Os cursos do NITEN ONLINE são indicados
a todos que
1- são muito ocupados e tem pouco tempo
2- estão em home-office
3- residem em local distante do Niten
4- estão impossibilitados de participar de aulas presenciais
Veja como fazer para começar a treinar no Instituto Niten imediatamente.
TREINE
KENJUTSU
ONLINE
Café com o Sensei Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei Jorge Kishikawa




Últimas postagens:

26-mai-2014

Gashuku 1 - Imprudência

Neste final se semana, realizamos o nosso Gashuku (treinamento intensivo) em meio ao frio de 13º e a chuva que nos acompanhou em tempo integral.
¨Pouca gente¨, deduzirão os afoitos.
As quadras ficaram lotadas que nem o frio nem a chuva puderam espantar o tanto que havia de calor humano: isso é Niten.
Treinamento na chuva ? Isso é Niten.
Apoio aos imprudentes? Isso é Niten!
Veja o que achou um aluno que veio lá do Sul para fugir do frio:



¨É para poucos.
Imprudência.
Palavra presente nesse Gashuku.
Característica reconhecida em espíritos livres,
Capazes de assumir as sérias dificuldades e consequências por estar condenado a ser livre.
Diante de condições iniciais adequadas e sabendo aproveitar o grande potencial,
Desbravou o desconhecido para trazer ao Brasil o que tantos buscavam,
Mas não encontravam e não poderiam criar os meios para realizar o sonho,
O sonho de trilhar a senda do samurai.

Imprudência e coragem foi preciso no início.
Mais ainda para dinamizar, dar vida ao sonho.

Arigato gozaimashita, Sensei.¨- Oliveira (Unidade Porto Alegre)
 



No frio e na chuva!



Imprudência!

23-mai-2014

Empurrão Dourado

 "Quando decide-se iniciar um Shugyo (treinamento intensivo com o Sensei) sempre há um objetivo que motiva essa decisão. Os meus foram aprimorar-me no caminho e buscar uma aproximação com o meu Eu.
Pensando no meu objetivo, fui agraciado logo no primeiro dia com um Momento de Ouro que dizia exatamente o que eu precisava ouvir. Parece que foi o empurrão que eu precisava para me manter firme até o final do Shugyo. Para manter essa firmeza só dependerá de mim e nada mais, logo a conclusão que fui levado a chegar (levado porque só cheguei a ela por estar no Shugyo com o Sensei e os Senpais) é: as únicas coisas que devem ser feitas no Shugyo (extrapole para vida também) é lutar, lutar e lutar. Com zelo aos detalhes e sem pensar negativamente (ou sem pensar em nada).
Um pensamento ruim é suficiente para tirar sua energia e estragar o bom andamento do Shugyo.
Pensando novamente nos Momentos de Ouro e na batalha em terra gregas, arrisco a dizer que os guerreiros vencedores só tiveram sucesso por não deixar qualquer pensamento ruim (ou pensamento no geral) influenciar a luta e é óbvio que assim eles lutaram, lutaram e lutaram".

Pacheco -(Unidade Brooklin)




É obvio que pensamentos ruins (diga-se "negativos") não devem fazer parte do Caminho e, muito menos em uma luta.
O problema é que muitas vezes ficamos cegos (ou surdos) para perceber o mal que estamos fazendo e, movidos pela pseudo-razão, deixamos nos levar pela estupidez, preguiça ou ignorância .
"Vou prestar exame de graduação ate morrer", "Vou fazer o que eu bem quiser" ou "Já aprendi o bastante" são pensamentos ruins que freqüentemente desviam dos momentos de despertar no Caminho.
Se as consequências são desastrosas no Caminho, imagine então na luta que chamamos de "vida"': m-o-r-t-a-l.
É por isso que você precisa de vez em quando de um "empurrão".
Com dor e com D'oro

22-mai-2014

12°TBIK 12 - Iaijutsu 3



Iaijutsu - Numa (Uberlandia - MG)


Iaijutsu - Pacheco (Brooklin -SP)

