Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei Jorge Kishikawa




Retornar para últimas postagens

    07-ago-2012

    Salvador 10 anos 1 - Chegamos Juntos!

    Retornei de Salvador após comemorar os 10 anos da Unidade.
    Foram dias de muito sol, moqueca (o azeite de dendê vai dar estorias para contar), praia, treinamento e alegria.
    Omedeto Salvador e arigato a todos os que estiveram lá.
    Hoje, deixo as palavras do coordenador da Unidade Salvador sobre o evento e a partir de amanhã mais fotos e palavras dos que viveram intensamente estes 4 dias.


    "Guerreiros" rumo a Salvador

     

    "Ainda no calor do momento e arrumando os detalhes para ir puxar o treino de segunda, gostaria de dividir algumas palavras sobre os que estes três últimos dias representaram para mim. Foi a primeira vez que organizei um evento grande no Niten e posso assegurar uma coisa, foi uma guerra! Havia guerreiros de todo o Brasil: Salvador, Fortaleza (em peso!), Recife, Brasília, Rio de Janeiro, Niterói, São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte...



    " o Brasil chega em Salvador"

     


    E eu, no olho do furacão, pela primeira vez mobilizando e comandando as tropas para a guerra. Posso dizer que esses três dias de Gashuku (treino intensivo) foram um verdadeiro Shugyo (treinamento espiritual) para mim, mas com uma diferença: ao invés de focar apenas no meu treinamento e aprimoramento técnico e espiritual, minha missão primeira era garantir o bem-estar de todos.

     

    Por isso, se eu tivesse que resumir todas as lições deste Gashuku em uma única palavra, ela seria, nas palavras do Sensei, omoiyari (pensar no outro). O aprendizado começou logo na sexta-feira na praia, quando tive de "pagar alguns sapinhos" na areia fofa porque não me certifiquei que nosso grupo retribuísse uma gentileza feita por um estranho na praia, que teve o transtorno de tirar diversas fotos nossas (muitas mesmo!).


    "a praia dos sapinhos"


    Continuaram as lições de omoiyari durante os dois dias ao observar a postura do Sensei, sempre quieta e com poucas – mas certeiras – intervenções para tornar momentos bons em inesquecíveis. Desde uma corrida na praia puxando kiai e com direito a mergulho no mar, até uma parada no Pelourinho (literalmente, paramos no meio do lugar para só observar, enquanto o sol se punha), em meio ao cronograma corrido do evento, para deixar que todos curtissem um pouco o clima do local. Coisas de um Mestre que ali, em sua introspecção, pensa o tempo todo em como fazer o melhor para todos.

     


    "um por todos e todos por um!!!"





    "O Mergulho na Praia"





    "Visitando o passado"

    Após o jantar, apreciando uma cachacinha, mais uma lição. Todos nós esquecemos um dos katas mais básicos – e importantes – de quando se confraterniza e deixamos de olhar um colega (e seu copo)...mas umas flexões deram o chacoalhão do qual todo mundo precisava!

    Estes foram apenas alguns exemplos. Houve outros, como sempre há na guerra, e aqueles que já participaram de uma sabem. E o Sensei estava sempre lá para corrigir os desvios de rota, seja com um sorriso, uma bronca, um conselho, uns sapinhos ou apenas silêncio bem direcionado e um olhar. Mas sempre uma lição para quem estivesse atento.

     


    Sensei e Coordenador Takei



    Hoje de manhã, após deixar o Sensei e alguns companheiros de São Paulo – que me deram ajuda e conselhos inestimáveis para o transcorrer do evento, por sinal – no aeroporto, eu conversava com um colega de Caminho de Salvador enquanto esperávamos o voo partir. Chegamos ambos a uma conclusão parecida: durante estes dias, tudo fluiu melhor quando paramos de nos preocupar com as consequências que nossos possíveis erros causariam a nós (como sapinhos) e nos preocupamos simplesmente em buscar o melhor para as pessoas ao nosso redor.

    E confesso que vislumbrei aí talvez a pontinha de um segredo. Algo que, quem sabe, seja aquilo que faz o sorriso do Sensei ser tão iluminado e sereno (e quem já viu sabe do que estou falando). Estes dias me fizeram lembrar de uma frase meio clichê que ouvi em algum lugar e que infelizmente as pessoas usam sem ter noção de sua real profundidade:”Viver realmente é viver para os outros”. É, talvez o Caminho para a Verdadeira Felicidade seja por aí mesmo. E graças ao Sensei, estamos juntos trilhando. Tropeçando bastante, caindo e levantando. Errando e acertando. Mas passo a passo, um dia chegamos lá. Juntos!


    Domo arigato gozaimashita Sensei, por ter acreditado há dez anos que poderia levar o Caminho e encontrar Samurais na Bahia e em todo o Nordeste!




    topo

    (+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
    (+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h