TREINAR
KENJUTSU
EM CASA
Todos os treinos presenciais do Instituto Niten estão suspensos em virtude do Covid-19.
Mas para distribuir a chama da Espada criamos a página "KENJUTSU EM CASA PARA TODOS".
Nela todos podem encontrar material para treinar em casa e trechos dos Momentos de Ouro do Sensei Jorge Kishikawa.
Vamos manter a energia do Corpo, Mente e Espírito em movimento!
Café com o Sensei Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei Jorge Kishikawa




Retornar para últimas postagens

    23-fev-2015

    Cinzas

    Digo a meus alunos que, uma vez brasileiro, pular no Carnaval é necessário.
    Pelo menos uma vez na vida. Não mais que isto.
    Lembro me de quando tinha uns 5 anos e fui "introduzido" ao ritual. Minha madrinha de batismo era corinthiana e me levou junto com os seus filhos para nos divertirmos. Lá no Corinthians. Lembro me até hoje das canções. Dos confetes. Das serpentinas...
    Se nos divertimos? Eles sim, eu nem tanto. Fiquei até um pouco assustado. Mas valeu à pena a experiência.
    Desde então, excetuando um ou outro, os meus carnavais têm sido momentos de reflexão, e a partir de um certo período de amadurecimento em minha vida, tenho relacionado com a nossa existência.
    Comparo o mundo ao carnaval. Pessoas dançam, pulam e brincam cada um à sua maneira, mas sempre ao ritmo de uma marchinha. E não é assim a vida? Somos todos perfeitos foliões pulando ao ritmo de alguma marchinha que não a nossa. Nascemos, estudamos, trabalhamos e morremos. Só.
    Decidi pois, mais do que ter uma vida em vão, "pular" ao ritmo da minha própria marchinha: a espada.
    Neste carnaval, "pulei" todos os dias acompanhados de meus alunos e certamente valeu à pena:


    "Foi um dos melhores Carnavais que já tive. A sensação de exaustão se mistura com a de conquista por ter chegado ao final e de poder estar um tempo a mais próximo ao Sensei ."  (Miyamoto Marcia - Unidade Vila Mariana)

    A nossa existência, se não despertarmos para um algo maior (algo como o aprimoramento e busca do equilíbrio), será como a dos foliões de carnaval: não sobrará nada.
    Apenas cinzas.




    13-fev-2015

    Melhoria no fim da vida

    Imagino que se você não é aluno nosso, pode ter ficado até pasmo quando escrevi que no Niten Ichi Ryu existem técnicas de bastão: o Boaibo Shiho Nanahon e o Tachiaibo Seiho Junihon.
    No mínimo, estranho para quem não conhece a história até o fim do nosso mestre Miyamoto Musashi. O que se conhece é o ¨Musashi¨ de Yoshikawa Eiji ou de Koyama Katsukio de tempos de outrora. Nos dias atuais, temos Inoue Masahiko com o ¨Vagabond¨.
    Musashi. Fonte de inspiração a todo aquele que sabe que a vida é uma guerra e que não resta nada a fazer a não ser lutar. Kotoshogiku, um lutador de sumô japonês é um exemplo do que estou falando. O seu discurso na cerimônia de sua graduação a Ozeki (um título que se equipara a algo como mestre no sumô), relatou que se inspirou nas palavras de nosso mestre Musashi sensei para chegar à sua conquista.
    Exemplos de lutadores que se inspiram em Musashi sensei não faltam, tamanha a fama da eficácia do nosso mestre. E aproveitadores também não. Uma das diferenças entre o verdadeiro seguidor e o falso é que existem alguns que se intitulam de soke, mestre ou qualquer nome que seja para provar a sua legitimidade, mas que nunca pegaram em um bastão...
    E então, como apareceu o bastão?
    Musashi sensei , mesmo nos seus últimos anos de vida, não teve seu momento de paz (como todo guerreiro, acredito).
    Foi desafiado por um homem habilidoso no bastão, Shioda Hamanosuke, para "demonstrar o seu conhecimento", ao que venceu com relativa facilidade. Shioda, ao reconhecer a superioridade de Musashi sensei, solicitou para ser seu discípulo.
    Por outro lado, Musashi sensei, não se sabe  o porque (apesar de que eu faço ideia), achou interessante incorporar as técnicas do bastão no já renomado estilo, o Niten Ichi Ryu.
    Desde então, os verdadeiros seguidores tem praticado com o bastão até os dias de hoje.
    Espero que com isto, alunos e não alunos compreendam que este é o destino para quem busca chegar ao topo da montanha: que haverá desafios e melhorias a serem feitas até o último dia de sua vida.




    Sensei e coordenador Wenzel Böhm sob os olhares do mestre Gosho Motoharu: Boaibo Seiho Nanahon

    11-fev-2015

    Niten Ichi Ryu, a bênção

    Impressionou-me o fato da srª Izawa (CS - Japonesa Impressionada - 20jan/2015) ter se referido ao grupo Niten como "Niten Ichi Ryu no minasan", o que é mais do que correto.
    Mais comumente conhecido como Nito Ryu (escola das duas espadas) no Japão e no exterior, o Niten Ichi Ryu, do nosso fundador Miyamoto Musashi é a denominação menos conhecida. O Heiho Niten Ichi Ryu contém não somente as técnicas de 2 espadas (Nito Tachi Seiho Gohon), mas também
    - a da espada longa (Itto Tachi Seiho Junihon),
    - espada curta (Kodachi Seiho Nanahon)
    e, pasme,
    - o Boaibo Seiho Nanahon (bastão x bastão)
    - e Tachiaibo Junihon (bastão x espada).

    São ao todo 44 katas nos quais estão contidos tanto os segredos das técnicas para se vencer 60 duelos(!), como também os ideais e a filosofia de vida que moldaram o nosso fundador, Miyamoto Musashi.
    Praticá-los um a um é fazer mais que uma viagem ao túnel do tempo.
    É você conhecer Miyamoto Musashi.
    E, como eu já escrevi no Shin Hagakure: esta é uma grande bênção, pois o mundo carece de mestres.





    topo

    +55 11 94294-8956
    contato@niten.org.br