apreendendo Niten Ichi Ryu, vendo a preocupação e atenção com que fazia isso, em seguida anotava em um caderninho."
    Aguilar (Unidade Guarulhos)
     




    Lagoa da Conceição
     



    "No sábado treinamos com a armadura e Sensei nos fez dar todo o gás que tínhamos. Lutou com todos e ao teve muito men-men-men, e kirikaeshi. E no que pareceu a continuação do treino, fomos descer as dunas de Florianópolis de sandboard (o duro era subir a duna depois). Depois para tirar a areia do corpo, fomos a praia da Joaquina. Foi a praia mais gelada que me banhei, em certo momento meus pés ficaram dormentes e meus cabelos em pé. Confesso que foi uma sensação bem diferente em relação as águas daqui do Pernambuco. Felizmente, para esquentar tinha o calor humano dos colegas de treino. O jantar foi especial, moqueca e outros pratos a beira-mar e um brinde ao Niten com um vinho Pinot noir especialmente escolhido por um dos nossos. Kampai!"
    Rodolfo (Unidade Recife)
     






    Niten no Sandboard


     




    topo

    (+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-8h
    (+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h