Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei Jorge Kishikawa


Últimas postagens:

27-jun-2011

10° TBIK 17 - Nikkey Shimbum


Clique para Ampliar


Niten
Torneio Individual de Kobudo:

O Sr. Fugita vence em 7 categorias e é campeão absoluto no torneio brasileiro de Kobudô.
"Quero vencer novamente"

O Instituto Cultural Niten (Presidente Jorge Kishikawa), realizou nos dias 14 e 15 do mês de maio o 10º Torneio Brasileiro Individual de Kobudo em Minas Gerais na Cidade de Belo Horizonte, e o Sr. Fugita, Victor (18 anos, 3ª Geração) venceu brilhantemente.

Nesse torneio participaram 150 atletas das 40 unidades do Brasil, 2 unidades do Chile, 4 da Argentina e 1 do Uruguai, nas categorias Kenjutsu, Iaijutsu, Kussarigama, Jitte e Naginata.
O Sr. Fugita venceu invicto na categoria dos Adultos de 14 a 44 anos na contagem absoluta por pontos. Em 2009 na 8ª edição do Torneio em Campinas empatou, dividindo a contagem com mais 2 vencedores. Mas dessa vez ele venceu sozinho.

O Sr. Fugita como prêmio do torneio vai ao México em agosto e lá fará uma semana de Workshops e dará suporte para difusão das unidades do Instituto Niten no México. Fugita mora no bairro da Vila Mariana e ingressou no Niten aos 9 anos, o motivo foi o Manga Ronin Kenshin, que despertou nele o interesse por espadas e katanas e então começou a treinar.

Atualmente treina todas as manhãs impreterivelmente das 7h30 as 9hs com o Shihan Kishikawa, o Kenjutsu e o Kobudo em esquema de Shugyo (Treinamento intensivo interno em São Paulo). E durante o dia aprende enquanto dá suporte as atividades administrativas do Instituto.

O Sr. Numa Toyoharu (57 anos, issei) veio há 23 anos ao Brasil e procurou um lugar onde não ensinassem apenas o budo (Artes Marciais), mas também a Cultura e por este motivo matriculou-se no Instituto Cultural Niten.
"O único lugar que está resgatando e aplicando as raízes do Kenjutsu na prática é só aqui no Brasil no Instituto Niten, acho que isso não está sendo feito nem no Japão. 
No Instuto o Sr. Kishikawa vai ao Japão 2 vezes ao ano para trazer e divulgar os vários estilos de Kenjutsu, não é apenas coreografia, é um kenjutsu que derrota com precisão o adversário . E o Sr. Fugita está experimentando isso muito bem todas as manhãs." - Segundo Numa

O Próximo torneio por equipes acontecerá em Guarulhos e há previsão de virem mais de 20 atletas da Argentina participarem.
"Vou vencer de novo", é o que disse o Sr. Fugita Sorrindo.

No Instituto 90% dos alunos são não descendentes de Japoneses, crianças treinando a partir de 5 anos de idade e é marcante a presença do público feminino. Também há previsão para iniciar em breve a Unidade Ipelândia.
Para quem deseja entrar em contato, a administração do Instituto Niten se localiza no bairro da Vila Mariana
(11)5539-3587 - www.niten.org.br

Legenda da Foto:

Presidente Kishikawa e Sr. Fugita erguem o troféu

A matéria foi bem completa, e gostaria de deixar apenas duas observações:
O Numa deve ter se enganado ao falar em 90%, por que os descendentes de Japoneses no Niten são em média 20% ou 30%, dependendo da unidade e modalidade se situam entre 50 a 60%;
E a nova unidade não é Ipelândia como foi citado e sim Uberlândia onde Numa será o Coordenandor.

Vamos aguardar então para que Fugita cumpra sua palavra no próximo torneio.

