Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei


Últimas postagens:

22-nov-2010

Errata Café Influencia Americana

Está é a foto correta para (CS 18/Nov - Influencia Americana)


Um dos poucos desjejuns ao estilo japonês



18-nov-2010

No Japão com o Sensei 18 - Influencia americana

"Japon como muchas otras culturas,adolece de un problema en comun como en muchas partes del mundo,la influencia Americana o mejor dicho Norte Americana, después de la guerra dicha influencia se apodero en gran parte de las costumbres Japonesas, debido a los acuerdos que tuvieron ambos países posterior al conflicto bélico.Esto se puede ver a diario en Japón, las vestimenta de los jóvenes y de los no tan jóvenes, las costumbres electrónicas, el consumo indiscriminado, y las comidas, en los desayunos uno puede apreciar esto de manera simple, café que no tiene mucho gusto a café, huevos revueltos con salchicha, etc.
Muchas canchas de futbol, pocos dojos de artes tradicionales.
Muchos telefonos, mp3, poca conversación cara a cara.
O Sensei dice:
"De apoco vamos perdiendo nuestra propia identidad, en pos de otra que nos es la nuestra."
Por que?
Esa es una muy buena pregunta.
Por que las nuevas generaciones están perdiendo el interés, el valor por las tradiciones, Japón es un pais de tradiciones, su cultura, sus valores, su gente, se basa en las tradiciones, a través de los años lucharon por esto, se derramo sangre.
Ahora es tiempo de re educar a los jóvenes, por que en algún lugar del tiempo el nudo se aflojo.
Es tiempo de aprender, es tiempo de ajustar el nudo.
Domo arigato gozaimashita Sensei por ajustar el nudo."
- Flavio Fontana  (Unidade Buenos Aires)


Um dos poucos desjejuns ao estilo japonês

(O Japão, como muitas outras culturas padece de um problema em comum como em muitas partes do mundo, a influencia Americana ou melhor dizendo Norte Americana, que depois da guerra neste pais, se apoderou em grande parte dos costumes Japoneses, devido aos acordos que tiveram ambos os paises posteriormente ao conflito bélico.
Isto se pode notar no dia a dia no Japão, a maneira de se vestir dos jovens e dos não tão jovens, os costumes eletrônicos,  o consumismo indiscriminado e as comidas, que no desjejum da a manhã  pode se notar fácil, cafés que não tem muito gosto, ovos mexidos com salsicha etc.
Muitas quadras de futebol, poucos dojos de artes tradicionais.
Muitos celulares, mp3, pouca comunicação cara a cara.
O Sensei disse:
"Gradativamente vamos perdendo nossa própria identidade, em busca de outra que não é a nossa."
Por que?
Essa é uma boa pergunta.
Por que as novas gerações estão perdendo o interesse, o valor, pelas tradições, o Japão é um país de tradições, sua cultura e seus valores , sua gente se baseia nas tradições, que atraves dos anos lutaram por isto derramando o seu sangue.
Agora é tempo de reeducar os jovens, porque em algum lugar do tempo o nó se afrouxou.
É tempo de aprender, é tempo de amarrar o nó.
Muito obrigado Sensei por amarrar o nó.)



Japão vista 11

17-nov-2010

Soete no Kendo?

"Hoje pela manhã abri minha caixa de e-mail e dei de cara com um e-mail de um amigo. No dia anterior havíamos conversado sobre o Nito, ele é uma apaixonado por Nito e sempre está à procura de videos antigos sobre Nito e sobre as técnicas que os samurais aplicavam e que não fazem parte do Kendo moderno. Nessa conversa ele me falou que em uma dessas procuras por vídeos ele assistiu um no qual um kendoca aplica um Soete tsuki, o mesmo golpe que ele viu ser aplicado quando visitou o Niten. 

Assisti o vídeo e fui falar com o Sensei sobre o mesmo:
 - " Sensei, onegaishimassu, recebi um video antigo de um amigo do Niten aonde o kendoca aplica um soete em seu adversário, o Sensei gostaria de ver?". - O Sensei disse para eu enviar o email para ele, e depois iria me falar sobre o vídeo.

 
Enviei o vídeo e fui no Shihan (sala do Sensei), - "Shitsureishimassu Sensei, já lhe enviei o vídeo". O Sensei assistiu o todo vídeo e, no final, me perguntou em qual momento do vídeo o Kendoca havia aplicado soete*. Respondi que foi aos 33 segs. O Sensei falou que eu estava enganado, que o não era um kendoca e que não estava com uma shinai e sim com uma baioneta de combate, e que o tempo todo ele estava com a mão esquerda na frente. 

