Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei


Últimas postagens:

18-abr-2012

Fighting Spirit 5

Kenjutsu Feminino


Jojutsu


"festa"

17-abr-2012

Fighting Spirit 4


Kenjutsu



16-abr-2012

Fighting Spirit 3


Kenjutsu


Shindo Muso Ryu - Jojutsu


13-abr-2012

O Sensei no Entardecer

"Fui abençoado com a oportunidade de estar sozinho com o Sensei ontem 
uma hora antes do treino normal de Iaijutsu. Os Deuses me soriram ainda mais,
pois ao chegar um pouco antes do previsto, Sensei permitiu que eu ficasse do palco vendo-o treinar Iaijutsu.
Detalhe, as luzes do Hokkaido (Unidade Ana Rosa) estavam apagadas, e apenas uma fina penumbra de final da tarde entrava no palco em meio a escuridão e em meio aquele cenário de cortinas,com as últimas luzes do crepúsculo vi diante de mim inúmeras sequências nunca por mim presenciadas. As poucas sequências que pode reconhecer foram de Katori Shinto Ryu que o Sensei já havia me comentado em outra oportunidade.
Acho que momentos assim são realmente felizes, em meio aquele cenário, foi difícil não me lembrar do filme Twilight Samurai (Samurai do Entardecer). Enquanto muitos motoristas apressados buzinavam ao longe e conversas bobas de fim de trabalho pareciam ainda mais desinteressantes, Sensei estava ali mostrando a espada viva, o Caminho para quem buscasse aprender. Velocidade e precisão na escuridão.
 
Detalhe assombroso: o Sensei estava com uma shinken (espada com fio).
Eder (unidade Fortaleza)
 



 

12-abr-2012

Vi o Hidensho na Prática

Estas são palavras de Eder, que está em Shugyo aqui nessa semana.
Após o treino da manhã, enviou-me as impressões que você poderá lê-las.
Durante o treino de 3 horas, alem de passar pelas flexões pode passar por várias experiencias do combate e que estão no Hidensho (Cs - 02-fev-2012 - Hidensho).
Retornando ao seu aposento, pagou alguns "sapinhos".
Sem dúvida, um Shugyo intenso para quem vem de tão longe viver intensamente.

"Hoje é meu segundo dia de Shugyo (treinamento intensivo) e o primeiro treino matutino com Sensei e Senpais.
Em mais de duas horas de keiko (treino), tive a incrível oportunidade de poder cruzar espadas com  o Sensei nos mais diversos kamaes(posturas) e armas.
Sensei iniciou com Itto(espada longa)  e utilizou diversos kamaes para esta arma,desde os mais conhecidos até alguns desconhecidos pra mim, em comum a efetividade do golpe. Nesse momento Sensei exemplificou diversos kamaes provenientes do Hyoho Niten Ichi Ryu de Musashi Sensei (Miyamoto Musashi), mas com uma singular diferença:não eram katas utilizados e sim a postura dentro das visões do Sensei acerca do caminho.
Que empolgante foi ver (e tomar) Haritsuke, Sassen, Ukenagashi de uma forma viva e não estática bem diferente da simples aplicação de Kata(forma).
Ao lutar contra nito(duas espadas) me deparei com dois kamaes novos para mim que até este momento me parece intransponível. Senti-me como um jogador de xadrez extremamente novato frente ao veterano que possuia 4 ou 5 jogadas na minha frente e dentro da minha possibilidade tudo que podia fazer era diminuir essas 5 jogadas para 2 ou 3, porém o resultado(para meu pior) não mudava. Antes de iniciar já me encontro visualmente perdido dentro da estratégia do Sensei.
Por fim a luta contra Kodachi,espada curta, Sensei demonstrou uma incrível noção de maai(distância) dos mestres.
Em questão de segundos já estava tomando irimis (imobilização), udes e tsukis (estocadas).
Ledo engano quem acha que a kodachi é fraca,sugiro um embate com o Sensei e os senpais mais experientes.
  Agradeço ao Sensei pela incrível oportunidade que tive,coisa para poucos,de ver o Hidensho (estrategias secretas compilados pelo Sensei) ser aplicado não como
teoria e sim na prática e podermos de alguma maneira nos sentirmos parte desse grandioso todo."