22-jun-2011

Contingência com a Kodachi

"Nesse Gashuku do dia 05/06/11 tive a oportunidade de descobrir o poder da imprevisibilidade no combate.
Depois de algumas horas de combate com colegas de espada de todos os níveis, tive a chance de cruzar espadas com o Sensei (algo que há muito tempo não faço). Eu estava usando duas espadas contra o Sensei portando Itto ( Uma espada). Tentei diversas vezes entrar no maai ( Espaço que separa os dois oponentes em um combate) do Sensei, mas ao primeiro passo a espada do Sensei já estava em meu pescoço.
Ao fim da luta, imaginei que teria outra oportunidade de lutar com o Sensei ali mesmo, e pensei algumas estratégias no intuito de bloquear a espada do Sensei com uma espada e atacar com a outra. Próximo de lutar novamente com o Sensei, minha espada longa quebrou, só me restando a Kodachi (espada curta, adaga).
Meu espírito se abalou.
Não imaginava ter de combater o Sensei portando Nito (Duas espadas ) com uma Kodachi.
A contingência tomou conta de mim, não consegui evitar as duas lâminas vindo em minha direção. Não sei se minhas estratégias com duas espadas dariam certo, mas sei que perdi no momento em que deixei o imprevisível me vencer. Sensei, dai extraí: devo estar preparado para tudo.
Como todos puderam ver, o Sensei não se abalou, apesar de ter distendido a coxa.
Os treinos de Iai
(Iaijutsu,  Modalidade ensinada no Instituto Niten) e de Shoto (Espada curta ) foram ricos em detalhes.
Acho que descobri porque perdi o Iai no Torneio de Minas. Não pude estar no birudô ( Confraternização ), pois estava em missão. Mas certamente foi um ótimo momento segundo relatos de colegas de 
espada.
Domo arigatou Gozaimashita Sensei, por todo conhecimento e filosofia que o Sensei tem passado a nós.
Domo arigatou gozaimashita, por todos de Niterói, que certamente aprenderam muito com esse Gashuku Sayounará"
Breno - Unidade Niterói
Breno veio de Niterói, onde coordena uma Unidade do Niten. Neste Gashuku pude vê-lo mais amadurecido, com certeza, preparado para passar técnicas melhores aos alunos. Breno engana-se ao imaginar que eu estaria tranqüilo ao lutar com duas espadas contra a sua kodachi. Puro engano, porque a kodachi é muito forte. Depende de quem a manuseia. Assim como se deve estar preparado para lutar contra duas espadas, devemos estar preparados para lutar contra a kodachi. Sobre a coxa, ainda não estou recuperado, mas tive sorte de Breno ter ficado abalado, pois do contrário não poderia dominá-lo com minha coxa distendida. Bom constatar que aprimorou as técnicas, ou seja, está treinando regularmente. Não menospreze a kodachi, Breno, porque ela pode ser bem mais eficaz do que imagina!



Coordenador Breno em postura da árvore (Kimono Azul)

21-jun-2011

Pânico no Iai

"Na aula tive uma sensação que jamais havia sentido ,na hora senti muito medo como se minha vida estivesse em risco mas ao mesmo tempo muita satisfação .
Porque eu consegui mesmo que pouco entender o movimento e o que o Sensei quis me mostrar aquela hora ........
O Sensei se aproximou de mim quando eu estava praticando o sétima seqüencia do Suiyo ,e me disse "Corsetti você vai ter que defender " eu muito empolgado respondi "HAI"
então me preparei para defender ,só que no primeiro golpe que o Sensei desferiu contra mim eu nem percebi ,nem vim da onde veio foi muito rápido quando eu percebi que o Sensei estava com a sua espada na minha garganta.............. dai o Sensei me disse você já está morto !!!!! aquelas palavras mexeram um pouco comigo eu senti que morri ,mas eu nem vi como morri !!!!!

Porem o Sensei me deu mais 4 chances na primeira o Sensei me atacou ,porem eu não consegui defender só que dessa vez o Sensei me acertou só que foi de leve.

Na segunda vez, antes mesmo de eu me preparar o Sensei ja havia sacado e me acertado no rosto só que o golpe foi muito forte. E confesso que doeu bastante. Comecei a ficar com medo ,minhas mãos tremiam muito, mal conseguia segurar a espada , muito menos saca la , entrei em pânico !!!