Olhei o vídeo novamente, e para minha surpresa não era um kendoca. eram praticantes que estavam com uma baioneta de combate e confesso que fiquei de queixo caído porque tinha visto o vídeo várias vezes, e o Sensei com o seu olhar de quarenta anos no Caminho, e com o seu conhecimento de Kobudô, viu o vídeo apenas uma vez e percebeu de primeira! Detalhe: o vídeo é muito antigo, quase não dá para ver a baioneta) e o Sensei de primeira notou que era uma baioneta e não o shinai. Nesse momento eu levei um Men-ippon do Sensei! 

Notei que esta é a diferença de um olhar de 4 anos de treino, para um olhar de 40 anos alem  de ser um mestre do kobudo. E lembrei da frase de Musashi-sensei - "Ver o que não pode ser visto". Sensei consegue ver o que não pode ser visto

Sensei, mais uma vez Arigatou gozaimashita"

Silva (Coordenador da Unidade São José dos Campos)

*Soete = Técnica de Kenjutsu em que se toca o dorso da lâmina com uma das mãos para aplicar o golpe

16-nov-2010

Vejam

Vejam: www.niten.org.br

12-nov-2010

Se há gratidão...

Este aluno veio de Porto Alegre para mudar sua vida.
Após dias de treinamento e convívio, despertou.
Aqui as palavras que ilustram o seu sentimento:

"Vontade de superar-se:
Enfrenta a si mesmo
E busca nas profundezas.

Se o espírito está livre
Nem cansaço existe.
Puro, ele brilha ao ouvir:
"Prepara para treinar!"

Sem se atrapalhar,
Aproveita o curto tempo
e as horas de solidão
para ser agido.

Convivência e birudo:
Momentos desmascarados;
Verdade à tona.

Sob a regência do sensei
cantamos como podemos.
Quão grande pode ser seu sofrimento
Se quem se propõe a aprender
Não o faz com sentimento...

Se há a gratidão,
cada gota de suor evaporado
terá sempre seu valor lembrado."

Oliveira (Unidade Porto Alegre)

"cada gota do suor evaporado
terá seu valor lembrado"

10-nov-2010

No Japão com o Sensei 17 - Soke Katsuse, o poder da vontade

" Katsuse Soke tiene un fuerza de voluntad impresionante, cuando uno ingresa al Dojo de Suio ryu el tiempo se detiene, hay infinidad de armas antiguas las cuales fueron propiedad del padre de Katsusse Sensei y otras que llegaron a sus manos para que una parte de la historia fuese recuperada y no olvidada por las generaciones mas jóvenes, esto es lo que atesora el Dojo de Suio ryu, historia, no solamente en la colección de antigüedades,sino también en el entrenamiento que Katsuss Soke imparte a sus alumnos.
O Sensei dice que Katsusse Soke no es de dar indicaciones sobre lo que uno esta practicando, confia en que cada uno debe descubrir sus propios errores mediante la repetición de los katas.
Pero siempre hay una excepción a la regla y esta excepción es O Sensei, tuve la oportunidad de ver como Katsusse Soke se levanto de su lugar en el Dojo, el siempre esta sentado debido a un problema en sus piernas y su edad, pese a esto dio indicaciones para O Sensei.
Katsusse Soke es un Maestro y un historiador, guarda una porcion de la historia, en verdad el es parte de la historia. "  -
Flavio Fontana (Unidade Buenos Aires)

(Soke Katsuse possui uma força de vontade impressionante, quando alguém entra na academia de Suio Ryu, o tempo para, infinidades de armas antigas as quais foram propriedade do pai de Soke Katsuse e outras que chegaram em suas mãos para que uma parte da história fosse recuperada e não esquecida pelas gerações mais jovens, isto é o que tem-se na academia de Suio ryu, história, não somente em coleção de antiguidades, mas também no treinamento que Soke Katsuse  ministra a seus alunos.
O Sensei disse que Soke Katsuse não é de dar orientações sobre o que e como se está praticando, deixa com que cada um descubra seus próprios erros mediante a repetições dos katas.
Mas sempre há uma exceção a regra, e esta exceção é o Sensei, tive a oportunidade de ver como Soke Katsuse se levantou de seu lugar na academia, ele sempre esta sentado devido a um problema em suas pernas e sua idade, mas apesar disto deu orientações para o Sensei.
Soke Katsuse é um mestre e um historiador, guarda uma porção da história, em verdade ele é parte da história.)