Eder (Unidade Fortaleza)


11-abr-2012

56º Prêmio Paulista de Esportes 2

Matéria Publicada no Site do Jornal Nippak (www.nippak.com.br).

ESPECIAL: 56º PRÊMIO PAULISTA DE ESPORTES

Cerimônia na Câmara Municipal de São Paulo homenageia atletas e dirigentesEm cerimônia bastante concorrida, foi realizada no dia 3 de abril, na Câmara Municipal de São Paulo, a cerimônia de entrega do 56º Prêmio Paulista de Esportes. Foi a primeira vez que o evento ocorreu na maior casa legislativa municipal do país. Foi um acontecimento histórico tanto para a Casa como para os homenageados. Não à toa, o Salão Nobre João Brasil Vita ficou lotado.Realizado pelo Jornal Nippak e Nikkey Shimbun, com apoio do Governo do Estado de São Paulo, Prefeitura da Cidade de São Paulo e Buffet Arnaldo’s, o Prêmio Paulista de Esportes tem como objetivo valorizar os jovens atletas e reverenciar o trabalho de dirigentes abnegados que tanto se empenham para manter vivas modalidades trazidas pelos antepassados – muitas já assimiladas pela sociedade brasileira – contribuindo, desta forma, para a integração entre os dois países.Este ano, além das 18 modalidades tradicionais, foram entregues outros três Prêmios Especiais. Fumiko Komori, da modalidade Park Golf, foi homenageada também por amigos de Atibaia. As ausências ficaram por conta de Gabriel Maruyama Ogawa, da Natação – que foi representado por sua mãe, Margarete Maruyama, e Ricardo (Kaisei Ichiro) Sugano, do Sumô, representando por seu pai, Luis Sugano.Foram agraciados com o 56º Prêmio Paulista de Esportes:


Kobudô - Alessandro Rabello Barbosa (Foto: Jornal Nippak)



 