Mas como eu tinha que defender não importasse o que acontecesse, tentei me acalmar ...eu olhava tentando sentir alguma intenção do Sensei , ou que o Sensei fizesse um gesto que me demonstrasse quando iria me atacar , mas eu não pude ver nada ..então comecei a olhar para suas mãos tentando ver o momento do corte mas tudo foi inútil quando eu o observava eu não sentia nada é como se o Sensei não estivesse lá .........fiquei muito preocupado só que dessa vez eu pude defender não sei como ,porem eu fechei os olhos e o Sensei me respondeu "muito bem, só que você fechou os olhos" , e aí me disse "Corsetti essa vai ser a ultima chance você defendendo ou não !!!!! "
Então eu me preparei .... na minha cabeça só vinha um pensamento "tenho que defender ,tenho que defender !!!"foi quando o Sensei desferiu o golpe dai saquei minha espada e defendi !!!!!!!!! só que no momento do golpe quando minha espada tocou na do Sensei , envergou de tal forma que senti que ela iria quebrar ,mas ainda bem que ela resistiu ..o que me deixou mais surpreso é que o Sensei estava tranquilo e sorrindo e eu com uma espada de aço e ela quase se quebrou ,dai pude entender o quanto é muito poderosa a técnica quando bem executada isso de certa forma assusta .

Fiquei imaginando como os samurais de antigamente sofriam ,e como eles eram muito poderosos para viver esse tipo de situação todos os dias...só que detalhe: eles só tinham uma vida e eu para entender isso precisei morrer 3 vezes ..........Sensei Arigatogozaimassu!"- Corsetti (Unidade Ana Rosa)




Corsetti em treinamento

 

"Entrei em pânico..."
Corsetti é um aluno aplicado em seu treinamento para o Iai, vencendo todas as adversidades para continuar no Caminho.

Neste dia estava com uma espada, e felizmente ela não era letal; era de madeira. Se fosse de metal o golpe no rosto teria lhe marcado. Sendo de madeira, ficou apenas um pequeno hematoma.
Não adianta fazer seqüências se estas não forem eficazes em uma situação real!
No Iai, os meus alunos, após um certo nível, fazem treinamentos em situações reais. Só assim os treinos terão sentido.
"Tenho que defender" pensou Corsetti. No momento em que a palavra e a fé foram tão fortes, pode-se dizer, ele aprendeu a forma correta de defender. Isso denota que a força de vontade aliada à fé eram os instrumentos mais poderosos que os samurais de antigamente tinham quando em combate. O Iai não é coreografia; não é dança. O Iai é um Combate. Se você não treinar também o seu espírito, com a forte intenção de defender ou atacar, tal como no Kenjutsu, você jamais irá compreender a eficácia verdadeira de determinada técnica ou seqüência.

"Samurais sofriam..."
Sim, os samurais de antigamente sofriam muito. Naquela época, não havia derramamento de sangue, mas certamente era uma luxação ou uma fratura.

"Eles só tinham uma vida..."
Corsetti deve ser um gato, pois morreu três vezes...
 

16-jun-2011

Egan

Bu Butsu Ryodo: Elo.
É a capa deste Egan, que traz o monge Kyogyo Amaral como exemplo de que o elo entre a espada e a religião pode transformar pessoas. O mundo.
"Bu" é marcial e "butsu" a religião. "Ryodo" é caminham juntos.

Neste Egan voce vai ler:
- de que forma e como os poucos meses do Elo entre o Niten e templo Nikkyoji fizeram aflorar ainda mais o sentimento de compaixão , virtude dos guerreiros samurais;
- que um bom torneio (falo do 10° Torneio Brasileiro Individual de Kobudo em Belo Horizonte) se faz com a união e fraternidade entre todos ;
- sobre o orgulho de um descendente de japonês engajado na missão de dar um "sopro de vida" nos katas antigos e resgatar a espada samurai;
- sobre o Gashuku para aquecer o corpo e o espírito guerreiro neste inverno;
- sobre as novas Unidades do Niten e agregando mais calor a todos;
- que no Nordeste , o resgate já está sendo feito;
- porque o Niten cresce na Argentina ;
- as palavras de uma das imigrantes mais antigas no Brasil, Shizuko Kiyohara, sobre o resgate dos valores no Niten;
- sobre os detalhes do que, de fato, aconteceu durante a minha ida ao Rio;
- sobre o que aconteceu lá no Centro Cultural de Sao Paulo ;
- o Niten levando a "Espada que dá a Vida" a todos.

