Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei


Últimas postagens:

07-ago-2014

Gashuku 2 - Sensacional!

¨Achei a experiência do Gashuku sensacional!!!
Como eu sou um aluno com 1 mês de experiencia acho que foi exatamente o que eu procurava pra mim, eu não procurava uma arte marcial eu procurava conteúdo e foi exatamente o que eu encontrei.
Passei a maior parte do tempo conversando com os alunos e fazendo parte das atividades do Gashuku. Quis fazer isso justamente porque eu acredito que conhecendo os alunos poderia conhecer o mestre.
Entrei no Niten com o objetivo de um dia quem sabe nessa vida ou na outra eu possa me tornar um mestre e esse Gashuku ajudou a reavivar meu sonho mais uma vez e me sinto agora mais confiante.
Espero um dia poder retribuir a todos a experiencia que eu tive e fico ainda mais feliz de pensar que é só o começo!¨ 
- Pinto (Unidade Rio de Janeiro)


Estas palavras superaram minhas expectativas e você entenderá o por que:
Um: porque era de se esperar que o motivo maior tivesse sido a busca por lutas, katas e tudo que entendemos por ¨arte marcial¨. Mas não. Ele procurou um algo mais que não fosse a arte marcial: CONTEÚDO. E encontrou.
Outro: todos nós, em certas passagens pela nossa vida temos os nossos sonhos apagados. Problemas acontecem e se não tivermos uma ¨bússola¨ ou uma força maior, desistimos. ¨Ajudou a reavivar o meu sonho¨, se pensarmos bem, este Gashuku foi para ele TRANSFORMADOR.
É motivo para alegrar. Sensacional.























06-ago-2014

Gashuku 1 - Esculpir com Maestria

A previsão do tempo para o fim de semana dizia que seria um Kangeiko. Em japonês, um kan (frio) + keiko (treinamento), ou seja, um treinamento no frio do inverno chuvoso.
O sol veio para nos acenar e o Gashuku então teve o melhor para ser trabalhado: nem tão frio , nem tão quente.
E, como não deveria deixar de ser, o Kenjutsu combate foi amplamente trabalhado.
Com a participação de todos os extremos do continente como os argentinos, gaúchos, paraenses e cearenses acredito que os detalhes que permeiam o Kenjutsu Combate foram alcançados.
A importância de se fazer um Kamae (posição ou postura de combate) correto, impecável e sem erros será a via para a invencibilidade e corrigir é o papel do mestre. No caso aqui, são mais de várias dezenas de Kamae, o que demanda um conhecimento adquirido por décadas.
Os detalhes que foram passados no dia reverberarão a aqueles que estiveram, lembrando que o Kenjutsu combate possui em todo o seu treinamento a busca por uma reverência impecável, um Sonkyo (apresentar armas) complexo e apresentação do Kamae que exige do praticante muita meticulosidade.
Michelangelo entende o que eu quero dizer:



"Assistir ao Sensei corrigindo os kamaes (posturas) de cada um dos alunos, em graduações diferentes e enfileirados foi um momento muito especial.



Ao analisar e corrigir os pés, mãos, cabeça, tronco e a empunhadura dos shinais, o Sensei ia moldando, ou quase modelando uma fileira de samurais prontos para a guerra!



O Sensei fez isso por mais de uma vez, com quarenta, talvez cinquenta alunos, e de um a um era como se o Sensei fosse um general, que esculpia com maestria seu grupo de soldados.



Como replicadores dos ensinamentos do Sensei e do método KIR, presenciar tanto zelo e experiência, como neste caso, é inspirador.



Quem sabe com anos de treino e muitos gashukus, poderemos também esculpir rapidamente os kamaes mais precisos e eficientes que tanto almejamos desvendar!"
-Ivan (Unidade Juiz de Fora)

01-ago-2014

O Céu te vê

"Konbanwa Sensei, Shitsurei shimassu,
Hoje conversei com meu amigo S.K, que é vice presidente da Administração da Associação local aonde treinamos.
Em conversa, comentei que sou aluno do Niten e que pratico Kenjutsu na Associação. Segue comentário dele:

"Kenjutsu é bom! Muito bom! Os alunos tem muita disposição, não só física, mas disposição em ajudar e pela educação. Ele puxa muito na disciplina e na polidez dos alunos, e vejo isso na Associação. Todos vêm, pois os alunos são sempre muito educados e prontos para ajudar.

