Ir para o Conteúdo
imgcentral

Mural

Murais das unidades e posts de alunos


Tag  Shugyo        Retornar para todas postagens

Shugyo de Izakiel - Fortaleza

por Niten - blog - 11-set-2017

Izakiel ficou em Shugyo (Retiro de treinamento intensivo com o Sensei Jorge Kishikawa e os veteranos da sede do Instituto )
No mês de Setembro, Izakiel escreveu sobre essa experiência de perseverança e superação:





O Shugyo é uma experiência intensa, em meio as tarefas e treinos diários, questionei minha capacidade de continuar.
Com o passar dos dias, percebi que embora as tarefas demandem minha energia, os treinos me recarregavam para o dia seguinte.
 
No Dojô, os Senpais demonstravam sua didática e liderança ao puxar os treinos, colocando tantos alunos em ordem sem baixar a energia do grupo.
A presença do Sensei é o fator mais importante. Com olhar aguçado e experiente, corrige a todos, apontando aqueles detalhes que não pudemos notar.
 
Shugyo também é convivência e cotidiano. Aprender a transportar a mesma energia que alcançamos nos treinos para o cotidiano, seja em nossas ações ou na convivência com outros, é algo dificílimo e vou me esforçar para melhorar neste ponto.
 
Agradeço ao Sensei pelas observações precisas e por partilhar seu conhecimento.
Aos Senpais pelos exemplos de conduta e pelos treinos.
Aos colegas de treino que me possibilitaram avançar no Caminho.
 
Domo Arigatô Gozaimashitá a todos.
 
Izakiel Paz 

Tags: Shugyo,

Shugyo - Fevereiro 2017

por Joé - RS/Caxias do Sul - 06-mar-2017


Joé desu.
Yoroshiku Onegai Shimasu.

"O nosso maior inimigo somos nós mesmos".
Jargão repetido à exaustão em diversas mídias e, apesar de estar gasto, sua verdade ainda permanece.

Acredito que a raiz da força deste inimigo tão forte seja o fato de sabermos tão pouco sobre ele.
Somos frequentemente surpreendidos por sua astúcia e pelas variadas maneiras que encontra de nos atacar e assim que levantamos, lá está ele, em guarda, esperando um segundo de nossa desatenção para lançar sua próxima ofensiva.
Temer o desconhecido está em nossos instintos básicos e o medo de enfrentarmos nossas falhas alimenta e fortalece ainda mais aquele que já parece invencível.

Nos últimos treinos Sensei nos apresentou aquilo que acredito que seja a chave para darmos vários, (se não todos) os passos necessários para não sermos mais derrotados, ou pelo menos não sermos surpreendidos pelas nossas fraquezas, medos e quaisquer outros fantasmas do passado.
A retidão uma solução simples, assim como todas as boas soluções, mas não por isso que ela se torna fácil.
Cultivar apenas o espírito da retidão em todos os nossos dias, eventualmente eliminará aquilo que desconhecemos de nosso espírito e, talvez um dia, perceberemos que aquele inimigo não era tão forte assim, ou sequer era nosso inimigo, mas sim alguém que nos incentivava a crescer, mesmo que isso representasse o seu fim.

Domo Arigato Gozaimashita Sensei, por direcionar-nos no Caminho.
Domo Arigato Gozaimashita Senpai Wenzel por dar utilidade às minhas orelhas. 

Tags: Shugyo,

Shugyo - Petersen

por Niten - RS/Porto Alegre - 13-dez-2016

Petersen é Aluno no Dojo Porto Alegre do Instituto Niten,  passou uma semana de  Dezembro em Shugyo* na ADM




"Petersen desu, Yoroshiku Onegai shimasu.

Neste gashuku e shugyo que passei em dezembro, aprendi muito sobre o caminho do Niten e desaprendi muitas coisas erradas que eu achava que sabia.
Esvaziar a xícara diariamente, é isso que o shugyo oferece,
Faz pensar em desistir e fingir que nunca aconteceu e esquecer o que aprendeu e logo depois refaz a vontade de estar aqui, cada vez mais forte.