Kendô - Mitiko Kishikawa (Yoshiaki-marido) (Foto: Jornal Nippak

Câmara Municipal de São Paulo deu um clima “aconchegante” à cerimôniaO Salão Nobre da Câmara Municipal de São Paulo ficou pequeno para comportar a grande quantidade de pessoas que foi prestigiar a solenidade de entrega do 56º Prêmio Paulista de Esportes. Realizado pelo Jornal Nippak e Nikkey Shimbum, com apoio do Governo do Estado de São Paulo, Prefeitura da Cidade de São Paulo e Buffet Arnaldo’s, o evento tem como objetivo homenagear os atletas e dirigentes e dirigentes que se destacaram em diversas modalidades ao longo do ano.A cerimônia reuniu diversas personalidades e autoridades. Estiveram presentes o deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP); o deputado estadual Jooji Hato (PMDB); o vereador Ushitaro Kamia (PSD); o presidente do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), Kihatiro Kita; o presidente da Acal (Associação Cultural e Assistencial da Liberdade), Hirofumi Ikesaki; o presidente da Associação Cultural e Esportiva Piratininga, Seiti Sacay; e o presidente da Associação Nikkey do Brasil, coronel Yoshio Kiyono. Também compuseram a mesa de trabalho presidente de diversas Confederações, entre eles o presidente da Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol (CBBS), Jorge Otsuka; o presidente da Confederação Brasileira de Sumô, Issao Kagohara; o presidente da Confederação Latino-Americana de Kendô, Ciutoco Kogima; o presidente da Confederação Brasileira de Kendô, Tadao Ebihara; e o presidente da Confederação Brasileira de Kobudô, Jorge Kishikawa, entre outros.Abrindo a série de discursos, o presidente do Jornal Nippak, Raul Takaki, em nome da Comissão Organizadora, agradeceu ao vereador Ushitaro Kamia “por ter aberto as portas da Câmara Municipal de São Paulo” para a cerimônia. “É uma prova do reconhecimento da importância do Prêmio Paulista de Esportes, cujo objetivo é o de valorizar o trabalho de atletas e dirigentes”, disse Takaki, acrescentando que “pode ser apenas uma placa, mas tem o peso de 56 anos de tradição”.Takaki destacou ainda o empenho de todos que contribuem para manter viva as modalidades que praticam, “muitas das quais trazidas pelos pioneiros”. “São pessoas como vocês que, através do esporte, ajudam a preservar e dar continuidade à história da imigração japonesa”, lembrou. Anfitrião – “Anfitrião” da festa, o vereador Ushitaro Kamia observou que, “literalmente, fiquei com a sensação de que a cerimônia de entrega do 56º Prêmio Paulista de Esportes foi realizada em casa”. “A cada ano que passa o evento ganha mais prestígio e credibilidade. Para nós é uma honra receber esta solenidade porque é um acontecimento que tem a cara de São Paulo, uma cidade multirracial que tão bem acolhe todas as nacionalidades. E o Prêmio Paulista de Esportes é um dos mais aguardados pela comunidade nipo-brasileira por ser o único que valoriza e reconhece o esforço e empenho dos nikkeis no setor esportivo”, justificou o vereador, afirmando que “o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, tem incentivado a prática de esportes entre as crianças não só por contribuir para um melhor desempenho escolar mas também por formar o cidadão de amanhã”.“O esporte é uma ferramenta que integra as pessoas e um mecanismo eficaz de solidariedade e de respeito ao próximo”, observou Kamia que, no entanto, lamentou o fato de “a paixão desvairada ter diminuído seu significado, como tem acontecido no futebol”.O deputado federal Walter Ihoshi destacou a contribuição do esporte ao longo dos 103 anos de imigração japonesa no Brasil. “Cada qual em sua modalidade, muitas das quais incorporadas pela sociedade brasileira, carrega consigo uma trajetória de títulos e vitórias que acabam  se tornando não só uma referência em seus setores como também verdadeiros líderes”, explicou Ihoshi. “E não só aqui no Brasil como também no Exterior. É o caso do sumotori Ricardo Sugano que hoje infelizmente não está aqui com a gente justamente por estar representando o nome do sumô brasileiro no Japão”.Aconchegante – Já o deputado estadual Jooji Hato cobrou mais investimento não só na cultura e na educação como também no esporte, segundo ele, um instrumento de combate à violência. “O Prêmio Paulista de Esportes é um evento que serve de exemplo a ser seguido porque fortalece a todos nós e garante o direito que é mais sagrado, ou seja, o direito de ir e vir”, comentou Jooji Hato.“Trata-se de um elo que traz a união e promove a integração”, concluiu o vereador Ushitaro Kamia, para quem a cerimônia de entrega do 56º Prêmio Paulista de Esportes ficou “bem aconchegante” com sua realização na Câmara Municipal de São Paulo. Para dirigentes, Prêmio Paulista de Esportes é uma referênciaPara os dirigentes esportivos, o Prêmio Paulista de Esportes é uma referência não só para os atletas mas também para quem comanda as modalidades. “Trata-se de um evento único da comunidade nipo-brasileira e por isso mesmo é sempre prazeroso poder participar”, destacou o presidente da Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol (CBBS), Jorge Otsuka.

Segundo ele, tanto o beisebol como o softbol já conseguiram “transpor a barreira do preconceito”. “Aos poucos, conseguimos acabar com o estigma de ‘esporte de japonês’. Tanto que hoje cerca de 50% dos praticantes são de não descendentes de japoneses”, conta Otsuka, afirmando que a “tendência daqui para frente será levar para fora da comunidade”. “A Confederação mantém um projeto com a Prefeitura Municipal de Ibiúna intitulado Beisebol Social que visa oferecer uma oportunidade de treinamento aos alunos da rede pública no Centro de Treinamento da Yakult, em Ibiúna”, explicou o dirigente, acrescentando que a entidade teve que voltar “à idade da pedra” sem o repasse da Lei Agnelo-Piva. “Sempre conseguimos sobreviver, com ou sem ajuda. É lógico que com o incentivo melhorou bastante e tanto o beisebol como o softbol evoluíram, mas depois tivenos que nos readaptar vendendo rifas e dependendo do paitrocínio”, observou Otsuka.