Japão vista 10

04-nov-2010

No Japão com o Sensei 16 - Por que viajar con O Sensei ?

"Por que viajar con O Sensei es una experiencia unica.

Por que las oportunidades se dan una sola vez en la vida.
Por que el verdadero aprendizaje esta al lado del Maestro.
Por que ver otra cultura, ayuda a valorar la propia.
Por que el tiempo que tenemos no es eterno.
Por que aprendemos a valorar mas a O Sensei.
Por que podemos aprender a valorar el esfuerzo.
Por que experimentamos lo que O Sensei paso a lo largo del Camino.
Por que con O Sensei al final del viaje nuestra vida seguramente no sera la misma.
 O Sensei dice que siempre estamos en guerra, tenemos que estar preparados, que mejor preparación que enfrentar la guerra al lado de su Maestro, en las tierras Samurai? "
- Flavio Fontana (Unidade Buenos Aires)

(Por que viajar com o Sensei é uma oportunidade única.
 Por que as oportunidades aparecem só uma vez na vida.
 Por que o verdadeiro aprendizado se dá ao lado do Mestre.
 Por que ver outra cultura ajuda a valorizar a própria.
 Por que o  tempo que temos não é eterno.
 Por que aprendemos a valorizar mais o Sensei.
 Por que aprendemos a valorizar o esforço.
 Por que experimentamos o que o Sensei passou ao longo do Caminho.
 Por que com o Sensei ao final da jornada seguramente a nossa vida nunca será a mesma.
 O Sensei disse que sempre estamos em guerra, temos que estar preparados, que melhor preparação para enfrentar a guerra do que estar ao lado de seu mestre, em terras Samurais?)


 


Japão vista 8

03-nov-2010

Em Santos, um dia especial

"Quando pequeno tinha alguns sonhos, no entanto dois eram mais fortes, um deles era ser astronauta e o outro um Guerreiro com uma espada, dentro dos guerreiros que conhecia eram os samurais que eu mais admirava devido aos códigos de honra, que observava atentamente nos poucos filmes que assisti quando criança.  Sempre tive uma atração especial pelo oriente, na escola sempre um do meu grupo de amigos era japonês ou coreano, sempre queria saber da história da família dos costumes, ou seja, a cultura.

Os meus maiores interesses eram as artes marciais o Japão e os Samurais.
Passei pela adolescência dividindo meu tempo entre uma banda de rock, aulas de avião para tirar meu breve e tentando encontrar uma arte marcial que me completasse, assisti aulas de Karatê, kung-fu, mas foi no tae-kwon-do que cheguei a faixa amarela mais ainda não era o que procurava. Decidi procurar um lugar para apreender a usar espadas de samurai, mais naquela época não conseguia encontrar um lugar especifico, e meus amigos orientais não conseguiam me ajudar, a única palavra que consegui foi KENDO, curioso que foi meu grande amigo coreano que me disse.
Continuei minha caminhada me tornei piloto à banda deixou de existir devido minha profissão e as minhas responsabilidades da maior idade.
Depois de muitos obstáculos e percursos cheguei a comandante de aeronaves a jato de médio porte e em seguida instrutor de vôo.

Apesar de ter atingido meu objetivo me sentia incompleto. Em 2007 descobri que havia uma organização chamada NITEN, nesse mesmo ano entrei em uma grande companhia aérea, e apesar de ter uma escala melhor  programada, infelizmente não consegui nem ao menos conhecer o NITEM. Neste ano de 2010 uma grande mudança ocorreu na minha vida pessoal e fez com que eu não admitisse esperar ou postergar vontade e desejos essa vida e muito curta para aguardarmos.
Assim na primeira folga que tive estava lá na unidade do NITEN em Guarulhos fui recebido fraternalmente pelo SEMPAI Adeval que me perguntou se gostaria de fazer uma aula teste e sem cerimônia aceitei, inclusive já estava com a roupa pronto pra iniciar.

Um pouco perdido e desajeitado e com uma grande ajuda do SEMPAI Ruy terminei a aula com a sensação que tudo tinha passado rápido de mais, e com um grande pesar de não ter iniciado antes, no entanto acredito que um a fruta não cai do pé enquanto não esta madura.
Na primeira oportunidade nesse mesmo mês, fui à unidade Ana Rosa onde conheci o mestre SENSEI e percebi porque os seus discípulos serem tão empenhados com seu olhar penetrante e sua presença forte que emanava em todo ambiente.