Fazer mais, aproveitar mais, ser mais, cortar os vícios e o que não serve. Tudo isso despertou em mim depois dessa experiência, de ouvir o Sensei e ter um pouco de visão crítica sobre meu comportamento antes do Shugyo.

O Convívio com os antigos e o Mestre é tudo.
Volto para casa um pouco triste com a despedida, por saber o quanto estar aqui me faz crescer e como ainda tenho muito a aprender com as pessoas daqui.

Volto muito satisfeito com o tempo que passei sendo corrigido, aprendendo os katas, convivendo e escutando diretamente do Sensei ensinamentos para a vida.

Aprendi que a parte mais difícil do caminho são as pessoas, começando por nós mesmos se estivermos fracos no caminho.
É preciso viver a vida intensamente, como os dias de shugyo.

A despedida é difícil por tudo que comecei a aprender, a vontade de aprender ainda mais. A despedida é difícil porque conviver com os grandes é o que nos torna grandes.

Ser um tubarão, não um bagre!!
Boas memórias, despedida difícil.

Arigato Gozaimashita" 
Petersen.





Shugyo = No Instituto Niten, alunos, monitores e coordenadores de todo o Brasil e América Latina desembarcam em São Paulo para períodos de treinamento intensivo com o Sensei Jorge Kishikawa e os veteranos da sede do Instituto.

Tags: Shugyo, Egan2016_dez,

Shugyo do Rovere - Conserto

por Niten - PR/Ponta Grossa - 02-fev-2016



Fabricio Rovere é Sargento no  Batalhão de Infantaria Blindado  
e Coordenador da Unidade Ponta Grossa/ PR 


"Quando decidi fazer o Shugyo, foi pra mim como ir em busca de algo que a algum tempo já sabia que precisava. Motivos para não ir tinha de montes: falta de tempo, outros compromissos, dificuldades com a viagem, receio de não estar preparado.

Mas eu pensei: -"Se eu for esperar as condições ideais para poder ir, talvez nunca vá".

Então arrumei as malas e fui, porque eu precisava de conserto. Estava quebrado, meu espírito estava cheio de falhas, as quais eu nem conseguia identificar direito. É como aquele barulhinho que aparece no carro enquanto a gente está dirigindo e não conseguimos identificar de onde vem. Com o tempo desistimos de procurar e até nos acostumamos com ele, passa a ser algo natural e nem o ouvimos mais. Mas ele está lá. Quem chega perto se incomoda, embora não consiga identificar também a origem do problema.

Pois bem, não cabe aqui entrar em detalhes sobre o que eu vivi nesses 6 dias, mas de uma maneira bem resumida, posso dizer que convivi com pessoas que me receberam muito bem, com muita tolerância para os meus "barulhos", que me mostraram de várias maneiras onde eu estava errando, muitas vezes sem dizer nada, mas sem nunca deixar passar um erro sem que fosse corrigido.

Algumas dessas pessoas também me proporcionaram situações onde pude eu mesmo identificar minhas falhas, minhas fraquezas e vícios. Algumas ainda fizeram vir à tona esses defeitos, partes podres do meu espírito, que estavam escondidas demais para serem alcançadas.

E por fim, encontrei alguém que com certeza é muito especial. Que possui muitos dons, inclusive o da Percepção, e que conseguiu descobrir no meu olhar o motivo disso tudo, a parte doente do meu espírito e que precisava de conserto.

Domo Arigato Gozaimashitá ao Sempai Wenzel e a todos os Sempais da ADM por terem me recebido, guiado e orientado tão bem durante esses dias em que estive com vocês.

Domo Arigato Gozaimashitá ao Sensei Jorge Kishikawa por ter dedicado tempo e energia para me consertar e me mostrar o Bushido.