21-mai-2014

Não deveria

Não deveria, mas cada um à sua maneira e livre espontânea vontade pensa diferente quando tem aula com o seu mestre.
Existem aqueles que agradecem de coração por ter aprendido algo novo, uns que reclamam porque é sempre a mesma lição (não sabem que a repetição é para tirar seus vícios), ou outros que ou pela ignorância ou pela arrogância, entendem à sua maneira e depois deturpam tudo.
Mas o relato que nos acompanha neste Cafe é de um aluno que está imbuído de plena gratidão e senso de dever, de "tirar o chapéu" e, pasme: que nem no Japão encontramos nos dias de hoje.
Não deveria, mas é de deixar todo mestre orgulhoso.
Preste atenção:




Kussarigama

¨Vou deixar aqui meu relato aos colegas sobre o momento maravilhoso que tive ontem:
Tive a honra de participar do treino do Sensei de Kusarigama (Foice e corrente). Empunhei o Bokuto (espada de madeira) e fiquei em posição de combate.
Sensei então girava aquela corrente em uma velocidade impressionante e disse que acertaria o kote (antebraço). Quando meu cérebro entendeu o recado e mandou a mensagem para os braços, eu já havia tomado um golpe!
Tentei entender como tomei aquele golpe e nesse milésimo de segundo, tomei outro! Por sorte desviei de um. Mas o próximo veio com muito mais velocidade e tomei novamente!
Que velocidade incrível! "Arigato Gozaimashitá" eu dizia em cada golpe que levava. Kororo Kara (de coração). Aí você me pergunta: Por que agradecer de coração por "apanhar" tanto?
Também porque o Sensei se dispôs de um momento do tempo dele pra me ensinar. E eu aprendi MUITO. Mas não apenas por isto. Principalmente por eu poder exercitar um dos votos do Bushido: "Ser SEMPRE útil ao Mestre". Espero ter sido e continuar sendo útil ao Sensei no percurso do Caminho.
Sensei disse que Musashi Sensei vencia duelos com esta poderosa arma. Já pensou quantas armas ele teve que dominar e o quanto se dedicava à isto? O Caminho é longo!
Bem... não pense. Vamos treinar! ¨
- Albuquerque (Unidade Ana Rosa)

20-mai-2014

12º Torneio Brasileiro 11 - Kir Jovem


Yoshimitsu de Naginata x Pedro de Ito (uma espada)

16-mai-2014

Guardião da tradição Samurai - Jornal Nippak


Clique para Ampliar


Obs: O Dia do Samurai é uma data oficial também no Estado do Paraná

15-mai-2014

Guardiões de bom astral

Abaixo transcrevo​, ​ por achar de bom astral​, ​as palavras de dois dos Guardiões da Tradição homenageados esse ano:

¨Okaguesamade (graças aos céus) tive a oportunidade de ajudar o Sensei e o Niten dentro da minha disponibilidade de tempo e capacidade.
Creio que esta homenagem não é apenas ao "Guardião", mas a todos os samurais verdadeiros que formam este grupo coeso do Niten.
Também aos familiares, principalmente pais e avós que me criaram de forma que eu chegasse até aqui. Afinal apesar de todo esforço individual devemos sempre nos lembrar de onde viemos e de quem nos orientou.
Vamos continuar com perseverança nesta missão de servir ao Sensei e ao Niten, mantendo e transmitindo a tradição do Bushido (código de ética dos Samurais).
Domo arigatou gozaimashita. ¨- Uehara - (Ana Rosa/SP)

Aqui vale a pena prestar atenção as palavras que são sempre esquecidas pelos ingratos: ¨sempre nos lembrar de onde viemos e de quem nos orientou¨.
¨Os infelizes são ingratos; isso faz parte da infelicidade deles¨, escreveu Victor Hugo.
Logo, para sermos felizes, devemos ter gratidão por todos que nos orientaram...



