Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei Jorge Kishikawa




Retornar para últimas postagens

    23-abr-2012

    11°TBIK 3 - O Rito

    11º TBIK: Um rito de passagem para os guerreiros
     
    No último sábado (21), o SESC Consolação foi palco de um verdadeiro batismo de fogo para cerca de 180 samurais de todos os cantos do país, que puseram suas técnicas e espírito à prova no 11º Torneio Brasileiro Individual de Kobudo (TBIK). Segundo as palavras do Sensei sobre o evento, a experiência de competir é um “rito de passagem para a maioridade enquanto guerreiro”.
    O torneio, que contou com o apoio do SESC-SP, surpreendeu a todos desde o início. As atividades começaram com a garra e técnica dos pequenos samurais do Kir Jovem, que participaram em peso nas categorias kenjutsu Yoyonen até 6 anos, 7 a 10 anos e Infanto-juvenil (11 a 14 anos). 
    Os iniciantes do kenjutsu, com menos de dois meses de treino, que competem sem bogu e a maioria ainda nem o uniforme de kimonmo e hakama possuem, também participaram em massa, chegando a trinta competidores com muito kiai e vontade de vencer.
    O evento foi também abrilhantado pela presença dos alunos do projeto Niten Virtudes/Céu Pimentas. A iniciativa é uma parceria com a prefeitura de Guarulhos que fornece o espaço, e é mantido pelo próprio Instituto Niten, que fornece o ensino do Kenjutsu, vestimentas e todos os materiais necessários. O objetivo: levar o Caminho da Espada a jovens entre 12 e 17 anos da rede de ensino público e potencializar através do Método KIR as virtudes samurais e a dedicação aos estudos. O projeto que vem tomando forma há um ano e meio já agor aconta com treze alunos fixos, doze dos quais estiveram presentes no torneio.

    Evolução técnica e disputas eletrizantes
    Na categoria Jojutsu, o destaque ficou para a competição entre os graduados do 5º kyu e acima na qual a dupla Bispo e Fugitra confirmaram seu favoritismo.
    O Iaijutsu 5º kyu e acima deixou o público presente boquiaberto com a realização do tameshigiri. O corte de alvos de tatame com o katana foi incorporado à competição desde o ano passado e ocorre a partir das semifinais. A final entre os senpais Fugita (São Paulo) e Danilo (Campinas) empatou com a pontuação dos cortes, e teve de ser desempatada com nova rodada de sequências.
    Nas disputas de Kenjutsu o Sensei fez questão de ressaltar a evolução técnica de todos, desde os mais novos do 7º e 6º kyu. Nas lutas dos graduados acima de 5º kyu a melhoria ficou clara devido aos golpes fulminantes e precisos que encerravam as lutas de forma clara e limpa. O progresso também foi visível na categoria Naginata, que teve lutas mais apuradas. Para o Sensei, o fato se deve ao início das aulas regulares da modalidade e das mudanças técnicas aplicadas recentemente.

    O grande campeão
    O dia de competições foi encerrado com a categoria mais aguardada pelo público: Kenjutsu 3º kyu e acima. Kamaes e técnicas avançadas, lutas rápidas e precisas, além de muitas surpresas marcaram o duelo. No combate, o ex-campeão Fugita não conseguiu confirmar seu favoritismo, e caiu durante as semifinais diante de Breno, de Niterói. 
    Nas semifinais os guerreiros fizeram três lutas. Nas duas primeiras os kamaes foram sorteados, desafiando a versatilidade dos competidores e na última o kamae era livre. A etapa foi marcada por um duelo de cariocas em uma das chaves: Após superar Fugita, Breno enfrentou e venceu Cortes, se credenciando à final. Do outro lado, Danilo, de Campinas, venceu Silva, da Adm, classificando-se para o último embate.
    A grande final entre Danilo e Breno foi disputada até o último dos três combates. O carioca tomou a dianteira vencendo a primeira luta. O segundo embate foi vencido por Danilo, levando a decisão para a escolha livre de kamaes, na qual ambos escolheram as duas espadas. A peleja foi decidida com um tsuki (estocada no pescoço) preciso de Danilo, que se sagrou campeão.
    Na premiação e entrega de medalhas, a segunda surpresa, desta vez na decisão do detentor do Troféu Kobudo. O vencedor de 2011 e favorito desta edição, Fugita, deixou o prêmio escapar, ficando em 3º lugar. Na segunda colocação, Massao, de Guarulhos. O campeão absoluto de 2012, levando o Troféu Kobudo para Campinas, foi o coordenador Danilo.
     
    Confraternizações e novidades
    Após um dia cheio de emoções, todos se reuniram para o jantar e confraternização no Templo Nikkyoji, que também teve a gentileza de acolher algumas delegações de atletas para o pernoite. Em clima descontraído, os samurais de todo o país puderam se conhecer fora da batalha e fazer novos amigos. 
    Durante o jantar, uma série de novidades que prometem movimentar o Niten, a começar por um Gashuku em comemoração aos 10 anos da Unidade Salvador, no dia 4 de agosto, com a presença do Sensei e senpai Gilberto. 
    Para 2013 foram anunciadas novidades ainda mais impactantes: uma nova versão do Go Ri No Sho (Livro dos 5 anéis) de Musashi Sensei está sendo re-traduzida e contará com novos comentários técnicos do Sensei. Por fim, a notícia que mais mexeu com as expectativas de todos: a vinda do 12º sucessor do Niten Ichi Ryu ao Brasil, Yoshimochi Kiyoshi Soke, em agosto do ano que vem.

    Um domingo de muito treino
    A manhã seguinte foi marcada por treinos de Iaijutsu e Jojutsu, onde os alunos puderam refinar suas técnicas e treinar com pessoas de outras unidades. Para fechar o evento, um treino livre de Kenjutsu fez com que todos confraternizassem à moda do Niten: cruzando espadas e fazendo amigos. 
    O Sensei aproveitou a ocasião para fazer uma demonstração de técnicas de combate, lutando em praticamente todos os kamaes de uma e duas espadas, além da espada curta. A ocasião foi uma aula inesquecível não somente de técnica, mas também de Senki. Ao fim da apresentação, impressionados, os alunos voltaram a lutar e tentar colocar em prática algo do que viram. Todos saíram da experiência com um novo aprendizado na arte do combate e muito para pensar durante o retorno às suas casas.
    Houve ainda tempo para conhecer o coordenador Navarro, que agora leva o Caminho da Espada a fronteiras mais distantes, o México. A nova unidade latino-americana ainda está no começo, mas promete dar muito o que falar. Ao final da manhã, as últimas palavras do Sensei, desejando a todos uma boa viagem de volta. E para os que participaram destes dois dias inesquecíveis, fica a certeza de ter passado por um teste de espírito, um rito de passagem.

     













    topo

    (+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
    (+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h