Sayounará."  
Rovere - Unidade Ponta Grossa 

Tags: Shugyo,

Shugyo Mendes Caxias do Sul

por Mendes-Cax - RS/Caxias do Sul - 31-out-2013

A Serra Gaúcha esteve em Shugyo no período de 21/10/2013 a 29/10/2013.  Tive a oportunidade de passar
8 dias de treinamento intensivo ao lado do Sensei e dos Senpais das unidades de São Paulo.


Foi um grande aprendizado poder praticar os Katas do Bushido diariamente, sempre com o olhar atento do Sensei e dos Senpais da ADM!



Aprendendo os Katas do Bushido  no convívio com o Sensei e Senpai Wenzel




Treinamento intensivo todos os dias



Convívio diário com o Senpai Silva.


Este Shugyo vai ficar marcado na memória!

Domo Arigatou Gozaimashita Sensei!
Domo Arigatou Gozaimashita Niten!

Mendes
Unidade Caxias do Sul

Tags: Shugyo,

Relato Shugyo: Ir até o fim...

por Santos-GOI - GO/Goiânia - 30-nov-2009

"Shugyo é como um kirikaeshi* demorado, parece não ter fim. Durante a execução você fica bem atento para manter o kiai*, para não deixar os braços abaixarem, para não deixar os golpes escaparem, são muitos detalhes e você esta totalmente focado neles. No entanto, tem uma missão de ir ate o final, mesmo já tendo ultrapassado seus limites físicos. Quando você escuta ...”ultimo men*...” o mundo parece parar para aquele golpe que deve ser perfeito, sem falhas, então vem o “Iamee” (terminar), a partir desse momento algum entendimento virá, pode ser exatamente naquele instante ou mais tarde com as auto-reflexões.

Meu shugyo começou em São Paulo no dia 16/11 (segunda) sobe a supervisão do Sensei, dos Senpais* da ADM*, principalmente do Senpai Adeval e claro de todos aqueles que trabalham na ADM que de uma forma ou de outra estão lhe ensinando algo constantemente. No dia 20/11 (sexta) parti para o Rio de Janeiro, para então, sobe a supervisão do Senpai Wenzel e Senpai Renault encerrar meu shugyo no dia 22/11 (domingo).

Em São Paulo cruzei mais uma vez minha Espada com pessoas fantásticas, dedicadas, disciplinadas, verdadeiros exemplos. Treinos matinais de Niten Ichi Ryu com o Senpai Akira. Com o Senpai Adeval, treinos em diversos lugares, diversas durações, estilos, diversos katas do Bushido. No Rio, 40 Co e uma realização, conhecer uma das maiores e mais fortes unidades do Brasil. La tive a oportunidade de aprender muito com o Senpai Wenzel e de lutar com todos alunos que estiveram presentes nos treinos de sábado e domingo. Sei que em ambos lugares fiz novos colegas que torcerei para velos em novas ocasiões.

Como coordenador da Unidade Goiânia minha atenção não estava focada somente para a minha evolução no Caminho da Espada, mas também em captar o máximo de detalhes no convívio com outros coordenadores de São Paulo e Rio de Janeiro para fazer com que a Unidade Goiânia também evolua.

Com certeza meu shugyo foi tão pesado quanto o de vários guerreiros que passaram por São Paulo em busca desse treinamento, mas para mim ficará marcada a sensação de ter ido até o final com todo meu empenho para ter certeza de que ainda falta muito para ter uma compreensão sobre o Caminho e o que me resta é continuar buscando.

