Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei


Últimas postagens:

10-jan-2018

16º TBEK - KENJUTSU COMBATE - Tsuka Tsuki



Meloni X Melo
Shiai de Graduados no 16º Torneio Brasileiro por Equipes de Kobudô

31-dez-2017

Boa Entrada em 2018 !

30-dez-2017

Deixando 2017 com muito Kiai !



Sábado 30 de dezembro de 2017
Último treino do ano no Dojo Vila Mariana, templo Nikkyoji, São Paulo!

E participação do Niten na tradicional confecção do Moti de Ano novo! o Motitsuki!








26-dez-2017

Como la luna en el agua

Como a Lua na água

Este Gashuku de Final de ano começou com um Keiko de confraternização com kohais e Sempais do Chile, Uruguai, Brasil e México. Foram combates rápidos porém intensos com muito Kiai que nos permitiram pôr a prova as técnicas que vínhamos praticando com as pessoasl que lutamos habitualmente. No meu caso, foi um desafio aplicar os Kamaes de 3º Kyu pela primeira vez, e além de tentar desenvolver uma estratégia eficiente para empregar-los quando não estava acostumada a eles. Nessa situação me vi lutando com o Sensei de Waki gamae. Lutar com o Sensei é sempre um prazer.. Lembro-me de que, em vários dos keikos que tive em outros gashukus, senti que Sensei fluía como água, um fluxo impetuoso impossível de conter ou uma corrente suave que escorria entre as rochas, difícil de pegar.
Não desta vez, neste gashuku senti que Sensei era como o reflexo da lua na água. Você vê  a sua frente, sente que está ao alcance das mãos, mas não é assim. Apenas se move para tentar alcançá-lo, atingir um golpe, ele desaparece e, surpresa! Ele reaparece em outro local, atingindo um golpe perfeito. Na primeira vez que fiquei atordoada, não sabia o que havia acontecido nem como o Sensei atingiu o golpe, ou onde tinha sido,ele ainda estava a minha frente, sorrindo. A segunda e a terceira vez também. Eu acho que na última vez eu vi Sensei "desaparecer" na minha frente para acertar um men à minha direita. Em segundos, soou o apito e agradeci ao Sensei com um grande sorriso enquanto ainda tentava entender como ele havia "desaparecido". Talvez fosse eu quem piscou? Há apenas uma maneira de descobrir, lutar novamente com o Sensei.
 
Mais um gashuku, mais um dia de treinamento intensivo, aprendizagem e momentos inesquecíveis. Especialmente o treinamento de Suio Ryu com Sensei, faz tempo que eu não ria tanto. Eu ainda tenho um longo caminho a percorrer.
 
Dome arigato gozaimashita Sensei por ter retornado a Buenos Aires para treinar conosco!
Domo arigato gozaimashita Sensei! Domo arigato gozaimashita Sensei! Domo arigato gozaimashita Sensei!
 
Sayonara,
Daiana unidad Recoleta – Bs. As.


































21-dez-2017

100 Momentos de Ouro em apenas 01 conversa

O sabor do bom vinho e da conversação ficaram no meu gosto e na mente. É um privilégio poder ser parte do Niten e ter oportunidades como hoje de ter uma crônica da batalha se Sekigahra e anedotas da participação de vários samurais de um e do outro exército e ver como cada um de seu jeito compartilhava valores similares do Bushido e de serviço ao seu senhor.
 
Cada um dentro das suas circunstâncias foi até o final pelo sonho e a convicção e devoção que tinham pelos seus senhores e Shoguns, valores a ser imitados por todos nós que somos samurais do Niten.
 
Tudo contado pelo Sensei possibilitava me transportar até aquela época. 
Cem Momentos de Ouro foram passados em apenas uma conversa!!!
Relatada por quem realmente entende de Caminho, de Espada, de Estratégia, de Bushido...
 
 
Recomendo sempre a toda pessoa que treina no Niten vir a São Paulo para o convívio com o mestre para ter uma evolução certeira. Só assim poderá ter uma oportunidade como hoje eu a tive!
 