Fiquei até sem graça e agradeci o elogio. Foi uma agradável surpresa saber que nossas virtudes são conhecidas também fora do Dojo.
Domo Arigatô Gozaimashitá Sensei,por através do treinamento e disciplina sermos reconhecidos como exemplos de educação e prontidão dentro e fora do Dojô.
Sayounará " -
Kenji (Unidade Ana Rosa)

Dizia se que um pescador jogava tarrafa as escondidas na aldeia de Akogui (um local proibido para tal pratica), quando não havia ninguém.
Com o tempo e não se sabe por quê, a sua fama tomou conta não só da própria aldeia, mas da enseada inteira.
Chegou a tal ponto que utilizamos até nos dias de hoje, o termo ¨tal elemento é de Akogui¨, indicando um tom pejorativo a tal pessoa.
Se por um lado, há elementos que seguem a risca os ensinamentos, existem outros que, de maneira ¨torta¨, desvirtuam e são expulsos.
Por isto, não se iluda.
Se você for um desses que ¨joga a tarrafa¨ na calada da noite, o céu está te vendo e um dia toda a sua mentira virá à tona.




"Komei Seidai: Publicamente Transparente e Estritamente Correto"


Agradeço aos meus alunos que praticam os ensinamentos à risca. 

30-jul-2014

Hidensho 49 - Lapis lazuli x Vidro

¨No treino de hoje (22 julho), tive a oportunidade de lutar contra o Sensei e, como sempre que isto acontece, aprender muito.
O Sensei estava lutando com Naginata (alabarda), e eu com Nito (duas espadas). E foi muito bom!
Fiquei ao mesmo tempo surpreso e maravilhado com a sutileza do Sensei ao lutar com a Naginata! Um, dois, dez golpes certeiros no meu men (crânio), kote (antebraço) e dô (flanco). Golpes serenos, precisos e arrasadores! Foi possível notar tanta diferença entre o kamae (empunhar), a movimentação, os golpes e a postura do Sensei e o meu modo de lutar...
Pude refletir e perceber, naqueles instantes, as correções que o Sensei quis me mostrar: as minhas falhas no meu modo afobado, curto e tenso de lutar com a Naginata. É incrivel como o Sensei, em breves momentos, ensinou tanto!
Pude enxergar, novamente, que o caminho é longo. Mas é bom!
Agora, é colocar em prática tudo isso que o Sensei me ensinou! Domo arigatou gozaimashita, Sensei, por esse momento e lição preciosos! ¨
-Amargos (Unidade Sumare)


Amargos é um desses alunos que em encarnações passadas deve ter entrado em combate com uma naginata.
Este deve ser um dos motivos que nutre interesse e predileção especial quando combate com tal arma e assim sendo, o poder de perceber os ensinamentos só amplia a cada golpe que lhe é desferido (leia se ¨ensinado¨).
Foram 2 minutos de aula e o que me deixa satisfeito é que ¨captou¨o que eu lhe passei sem eu precisar dizer uma palavra. 
Alguns como ele, ávido em conhecer os mistérios do combate, aprendem. 
Outros, que preferem não sair da sua zona de conforto, fogem.
A diferença entre os guerreiros se faz como do vidro para a lapis-lazuli, tema dos Momentos de Ouro desta semana e do próximo Gashuku.



¨A Lapis-lazuli¨ 

28-jul-2014

Ok Pessoal!