Domo Arigato Gozaimashita a minha família pela compreensão.
Domo Arigato Gozaimashita a Unidade Goiânia por ser um incentivo constante.
Domo Arigato Gozaimashita por todos da Unidade do Rio de Janeiro que me mostraram verdadeiras mensagens a cada luta.
Domo Arigato Gozaimashita a todos que trabalham na ADM e que fazem com que os objetivos do Sensei e dos Senpai dêem certo.
Domo Arigato Gozaimashita ao Senpai Akira pelos treinos matinais e toda preocupação com a Unidade Goiânia.
Domo Arigato Gozaimashita ao Senpai Adeval por sua constante atenção e preocupação em ensinar os katas do Bushido.
Domo Arigato Gozaimashita ao Senpai Kenzo que no Rio de Janeiro abriu mão de tarefas pessoais do seu domingo para que eu conhecesse o Corcovado (Cristo Redentor).
Domo Arigato Gozaimashita ao Senpai Renault por ensinar tanto sobre paciência, serenidade, lealdade e claro Arigato pelas cervejas.
Domo Arigato Gozaimashita ao Senpai Wenzel por me mostrar tantos detalhes que serão úteis ao meu Caminho e à Unidade Goiânia.
Domo Arigato Gozaimashita Sensei, por me acordar de um sono profundo e mostrar-me quais são os próximos passos no Caminho. Arigato Gozaimashita pelo seu exemplo.
"



- Caio Taddeo, coordenador da unidade Goiânia, sobre o seu shugyo.

*kirikaeshi = um dos exercícios mais cansativos e desgastantes no Niten
*kiai = energia, demonstrada principalmente através do grito
*men = golpe na proteção da cabeça
*senpai = aluno mais antigo no niten
*ADM = administração
*arigato gozaimashita = muito obrigado
*arigato = obrigado
*kata = forma tradicional, sequência de movimentos

Tags: Shugyo, Treino, Relatos,

Diário de um Shugyo

por Carlo Corvello - RS/Porto Alegre - 01-mar-2008

Os primeiros dias de um shugyo.

Comecei a fazer este shugyo no dia três de janeiro. Na noite anterior ao fatídico dia, assisti ao filme "Tropa de Elite", que narra o dia a dia de policiais das forças especiais cariocas, em especial, o treinamento deles. Não consegui dormir naquela noite; na primeira noite de shugyo; e nem na segunda, cada vez que caía no sono acordava dando um men ( um soco no teto ou na parede, na verdade).

Porém, apesar da insônia, assim como o número cada vez menor de aspirantes que seguiam no curso ao longo do filme, pareço estar cada vez mais adaptado, menos cansado e mais disposto, e tudo isso sem ter que tomar tiro de bandido, nem comer no chão. Agora minha atenção está dirigida em não ser o 01 (o primeiro a pedir pra sair!?) e ficar firme até o final.


"Ou você se omite;
ou se corrompe;
ou então vai pra guerra!"

Capitão Nascimento personagem interpretado por Wagner Moura em
Tropa de Elite.


Naginata: foco na estratégia


Na charutada da última sexta-feira o Sensei divulgou uma notícia bombástica: ele irá colocar bogu e lutar em todos os treinos de kenjutsu em que for este ano. Dito e feito: sábado, lá estava o Sensei de bogu e naginata. Volta e meia o Sensei ia perseguindo sua víti... isto é oponente pelo dojo. Alguns praticamente percorriam a quadra de fora a fora de costas, o Sensei não recuava um milímetro, outros, menos afortunados, eram imediatamente encurralados contra uma parede. Eu fui o último a lutar, minha tachi contra a naginata do Sensei. Se chegar perto do Sensei vale-se ippon, acho que eu teria conseguido um yuko. O imenso maai da naginata parecia impenetrável para a espada.

Segunda-feira lutei com o Sensei de novo. Se dizem que não se deve cutucar onça com vara curta, o mesmo deve valer para a luta. Sendo assim, mudei minha estratégia: agora seria naginata contra naginata. O resultado? Não diria que adiantou muita coisa contra o Sensei. Continuei apanhando, e bastante! Mas pelo menos a recompensa é grande: estou aprendendo a usar a naginata diretamente com o Sensei.

Arigatô gozaimashita Sensei!


Tags: Shugyo, Relatos,


Tag  Shugyo        Retornar para últimas postagens


topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-8h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h