E, uma vez que os ideais do Niten se assentam em manter intacto o elo entre o passado e o presente, continuarei com a
missão de resgatar as técnicas e os valores perdidos.
Resgatemo-as.

Sensei Jorge Kishikawa


link para egan

*Egan= Newsletter do Niten

14-jun-2011

Samurai Mapuche

"Durante mi infancia, escuche hablar mucho sobre la bravura de el pueblo mapuche.
Un pueblo que lucho 300 anos por su tierra en contra de los espanoles, sin ser vencido jamas.
Hoy durante la lucha con Sensei, senti mucho coraje, senti que la sangre me hervia.
Sensei lucho con kodachi(adaga), y yo estaba con tachi (espada maior), sabia que en algun momento se vendria encima, me tomaria el brazo y aplicaria un tsuki(estocada). Senti en un breve momento que mi postura cambiaba y mi kiai(energia) se volvia mas profundo, mas Sensei se torno calmo y sereno, se acerco, me tomo y me saco el men(protetor do cranio), luche intentando salir, pero el estaba pegado a mi.
Una vez sin men, segui luchando, gritando mas fuerte, como un loco.
Sensei volvio a atacar y acertar mi craneo con un golpe certero, mas en ese momento senti mas coraje, como diciendo, aunque muera mil veces, mil veces voy a luchar.
Sentia que gritaba desde mi alma, todo mi ser era un solo grito, entonces Sensei dijo "guerrero" y mi mente quedo pasmada.
Ese fue un ippon(1 ponto) para el alma.
Hoy entendi que es la bravura, no solo es atacar y gritar, sino que no retroceder, siempre avanzar, una y otra vez, aunque no este protegido, siempre ir hacia adelante.
Domo Arigatoo Gozaimashita Sensei por la oportunidad de aprender y comprender el sentido de luchar en la vida."

Jaime - Unidade Chile


"luchando sin men - 10 junho"

13-jun-2011

10º TBIK 15 - São Paulo Shimbum em Japonês


FUGITA É CAMPEAO ABSOLUTO NO TORNEIO BRASILEIRO DE KOBUDO
 
O Instituto Cultural NIten (sob a supervisão da Confederaçao Brasileira de Kobudo) realizou , no periodo de 02 dias, o Torneio Brasileiro Individual de Kobudo nos dias 14 e 15 de maio na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais.
 Participaram aproximadamente 150 atletas.
Divididas em 07 categorias  como kenjutsu, iai e outras, consagrou-se campeão do torneio o jovem Victor Fugita, 18 anos, sansei (3ª geração de imigrantes), de São Paulo.
Este evento foi realizado em Belo Horizonte para comemorar seus 10 anos de aniversário do Instituto Cultural Niten na capital.
O Instituto Cultural Niten está com a previsão de iniciar suas atividades no Mexico nos meados deste ano.
Legenda da Foto: O campeão absoluto Fugita

10-jun-2011

Sensei no Rio de Janeiro 1- Até eu me impressionei

"O Gashuku aqui no Rio foi muito gratificante. Esperei a semana inteira para treinar com o Sensei, até porque sabia que seria puxado, só não esperava que seria puxado também para o Sensei. Esta é a primeira coisa que realmente me impressionou. Por mais que já tenha participado de intensivos, torneios, kangueikos(treinamento de inverno), shugyo(sacerdócio na espada) e diversos outros eventos, nunca tinha visto o Sensei lutar com mais de 40 alunos... duas, tres vezes! E não era só "ippon"(valendo um ponto), mas um keiko(treino) de alguns minutos onde o Sensei ainda corrigiu e explicou. E ainda por cima machucado. No final o Sensei comentou comigo "O meu kimono está bastante molhado!", isso porque estava frio, imagina se estivesse quente! Acho isso uma lição para alunos e mestres de todas as artes marciais e até de modalidades esportivas, o professor suar a camisa e mostrar como se faz, e não ficar apenas sentado, calado, olhando o treino de longe.
 