Para o presidnete da Confederação Brasileira de Kobudô, Jorge Kishikawa, “nos sentimos honrados e felizes em apresentar à comunidade nikkei um pouco da tradição do Japão”. O Kobudo é formado por uma grande quantidade de estilos (em japonês ryu), que ensinam as técnicas das diversas armas utilizadas pelos Samurais, como por exemplo o Kenjutsu (técnicas com espada), Jojutsu (técnica com bastão), Naginatajutsu (alabarda), entre outras. “São estilos que possuem mais de 700 anos de história”, afirma Kishikawa, que tinha motivo de sobra para comemorar. Explica-se. Além de apresentar a tradição guerreira dos samurais, Kishikawa também comemorou o fato de sua mãe, Mitiko Kishikawa – que na ocasião foi representada pelo marido, Yoshiaki Kishikawa –, ter sido a indicada ao Prêmio Paulista de Esportes deste ano pela Confederação Brasileira de Kendô. Desta forma, a festa em família ficou completa, já que o próprio Jorge Kishikawa recebeu a homenagem há sete anos e seu pai, Yoshiaki Kishikawa, foi agraciado há cerca de 20 anos.

 


Imaginava que esse dia chegaria e alguém faria a pergunta:
-Por que vocês, do Kobudo, vem sempre vestido de "kimono" em todos os anos?
E chegou esse dia. No jantar apos a entrega dos prêmios, fui abordado por um senhor de 70 anos, cuja modalidade esportiva não
sei qual era. Mostrou-se admirado e curioso com o nosso traje.
O tal "kimono", a que se refere este senhor, é o que chamamos de "cerimonial", utilizado pelo Niten em ocasiões oficiais e comemorativas.
Representamos uma modalidade que nasceu no Japão há 700 anos.
Assim sendo, não poderia ser melhor representada, se não fosse com o traje cerimonial. O tradicional. O Nihon shiki.


Nihon Shiki

10-abr-2012

Iaijutsu - Fighting Spirit 2




09-abr-2012

Kenjutsu - Fighting Spirit 1




05-abr-2012

57° Prêmio Paulista de Esportes 1 - Alessandro, o peregrino

Estive na Câmara Municipal de São Paulo, nesta terça-feira, a fim de prestigiar a entrega dos prêmios.
O Prêmio Paulista de Esportes tem o apoio da Secretaria Municipal de Esportes e homenageia, anualmente, uma personalidade por cada modalidade, indicada por sua respectiva federação ou confederação.
Neste ano, fiquei duplamente contente, pois além do nosso homenageado pela CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE KOBUDO, Alessandro Barbosa, a homenagem, por parte do kendo, foi para Mitiko Kishikawa, minha mãe. "Foi uma festa da família", como disse um dos presentes.
Alessandro se destaca por ter levado, por mais de uma década, a bandeira do Niten e o Kobudo pelos pampas e cordilheiras da América do Sul, principalmente Argentina, Chile e Uruguai. Por vários anos, apesar de estar comprometido com o seu trabalho (administrador de empresas), viajava, de ônibus, por 18hs, semanalmente a Buenos Aires, com o intuito de difundir os ensinamentos nos pampas argentinos e nas cordilheiras chilenas.
Guerreiros peregrinos são raros, e é por esta razão que merece este reconhecimento.
Abaixo estão as suas palavras:

