Ir para o Conteúdo
imgcentral

Mural

Murais das unidades e posts de alunos


Peça Sakura da Cia. de Teatro Crias da Casa

por NitenRio - RJ/Rio de Janeiro - 24-set-2017




Assistimos à belíssima peça SAKURÁ da Cia. de Teatro Crias da Casa.
Os atores fizeram treinamento de IAIJUTSU no NIten em 2016 e pudemos ficar muito orgulhosos pela peça espetacular feita com um pouco de nossa contribuição também.
Parabéns e
Arigato Gozaimashitá!



com direito a crítica da peça
por Ronize Aline (esposa do Abreu)

SE ESCOLHER O SIM, SE ESCOLHER O NÃO E ATÉ MESMO SE ESCOLHER O TALVEZ, PAGARÁ UM PREÇO. CABE A CADA UM ESCOLHER QUAL PREÇO PRETENDE PAGAR. A frase é de Sakurá, espetáculo teatral produzido e encenado pela Cia Crias da Casa que assistimos com o Nicholas no final de semana passado e faz suas últimas apresentações amanhã e domingo (30/09 e 01/10), no Teatro Municipal Ziembinski, no Rio de Janeiro. Indicado inicialmente para um público infantojuvenil, Sakurá é o tipo de obra que ultrapassa os limites etários e provoca reflexões em jovens de todas as idades. O texto primoroso de Gabriel Naegele trabalha com várias camadas de significação, o que permite explorar diferentes níveis de envolvimento e interpretação do público. O autor, que é também diretor e ator na peça, trabalhou muito bem os fios narrativos dos dois protagonistas (o jovem In - interpretado em um de seus reflexos pelo próprio Gabriel e em outro numa atuação intensa de Leo Thurler - que anseia se tornar um grande samurai e a jovem Yo, que quer fugir do destino de ser tornar gueixa), enlaçando-os de forma surpreendente e trazendo um belissimo plot twist ao final. Fazendo uma abordagem delicada e respeitosa das tradições japonesas, o espetáculo traça a jornada desses dois heróis sem estereotipá-los e suscitando reflexões que extrapolam as questões culturais: afinal, a busca pelo direito de fazer nossas próprias escolhas é universal.

A produção do espetáculo é primorosa em todos os detalhes. O cenário e adereços produzidos pelos próprios integrantes da companhia, somados à iluminação suave que brinca com os momentos de dubiedade, escolhas e opostos, produzem uma estética que reflete a época retratada na peça: os festejos do Hanami no Japão, que é o contemplar do florescer das cerejeiras - o desabrochar do Sakurá. Em cena, os atores demonstram uma perfeita sintonia com os sentimentos que representam as tradições milenares daquele país, construída a partir de uma extensiva pesquisa e da preocupação em fazer uma representação que trouxesse o verdadeiro espírito japonês. Um exemplo são as aulas de iaijutsu feitas no Instituto Niten Kenjutsu Kendo para aprenderem o correto manejo da espada samurai.

Embaladas por uma belíssima e contagiante trilha sonora, as cenas estão dispostas no roteiro de forma a criar um ritmo equilibrado em que passagens mais reflexivas alternam-se com momentos de alívio cômico, em que as personagens interpretadas por Denise Peixoto (Oficina de Teatro Denise Peixoto) e Maria Vidal provocam deliciosas risadas na plateia. A destacar, além da interpretação de Aline Peixoto no papel de Yo, sua encantadora voz com a extensão e a força que o tema da personagem pede. Sakurá oferece um olhar sobre o outro, o diferente, mas também sobre nós mesmos e como lidamos com o nosso destino. Como diz o ancião na peça: "O destino sempre se cumpre"!



Sinopse:
Sakurá traça um paralelo entre os aspectos mais tradicionais, primitivos e milenares da cultura do Japão; os seus contrapontos atuais e a relação com a nossa cultura. Na trama, em um pequeno vilarejo no Japão, é março e as últimas folhas das cerejeiras já são levadas pelo vento. Todos se preparam para os festejos do Hanami, que nada mais é do que contemplar o florescer das cerejeiras, o desabrochar do SAKURÁ. In é um jovem que anseia se tornar um grande Samurai, mas para isso terá que cumprir sua grande missão e enfrentar seu maior inimigo. Yo é uma jovem que desde muito pequena foi prometida para ser apresentada durante os festejos do Hanami. No entanto, ela não deseja seguir a tradição imposta. Dois destinos cheios de aventuras, batalhas e desafios se cumprirão quando cair a última flor de cerejeira, o último Sakurá. “Em tempos de empoderamento feminino, Yo é exemplo de menina que luta pelos seus desejos”.



A peça volta a entrar em cartaz em Outubro:
Espetáculo: SAKURÁ (Flor da cerejeira)
Local: Teatro Municipal de Niterói
Hora: 16h
Dias: 21, 22, 28 e 29 de outubro de 2017

comentários  

Marco Antonio Gracindo de Abreu - Rio de JaneiroShitsurei shimassu, mina-san.

A peça é excelente. Vale muito a pena assistir.

Arigatou gozaimassu.



Retornar para últimas postagens


    topo

    (+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-8h
    (+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h