A segunda coisa que gostei muito, apesar de ter me cansado bastante, foi a 1 hora de Iaijutsu, que até passou rápido, mas no dia seguinte parecia que tinha feito sapinho o domingo todo. Durante toda essa 1 hora, ficamos todos fazendo katá, com mínimas pausas de demonstração do Sensei. Não sei quantos katás(sequencias de movimentos pre estabelecidos) fizemos, mas foram 5 diferentes sequências, durante uma hora, logo repetimos cada katá durante mais de 10 minutos ininterruptos. Isso foi depois de já termos feito 3 horas de kenjutsu. Acho que consegui fazer boas sequências e aprendi algumas técnicas, quase sem querer, no meio das repetições. Todos estavam muito concentrados e ninguém quis parar muito para descansar o joelho ou algo assim, então o clima também ajudou a focarmos no treino. Foi ótimo!
 
Ainda treinamos Katás de Niten Ichi Ryu e lutamos mais um pouco, tentando aplicar técnicas que vimos com o Sensei nas lutas anteriores. Outra coisa que sempre me esqueço é que lutar usando estes diferentes kamae(posiçoes) e golpes não é fácil como o Sensei faz parecer quando luta, senti que ainda tenho um longo caminho pela frente para assimilar as novas técnicas.
 
No final do treino, os Momentos de Ouro. Realmente de Ouro, pois o Sensei nos passou bastante conhecimento sobre Kenjutsu, samurais, técnicas, história e sobre nós mesmos, o Instituto Niten. Acho que os alunos que ainda não conheciam o Sensei ficaram impressionados, e eu mesmo que já conhecia me impressionei com as palavras sinceras de meu mestre.
 
Tive também a oportunidade de conversar com o Sensei no almoço e depois no jantar final. Aproveitei para fazer algumas perguntas (não muitas para não ser um incômodo), mas algumas para saciar um pouco da minha sede de conhecimento e aproveitar a oportunidade de "beber direto da fonte". Todos confraternizamos juntos, e foi muito bom conversar com todos nossos colegas de unidade e nosso Sensei, sobre todos os assuntos, desde técnicas até algumas bobagens.
 
O Sensei deixou de passar tempo com sua família, com seus afazeres, com seu lazer, com seu descanso, com seus outros alunos das várias outras unidades, para estar no Rio e treinar conosco, nos ensinar, nos mostrar um caminho. É por isso que, inevitavelmente em todos os e-mails, relatos e impressões, sempre terminamos com as mesmas palavras:
 
Arigatou gozaimashitá ,Sensei"
Kenzo - Niten Rio de Janeiro
"Sensei em corte ascendente sobre o antebraço com a kodachi(adaga)"
 
As palavras do coordenador Kenzo Dino mostram o panorama do que aconteceu neste fim de semana no Rio de Janeiro.
Ao que respondi:
Kenzo,
Nem eu pensei que sairia vivo com esta distensão na coxa, pois nem para puxar a perna  para entrar no carro eu conseguia
Aconteceu 3 dias antes de ir ao Rio e sabia que não iria melhorar
Mas tudo deu certo okagesama...
Mas ai é que esta o segredo: o kenjutsu é a técnica da sobrevivência , e não um esporte
O que significa que sobrevive  aquele que dominar as técnicas,e não aquele que estiver com um bom condicionamento físico
Vou lhe confessar que enquanto resgato as técnicas antigas, cresce a minha admiração e alegria em ter escolhido o Caminho para descobrir os segredos enterrados destes já conhecidos guerreiros - os Samurais.
Até eu me impressionei!

08-jun-2011

10° TBIK 14 - O sopro que dá a vida

"Shitsurei shimassu, Sensei!

Escrevo porque gostaria de dividir com o Sensei algumas impressões e sentimentos que tive neste último evento de BH. Já fui a alguns torneios e eventos do Niten antes, mas é engraçado como a minha forma de enxergar as coisas mudou desde que me tornei coordenador de unidade, e este foi o primeiro torneio ao qual fui, desde que assumi esta responsabilidade. Acho que esta nova visão traz uma perspectiva mais apurada sobre o esforço de organização de um evento destes, e a importância dele para o funcionamento do Niten.