"Sensei, primeiramente gostaria de agradecer mais uma vez pela indicação ao Prêmio Paulista de Esportes, pela CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE KOBUDO e jamais imaginaria receber esse prêmio dez anos atrás quando iniciei meu treinamento.
Muitas lembranças vieram a minha cabeça ao receber o Prêmio e hoje tenho certeza que foi o destino que me trouxe ao Niten. Quando meu professor de faculdade me indicou o Livro dos Cinco Anéis para aprender mais sobre estratégia, despertou em mim a vontade de aprender mais sobre o Bushido, após ler Musashi de Eiji Yoshikawa virei um "colecionador de histórias Zen" devorando todos os livros sobre Zen e Bushido. O destino fez com que eu visse o Sensei no programa Jô Soares e procurasse o representante de Musashi Sensei no Brasil, que para a minha sorte Porto Alegre contava com o Sempai Joel ensinando e divulgando o trabalho do Sensei.
 Mesmo sem ter realizado a aula experimental me inscrevi no Instituto pois o tratamento recebido pelo Sempai Joel já mostrava a diferença do Niten. Após meses de treino conheci o Sensei que me perguntou o quê eu buscava no Niten. Logo respondi que buscava a iluminação através da espada. O Sensei então falou apenas que eu treinasse e que o resto viria depois. Apenas treinar, sem ocupar a cabeça com bobagens, leituras inúteis, apenas não perder tempo.

Muitas batalhas vieram, Sensei, e nelas pude sentir e presenciar os ensinamentos do livro do Sensei, o Shin Hagakure . Sei que a iluminação ainda está longe mas a indicação para o Prêmio Paulista de Esportes demonstra que estou no caminho certo e, seguindo as orientações do Sensei talvez chegarei lá...
Domo arigato gozaimashita Sensei por me guiar no caminho!
Domo arigato gozaimashita Sempai Joel pela dedicação e paciência em me mostrar os primeiros passos!"

Alessandro Barbosa (coordenador da Unidade Porto Alegre)
 


O Coordenador Alessandro Barbosa de Porto Alegre/RS


Sensei entre os Presidentes das confederações esportivas


Dr. Raul Takaki do Nikkey Shimbum em seu discurso


Salão nobre da Câmara Municipal


Professor Yoshiaki Kishikawa representando a homenageada do Kendo Professora Mitiko Kishikawa


Cobertura da mídia


Deputado Ushitaro Kamia entrega a homenagem para Alessandro


Niten presente


A homenagem


Sensei Jorge Kishikawa Presidente da CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE KOBUDO e o ex companheiro de treino Sr. Tadao Ebihara presidente da Confederação Brasileira de Kendo


Sensei com o Deputado e colega Jooji Hato


Sensei com o Deputado e irmão do Niten Walter Ihoshi


Sensei e velha amiga de Caucaia do Alto (Mallet Golf) a Sra. Kudo


Sensei ao lado de Johny Sugo da academia Saga e Dr. Raul Takaki


Coordenador Alessandro com a placa


Sensei ao lado do antigo colega Sr. Constantino Messini, Presidente da Federação Paulista de Kendo


Banner do evento


Da esquerda para direita: Coordenador Wenzel Böhm do Rio de Janeiro/RJ, Sr. Ciutoko Kojima, Presidente da Confederação Latino Americana de Kendo e Sensei


Sensei rodeado pelas fãs de Pirai do Sul/PR (Sumô)


"Festa em família"


Sensei e o Professor Yonamini do Karatê: Em busca das raízes


Da esquerda para direita: João Vicenti (Porto Alegre/RS), Sensei, Coordenador Alessandro (Porto Alegre/RS), Coordenador Wenzel Böhm (RIo de Janeiro/RJ) e Otávio (Brasilia/DF)


Fechando com cerveja de ouro gaúcha: Kampaaaaai!!!!


 

03-abr-2012

Gashuku templo Nikkyoji 5 - Convocação 2

Continuando a convocação ( Cs 02 de abril - Gashuku templo Nikkyoji 5 - Convocação)

Jojutsu - A magia do Bastão



Kir Jovem - Demonstração de Superação



Kenjutsu - Confraternização entre Guerreiros




topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h