 
Arigatou gosaimashita Sensei pelo tempo e dedicação. - Andrés (Coordenador Unidade Colombia)



100 Momentos em 01: oportunidade rara aos Coordenadores de Portugal e Colombia

14-dez-2017

16º TBEK - KENJUTSU COMBATE - Tsuki Nito



César X Meloni
Shiai de Graduados no 16º Torneio Brasileiro por Equipes de Kobudô

04-dez-2017

16º TBEK - KENJUTSU COMBATE - Sune



Siqueira X Amargos
Shiai de Graduados no 16º Torneio Brasileiro por Equipes de Kobudô

29-nov-2017

Shugyo com Sensei: Foco

"Sensei me pediu para ser mais enérgica com as outras mulheres e isso está me perturbando de certa forma. Tenho medo de ser enérgica demais para não desencorajar outras mulheres, mas ao mesmo tempo o modo como estou agindo pode ser sim uma forma de segregação. O ideal, como em tudo na vida, é o meio termo, mas encontrar este ponto é mais difícil do que eu pensava.
Após o treino retornamos para a ADM onde recebi uma missão de certa forma inusitada do Sensei: cortar o cabelo. Não é exigido das mulheres que tenham os cabelos curtos para o Shugyo (retiro espiritual com o Sensei), é solicitado apenas que ele seja mantido amarrado. Nunca tive problemas em cortar o cabelo, na verdade me divirto fazendo isso, meu problema sempre foi fazer qualquer coisa no meu cabelo por ordem (ou opinião) de outra pessoa. E eis aí um problema meu que nunca foi desafiado após a pré-adolescência. Embora eu não tenha sequer titubeado na hora de dar o Hai !(sim senhor!), confesso que enquanto a cabeleireira fazia seu trabalho eu me senti muito estranha, sem ter muita certeza do que estava sentindo. 
Até voltar para a ADM, tomar um banho e só precisar dar uma ajeitada no cabelo com os dedos no dia seguinte, aí percebi que o Sensei só me livrou de mais uma distração.
O restante do dia foi dedicado à organização dos meus dias pertences e alojamento." Thais Boeira - Niten Porto Alegre

Se você não sabe o que quer, não me procure
Você deve estar pronto para "morrer", se vir para o Shugyo




28-nov-2017

Ao final do dia, a felicidade


"Yoroshiku Onegai shimasu!

Fui para o Shugyo (Retiro espiritual com o Sensei) pensando que iria para entender o caminho da espada, que entenderia como funciona o instituto... lá aprendi algo que jamais imaginaria aprender em uma rotina intensa de tarefas e treinamentos.

Lá, no primeiro dia os senpais me disseram para “não ser afobado quando recebesse uma ordem” e logo nos primeiros contatos com o Sensei, ele me disse para sorrir mais. Tomei um “men” no espírito após receber esses ensinamentos, que vão me ajudar muito no meu cotidiano, principalmente agora em que entrarei no internato, fase na qual precisarei muito de uma boa comunicação e de uma boa relação médico paciente.

A rotina de todos os dias acordar muito cedo, realizar muitas tarefas ao longo do dia nos faz perceber como somos acomodados e perdemos tanto tempo com coisas inúteis e deixamos de fazer as tarefas importantes de nossa casa, de interagir e de ter zelo por aqueles com quem nos importamos. Além disso, percebi que mesmo tendo um dia extremamente desgastante, não só é possível ter muita energia para um treino intenso como é possível manter essa energia até o fim.

Não há como traduzir totalmente em palavras como é ou o que acontece durante o Shugyo, mas ao tentar fazê-lo, se tem um pouco de nostalgia de tudo aquilo que aconteceu, até mesmo das tarefas mais cansativas e desagradáveis, visto que se percebe como se deu a sua evolução e aprendizado, principalmente por estar perto da figura do Sensei, que com poucas palavras e olhares, percebe quem nós somos, e o que precisamos melhorar, não só no caminho, mas para sermos mais felizes. Isso, só se acha no Niten, um caminho em que o principal não é a técnica nem ser melhor que ninguém, mas um caminho em que aqueles que estão à sua volta querem que você seja uma pessoa melhor e mais feliz, por meio dos katas e maneiras que aprendemos no cotidiano.

Ainda que triste por partir, vou para casa muito grato e muito feliz, com experiências que me marcaram profundamente; para o entendimento do caminho e da minha pessoa, com uma sensação de dever cumprido, mas ainda com muito para aprender e entender a fim de estar muito melhor para a próxima vez que voltar...

Domo Arigatou Gozaimashitá ao Sensei por nos possibilitar essa experiência.
Domo Arigatou Gozaimashitá aos Senpais que me ajudaram tanto durante o Shugyo.
Domo Arigatou Gozaimashitá a todos aqueles que me deram condições para que pudesse fazer um shugyo.

Sayounará Arigatou Gozaimashitá!" - Müller (Unidade Porto Alegre)



Tags: Shugyo,



topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h