Quem não se lembra do programa "A Noite é uma Criança" com o Otávio Mesquita?
Pois é. Ele esteve aqui (novamente) e também desta vez não foi diferente: veio para treinar pesado.
À parte das imagens "violentas" que aparecem neste novo programa, o "OK Pessoal" é um titulo que gostei bastante, pois faz parte do arsenal do meu vocabulário. E, principalmente quem já esteve em campo sabe do que estou falando. "Ok!" ou "Ok, Pessoal!" são uma constante na guerra comigo.
Este reencontro com o Otávio é um sinal de que estivemos juntos em alguma encarnação passada. Coisas do budismo.
Quem sabe ele já não foi samurai há centenas de anos e então não mereceria ser graduado a faixa azul?
Você decide:


22-jul-2014

Onde estão os seus 20 anos?

Estava eu, em um desses dias, em meio às montanhas em clima de férias familiares, quando recebi esta mensagem inesperada:

¨Shitsurei shimassu Sensei, Sensei em poucas palavras só tenho a dizer: Domo Arigato Pela Familia Niten!
Sou eternamente grato e feliz por ser parte dessa família que, ao meu ver, cresce cada vez mais e aos poucos.

Todas as vezes que participo de um evento no Niten me sinto em casa e com minha família, não creio que existe isso em nenhum outro lugar a não ser no Niten.
Fico triste por nem sempre conseguir participar de todos os eventos, mas os poucos que eu consigo são sempre gratificantes e engrandecedores!
Domo Arigato Gozaimashita!¨
-Francesco (Unidade Vila Mariana)

Conheço a vida deste aluno e não vejo necessidade de transcrevê-la aqui, mas deixarei apenas uma palavra: nada fácil.
Se você for um leitor atento, poderá enxergar o quanto o convívio no Niten foi fundamental para o bem estar, mudança e alegria na vida dele.
Sim. Somos uma família, que como toda outra qualquer, tem seu problemas, suas tristezas e suas alegrias.
Creio que para Francesco, com seus 20 e poucos anos, por ser a família Niten um lugar onde ele irá aprender/viver o que é realmente essencial na vida, este convívio se torna Único, Diferente, Supremo.
Trata-se do que tenho visto até aqui, durante toda a jornada no Instituto Niten.
"Essencial na Vida?"

Sim, pois como já escrevi:
¨Na vida, as pessoas só dão valor quando a perdem¨:






Onde estão os seus 20 anos?

16-jul-2014

O Reconhecimento do Professor 1

"Uma visita durante o treino de Kenjutsu na unidade Ana Rosa (SP) foi mais um motivo de orgulho para o Niten.

O senhor Nakazato, professor de matemática da Unip e das Faculdades Oswaldo Cruz visitou o Instituto para conhecer pessoalmente o Sensei, por causa do livro Shinhagakure, de autoria do Sensei.
"Há anos acompanho o trabalho do Sensei Jorge Kishikawa. Tenho este exemplar que sempre releio por causa das suas lições para a vida, com diversas passagens grifadas" disse o professor para os alunos que haviam acabado de treinar.
"Fiz questão de vir acompanhado de meu neto para que ele conhecesse este local onde os valores da cultura samurai são cultivados".
O Sensei comentou que mesmo no Japão uma visita deste tipo não é comum, por maior que seja a admiração pelo autor de uma obra. "É um atestado de credibilidade" disse o Sensei. "A visita do professor mostra que estamos no caminho correto, levando a espada que dá a vida".-
Cadu (Unidade Brasilia)


Sensei e Professor Nakazato


Longe de ser um ¨Paulo Coelho¨, vendendo bilhões e fazendo fortuna, posso dizer que sou abençoado.
Receber a visita e reconhecimento por parte de um professor, calejado na vida e além do mais, de ascendência nipônica é, como descreveu Cadu, um ¨atestado de credibilidade¨. Arrisco a perguntar se não seria uma raridade de 1:10.000.
Por final, um detalhe: Sr. Nakazato sacou cuidadosamente o exemplar de sua mala e que, para minha surpresa e espanto de todos, estava belissimamente encapado como desses que guardamos no canto mais especial de nossa estante. Grifados em vermelho e na régua.
Precisa falar mais?
Somos elos de uma corrente das virtudes da Espada: arigato a todos que fazem e fizeram o Shin Hagakure.