Para mim foi um torneio de consolidação de laços com o Niten. Eu passei muito tempo (3 anos) sem freqüentar os eventos, e só voltei no ano passado, no Gashuku de inverno. Desde então, fui ao encontro de coordenadores, e agora o torneio, e é muito boa a sensação de começar a criar laços com as pessoas, e poder ficar sempre feliz em revê-las para mais uma batalha. Acho que é essa sensação e estes laços que geram aquele clima de família no Niten, do qual tantos falam. Hoje, mais do que nunca, consigo me sentir parte desta família. E compreendo quando o Sensei diz que é preciso ir aos eventos para entender certas coisas, pois a energia é totalmente diferente.

Também foi um evento no qual eu pude colocar em nova perspectiva a importância do trabalho realizado no Niten. Lembro de quando o Sensei me chamou na mesa, e conversou comigo sobre o mesmo assunto que foi dito a todos no final do Torneio: Somos os únicos no mundo que conseguem preservar e resgatar as técnicas e artes antigas.

Em um aspecto somos diferentes dos japoneses, que conseguiram preservar muito bem as artes antigas, mas se limitam a isso, sem testar a aplicabilidade das técnicas; e dos europeus, que por outro lado tentam resgatar o espírito real de suas artes, mas encontram dificuldades porque não conseguiram preservá-las de outra forma que não em livros. Nós treinamos as técnicas como elas eram há séculos, e  as colocamos à prova diariamente através do treino com o bogu. Ou como o Sensei disse, nós sabemos o quanto é difícil ir lá e acertar um Tora Buri na prática.

Nós temos um vislumbre (mínimo que seja) do sangue frio que é necessário para acertar a defesa do Haritsuke sem piscar. O iai praticado no Niten, por sua vez, não se preocupa em ser estético, e sim eficiente. E o mais curioso é que para nós do Niten, que tentamos colocar as técnicas em plano prático, este iai acaba sendo mais bonito ainda, pois vemos a beleza na aplicabilidade e eficácia.

Shitsurei shimashita se eu estiver equivocado, ou dando peso demais às coisas, mas levando tudo isso em consideração, pensei que apenas preservar uma técnica de forma imutável, é louvável sim, mas é como manter um corpo embalsamado: inerte, mas ainda assim intacto. Testar sua aplicabilidade é como devolver a ele um sopro de vida e movimento. Creio que é isso que o Sensei faz, e é único: devolve vida às técnicas e artes que foram preservadas através dos séculos.

Refleti sobre isso durante todo o meu vôo de volta a Salvador, enquanto mais um sentido para o termo “espada que dá a vida”, e fico muito grato ao Sensei por me permitir participar de algo tão grandioso como dar vida às tradições antigas. Ao me tornar parte disto, a minha própria vida, por sua vez, ganha um sentido a mais, e acho que mesmo nos momentos mais difíceis dela, vou sentir que vale a pena viver, por estas coisas boas e preciosas. E tenho certeza de que muita gente pensa o mesmo!

Shitsurei shimashita pelo relato longo, espero não ter sido muito cansativo!

E arigato gozaimashita, Sensei, por encher sempre os nossos corações de vida!” – Takei (Unidade Salvador)


"Dando um Sopro de vida...


...aos katas antigos...



...no Combate"

 

Fundei o Niten há 18 anos e ainda estamos na nossa 10ª edição , o 10º TBIK realizado em Belo Horizonte no mês passado. Como apontado por Takei, um dos alunos mais antigos de Salvador, muito mudou nos torneios do Niten: mais técnicas, novas modalidades (iaijutsu, jojutsu, kusarigama, jitte   e kobudo) e novas Unidades. Mas o fundamental continua o mesmo: um evento que resgata a adrenalina dos combates antigos sem perder a gregariedade e a consolidação dos laços que unem os guerreiros Niten.

Somente o convívio poderá propiciar a todo aquele que deseja conhecer a magia do Niten descobrir a energia geradora de tanta satisfação. Obviamente que tem de ter a mente aberta , pois senão de nada valera o convívio. Sera perda de tempo. Tanto para aquele que veio como para mim.

"Dar o sopro que dá a vida aos katas"...palavras profundas que explicam o resgate das técnicas antigas (katas) com o uso de armaduras de proteçao (bogu).
Um trabalho inédito no mundo.

07-jun-2011

10° TBIK 13 - Kobudo Kodachi Hidari Do


Quartas de final da categoria Kobudo - 10° Torneio Brasileiro de kobudo




topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h