¨O Niten foi um divisor na minha vida. Antes de iniciar no Caminho estava sem foco e por vezes desiludido com a vida.
Avancei no Caminho, mas sinto que tenho ainda uma longa jornada e a cada dia me surpreendo com o que ganho do Sensei e dos meus Senpais, mesmo nos “puxões de orelha”.
Receber agora a homenagem de Guardião da Tradição Samurai me dá a resposta para a pergunta “O que você busca no Niten”, além de renovar o meu compromisso com todos do Niten, e viver conforme o Hagakure Shi Sei Gan. Sei que não é e não será fácil, pois se fosse não seria Bushido.
Estou feliz e honrado em receber a homenagem e irei sempre me empenhar para continuar digno de ser Guardião da Tradição Samurai.

Domo arigato gozaimashita Sensei, Senpai Wenzel, todos os meus Senpais e companheiros do Niten!¨ - Delai (Unidade Espirito Santo)

¨O que você busca no Niten¨.
Não sei o que você busca. E eu tenho quase a certeza que nem você sabe.
Mas uma coisa eu posso lhe mostrar o que você vai encontrar aqui: um templo de samurais e um exercito de espartanos.
Aqui a ordem é : meditar e treinar!





Uehara em visita com Sensei ao Templo Yuseiji - Kyoto - Japão 

14-mai-2014

12º Torneio Brasileiro 10 - Iaijutsu 2



Semi-final de Iaijutsu - Coordenador Vaz - Niten Rio

13-mai-2014

Quem sobreviveria?

"O Japão passou por um período de grande turbulência por volta de 1600 DC, fase da divisão do reino. A disputa pelo poder desencadeou inúmeras batalhas.
Para sobreviver à elas era preciso disposição (ki), técnica (ken), condicionamento físico (tai), e uma pitada de sorte (un), como mencionado no livro do Sensei, o Shin Hagakure.
Sekigahara Kassen Byōbu.
Musashi Sensei participou nessa época da batalha de Sekigahara, uma das mais sangrentas da época. Mesmo pertencendo ao lado perdedor, Musashi Sensei sobreviveu.
Voltando para o período presente, durante o meu Shugyo (treinamento espiritual com o Sensei), eu (31), Senpai Meloni (23) e Senpai Cavalcante(28), treinamos com o Sensei três horas e vinte minutos de Keiko constante (combate). Foram lutas intensas utilizando diversas armas. Eu nunca havia experimentado algo do gênero.
Durante todo esse tempo o Sensei foi o único que não baixou a energia ou demonstrou sinais de cansaço. Sem dúvida nenhuma o Sensei sobreviveria às batalhas do Japão antigo.
Gambate mina-san, vamos treinar à exaustão para quem sabe também sobreviver as batalhas do dia à dia, sem precisar da pitada de sorte, é claro.¨
-Dangelo (Unidade Curitiba)

Carregando player...
Trecho do Filme - Samurai 1: Musashi Miyamoto (1955)
Battle Of Sekigahara

Dizem que dos 170.000 guerreiros que ali estiveram, 50.000 banharam, com o seu próprio sangue, as terras daquelas planícies.
De tal maneira que, numa batalha de tamanha proporção, o combate teria durado ao menos 3 horas. Mas isto em qualquer lugar. Seja na Roma, Grécia ou na China antiga, se entrava para lutar, era quase certo o destino inevitável: morrer.
Ao contrario dos dias de hoje em que as guerras e combates se resolvem em menos tempo, pois as armas e o poderio militar exterminam o seu inimigo sem um embate corpo a corpo, nos tempos antigos, o sobrevivente teria de ser realmente um ¨monstro¨...(leia o verbete Monstro, no Shin Hagakure)
3 horas e 20 minutos. Ou melhor, 200 minutos.
Dentro de uma armadura e a luta sem parar. Um atrás do outro me atacando desde as 07 da manha ate as 10:20h.
Longe de me considerar um ¨monstro¨, dou a causa de eu ter suportado este tempo ao fato de no Kenjutsu treinarmos com várias armas e várias posições em um ritmo de muita adrenalina.
Agora, me responda: posso ser um candidato? 

12-mai-2014

12º Torneio Brasileiro 9 - Kenjutsu 2



Meloni (Sumaré - SP) x Numa (Uberlândia - MG)




topo

+55 11 94294-8956
contato@niten.org.br