14-jul-2014

Feriado em Sorocaba

Partimos eu, Cadu (monitor de Brasília) e Yoshimitsu neste feriado, dia 09, um dia após a desclassificação da seleção brasileira, rumo a Sorocaba.
Obviamente que uma imagem vale mais que mil palavras, mas acredito que você poderá ter noção do que vivemos através destas palavras que eternizam o dia que se passou.
Após uma aula onde todos suamos, fechamos com uma boa pizza, vinho e cerveja:


"Pensar que uma visita do Sensei seria apenas focada na parte técnica seria inocência, durante e após o treino quando estávamos no birudo, o Sensei conseguiu fazer com que mesmo quem ainda nunca o tinha visto, tirasse a mascara e abrisse o coração. 

Alguns alunos precisam ouvir as palavras de alguém como o Sensei.
É incrível ver como "apenas um homem" pode se moldar de acordo com a situação e ajudar seus alunos da maneira que cada um precisa ."  -
Alexandre



 


"As correções no Kenjutsu me serão muito úteis e principalmente sua avaliação do Iaijutsu. Durante o treino, Sensei mostrou o quanto o Niten não é uma academia.
Nós não apenas treinamos e vamos embora, temos um estilo de vida: o estilo de vida Niten."  - Tatiane


"Durante o treino tive uma experiência única e diferente, de cruzar espada com o Yoshimitsu, filho do Sensei. Apesar da pouca idade, são 11 anos de convívio com o Sensei e eu realmente aprendi bastante com ele durante as lutas. 
Ao ver o Sensei treinando com os senpais (veteranos) pela primeira vez, eu vi, ao vivo e em cores, as sequências de golpes que lia apenas nos relatos, onde tinha a sensação que se piscasse, perderia um momento e um golpe."  - Kate Nakano

"As palavras do Sensei reforçaram com clareza seus escritos no Shinhagakure, e com isso dei minha atenção à "emoção" do Vazio."  - Yoshida (Botucatu)

"Nem é necessário mencionar as habilidades extraordinárias demonstradas pelo Sensei na ocasião do shiai (combate) com os Senpais mais graduados. 
O que mais me impressionou entretanto, foi a aura que emana dele e sua capacidade de ser rigoroso e gentil ao mesmo tempo, uma demonstração clara  e genuína de sua preocupação pelo nosso desenvolvimento físico e espiritual."  - Misawa (Itapetininga)




 
"Pude perceber no combate que a energia do Sensei era incrível, com sentimento do Mu (vazio) os golpes saiam naturalmente, a cada golpe que eu recebia era um aprendizado. 
Mais do que isso, o convívio com o Sensei é essencial." - Fábio



"Comecei no Niten há 1 mês, antes apenas buscando um esporte e uma ligação com a cultura e tradição oriental.
Após conhecer o Sensei, agora vejo melhor o Niten como um todo, e vejo as coisas que aprendo fora do combate, o que me deixou mais feliz e orgulhoso de estar aqui." - Nishimura

 


"Quando o Sensei pediu para que nos mostrássemos as técnicas de iaijutsu  nos corrigia e avaliava, para mim este foi um dos melhores momentos além do jantar com o Sensei, pois a cada explicação do Sensei um ensinamento sábio.
 Nos ensinou a arte de conviver e sobreviver, a arte de viver a vida."  -
Batista

 
"Kanpai!!!"

 

10-jul-2014

Rumo ao Hexa

7 a 1.
Desde que Neymar ficou fora, e conhecendo o time alemão, fui o único a dizer que o Brasil iria perder por 3 a 1. Arrumei antipatias por aqui na administração e até com os meus vizinhos, pois não entendiam que eram apenas as palavras de um ¨Hyoho sha¨, ou seja, em português ¨estrategista¨, independente dos meus sentimentos.
Errei na previsão, mas a explicação é simples: não havia calculado que o pânico se disseminaria após o 3º gol e dai que a seleção entraria em pânico total.
Apesar disto, do meu ponto de vista, tivemos sim um herói, mas que ninguém se preocupou em lembrar: Júlio Cesar.
Não fosse ele, teríamos levado uma ¨saraivada¨ de gols e chegado ao vexame de 10 a 1!
Felipão não sabe o que aconteceu, mas pelo Hidensho tudo já estava escrito.
Quem sabe se, da próxima vez, praticando o Kenjutsu, a seleção não chega ao Hexa?

Aqui vão as frases de todos que estiveram comigo neste dia que será inesquecível:


- Toshi - "Não importa o resultado do jogo, o que importa é que estamos juntos"
- Anderson - "Esperto foi o Neymar que pegou atestado para não jogar."
- Jeferson Bento - "Você pode se apoiar no Jô, mas não pode se apoiar no Neymar"
- Tayla - "Eu pensei que a vitória do Brasil seria o melhor presente de aniversário, mas esse momento aqui foi bem melhor."
- Juliano - "Brasil mostra a sua cara"
- Coimbra - "Que esse humilhação sirva de lição para os nossos erros"
- Ana Tomita - "O que passou não muda o seu presente, mas o seu presente pode mudar o seu futuro"
- Gilberto - "O técnico da Alemanha sabe o Hagakure Shiseigan, mas não recitou o 4º voto"
- Rafael Moron - "Não confunda patriotismo com a seleção brasileira"
- Francesco - "Faltou Ki (energia) Ken (técnica) Tai (corpo) Un (sorte) ao Brasil"
- Delfino - "Independente do que aconteceu continue indo para frente"
- Naomi - "É nisso que dá se limitar apenas a um kamae na luta"
- Uehara - "O Brasil tem que esquecer a seleção e lembrar que tem eleição"
- Weber - ¨Kokoro kara é tudo¨
- Araújo - " Faltou treino"
- Joyce - "A Alemanha teve e manteve o Kiai"
- Marques - "Patriotismo não é torcer pela sua seleção, é trabalhar para melhorar o seu país"
- Cavalcante - "Depois do jogo de hoje nós temos que atravessar o rio raso como se fosse um rio alemão"
- Paiva - "O Brasil se preocupou muito com historietas zen e esqueceu de lutar"
- Brenda - "O Sensei estava certo..."
-
Núria - "Só no Niten que um dia de tristeza e derrota se transforma em dia de alegria e aprendizado"
-Cadu (Un .Brasilia) - "Não importa se a seleção ganhar ou perder. Ela não me define nem me representa. Se dividir o espaço com as pessoas queridas for da forma como está sendo, me convidem para todos jogos de todas as copas!!!"


¨A Copa é de 4 em 4 anos, mas o Niten é todo dia!!!¨
- Ruy
 

07-jul-2014

TRK São Paulo 2014

"Logo pela manhã as pessoas começam a chegar na Unidade Vila Mariana/templo Nikkyoji
Percebe-se logo que todos ajudam com a montagem e preparação da quadra de esportes da Unidade, que será palco do Torneio Regional de Kobudo - São Paulo.
O clima de confraternização da familia Niten está no ar.  Alunos das Unidades Ana Rosa, Sumaré, Santana, Brooklin , Tatuapé , Guarulhos, Campinas, Sorocaba e até Salvador também se fizeram presentes, tornado o evento mais rico.



Yumi - A mais nova Samurai da Família Niten


NARABÊ!

 É com esse chamada que se dá início ao treino e torneio, com todos perfilando e fazendo as reverências inciais.
Os primeiros combatentes são os pequenos samurais do KIR Jovem.  E como lutam! Todos bastante empenhados em dar o melhor de si, mostrando que realmente treinam sério. Pelo olhar determinado de cada um, temos a certeza de que serão bem sucedidos.
Surpreendentemente, o menor deles vence o Torneio: um Mozart Infantil. Omedeto Hiro!
Após as acirradas lutas, é feita a cerimônia de entrega de medalhas para os pequenos grandes guerreiros!



Lutas acirradas entre os pequenos


Amigos para sempre


Delicia de canudinho nem o Sensei  perdeu

Dá-se início às categorias dos adultos, com o Iaijutsu (arte de desembainhar a espada rápida e precisamente).  Como tem sido nos torneios anteriores, aqueles que se consagram campeões de sua categoria, sobem para a próxima.  Aqui, podemos destacar a aluna Toshi, da Vila Mariana, como a Mozart do dia do Iaijustsu, pois não apenas ganhou na sua categoria, 0 a 7º
kyu, como na categoria superior, a de 6º kyu, chegando até a categoria dos mais graduados. Omedetou gozaimasu Toshi!



Japoneses do Niten (todos os que estão na foto)


Afro samurai 1


Afro samurai 2 


Olhar devastador


O grito a todos os pulmões


" Sasaki Kojiro"?

Sensei Jorge Kishikawa interrompe um combate de Iaijutsu, solicitando que os combatentes executem o kata de outra forma, por motivos de segurança.  Aqui presenciamos o inesperado, e alguns dos combatentes se confundem e executam a técnica de forma incorreta.  Os combatentes têm que estar preparados para tudo a qualquer momento!

Após o Iaijutsu, o torneio segue com os embates do Jojutsu (arte do bastão contra espada), onde o nível técnico apresentado foi exemplar, tornando a tarefa dos juízes mais difícil ainda.



Jojutsu é combate!


O bastão da harmonia: jojutsu

No Kenjutsu Combate, os adultos são divididos em iniciantes sem bogu (armadura de proteção para o combate), 0-7º kyu masculino, 6º kyu masculino, e 5º a 4º kyu.

O destaque no Kenjutsu Combate ficou o aluno Kiryu, de Campinas, o Mozart que com garra e determinação conseguiu superar adversários com maior tempo de treino, mostrando que não basta técnica, e sim ir para frente e não retroceder jamais! Omedetou Gozaimasu,Kiryu!



Em busca das origens 


Atacar sem medo


Segura a onda

Digno de nota, foi a demonstracao realizada pelo coordenador Edio de Salvador, com o seu filho Katsuo, que arrancaram muitos aplausos de todos pela união entre pai e filho no mesmo Caminho, fatos raros hoje em dia.
 


Pai e filho no NIten: sugestão para quem quer ser feliz


Niten família: Coordendor Edio, Sensei e Katsuo

Terminadas assim as etapas de competição, a confraternização pós torneio e a cerimônia de entrega de medalhas das categorias adultas foi realizada, seguida da foto oficial do evento.



Idade não é documento


Soy mexicano, sou brasileiro, nihon jin desu


Futuros feras


Donzelas 


Rodeado de mulheres

Para saciar a sede de todos presentes, Sensei Jorge Kishikawa puxa três ikkis (virar o copo da cerveja) parabenizando a todos presentes. 


Sensei: "Ganhamos o dia!" 

O almoço foi um delicioso Kare-raisu curry) preparado pelas senhoras do templo Nikkyoji, que fechou com chave de Ouro este dia de integração, pois no fundo, a energia que estava no local era justamente essa: Integração!

 Ao final, o Sensei deixou as seguintes palavras:
"É preciso esporadicamente entrar no campo de batalha para não afrouxar o nó do espirito e do elmo.
Hoje posso dizer que todos saíram vencedores, pois trabalharam sentimentos que somente um evento como este seria capaz de aflorar.
Se não ir para campo de batalha, o seu Kenjusu se torna meramente um condicionamento físico, o Iaijutsu uma coreografia e o Jojutsu uma dança.
Omedetou a todos."


O evento se encerrou com o Sensei entregando Shinai (espada de bambu) autografada para a aluna Nuria, que ganhou durante um bingo ocorrido no Arraiá do Niten.  Sensei explica também que, o que foi escrito é o próximo assunto a ser discutido no Gashuku (treinamento intensivo) em Agosto, imperdível!
 
 
A espada Excalibur

Arigatou gozaimashita!"   - 
Delfino ( Unidade Ana Rosa) 




topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h