Passaram-se quase três meses após o encontro com SEMPAI Adeval.
Uma grande mudança ocorreu em meu espírito nesse convívio com o NITEN nunca tive medo da morte, mas percebi que nunca estive preparado pra ela como agora estou.
Ontem 23/10/2010 foi um dia único depois de ser liberado de minhas responsabilidades profissionais me desloquei o mais rápido possível à unidade faria lima com a intenção de participar de um treino que seria realizado em santos com o Mestre.
E para minha felicidade consegui meu intento, SEMPAI Silva pediu para escolher um BOGU para usá-lo e assim o fiz e em seguida iniciamos nossa viagem

 


Oficial na Van

  Chegamos e lá e os alunos da unidade de Santos nos esperavam ansiosos, desembarcamos rapidamente e lá coloquei o BOGU pela primeira vez, me senti honrado e grato por ter chegado a esse nível, e também uma grande responsabilidade, logo após ter colocado o MEN me senti seguro e protegido como se pudesse ir à guerra naquele exato momento e enfrentar um exercito inteiro, mesmo sem experiência nessa vida pra isso.
 


Treinamento Santos


  O treino foi muito intenso por vezes faltava o ar, mas não parava, pensava se fosse um inimigo real não daria trégua esperando me recuperar, continuava sem parar.
  Com o BOGU eu perdi um pouco de audição, muito da visão a única coisa não perdeu foi meu objetivo.
 Consegui de alguma forma compreender muitos dos ensinamentos do SENSEI tanto explicado pessoalmente como descrito no SHINHAGAKURE.


Sensei ensina em Santos


  Outra coisa que me chamou muita atenção, o filho do SENSEI que acredito ter um cinco a seis anos golpeando o meu MEN,  eu sentia a SHINAI contra meu crânio, melhor que dizerem pra você, e sentir na pratica e ver que a força não e tudo, e sim a técnica como uma criança podia ter essa potencia tão grande.


Crianças


  Deparei-me como um adversário que acredito estar próximo ao meu nível ou ele estava muito cansado, consegui realizar quatro YPONS e ele muito mais que isso.
  No final do treino o MEN pesava muito, parecia que alguém estava sobre mim, ao retirar o MEN tudo ficou claro e tranqüilo, uma paz gratificante de realização percorreu todo meu espírito.


Oficial Dojo


  Após o treino prosseguimos para a praia lá chegando de pés na areia fomos ao encontro do mar, às crianças correram para o mar, eu fui logo atrás, a água estava fria assim como o tempo e caia um intermitente chuvisco, mais o objetivo era entrar na água e o SENSEI ainda encorajou meu mergulho, dizendo que era um dia muito especial e deveria mergulhar, e como certeza o fiz que e foi muito revigorante.

  Logo depois de algumas brincadeiras com as crianças, me encaminhei para de baixo do guarda sol que poderia ser chamado mais de guarda chuva, ficamos ali algum tempo conversando, e o SENSEI me disse, “o treino de hoje e equivalente a um mês de treino”, nos encaminhamos para o DOJO e todos acabaram esquecendo as malas do SENSEI no vestiário e fizemos varias flexões.
  Despedimo-nos dos alunos de Santos e prosseguimos para São Paulo um pouco cansado mais pelo que senti todos estavam felizes por esse dia.
  Estou agradecido de ter chegado nesse nível, sei que não e muito mais pra quem não tem nada um pouco e muito, agradeço ao SENSEI e a todos os SEMPAIS que gastaram todo seu Ki para que eu evoluísse ate aqui. " - Aguilar (Unidade Guarulhos)
 


Oficial Praia

29-out-2010

9º TBEK 7


Foto: modalidade do Jo em demonstração


(TORNEIO DE KOBUDO
16 MODALIDADES, 800 PARTICANTES

O Instituto Cultural Niten (presidente Jorge Kishikawa) realizou nos, dias 16 e 17, o 9º TBEK (Torneio Brasileiro de Kobudo por Equipes) em Guarulhos.
Crianças de 10 a adultos de 60 anos realizaram torneios de Kenjutsu, Jojutsu, Jitte, Kusarigama, Kobudo e outras armas divididas em 16 modalidade totalizando um publico de 800 pessoas.
Vieram participantes de aproximadamente 40 unidades onde também existem no Chile e Argentina.
"No dia do torneio iniciamos as atividades no Uruguai também. Após a Segunda Guerra, proibiu -se a prática do jiujitsu e Kenjutsu, mas aqui na América do Sul, isto não aconteceu, sendo que aqui o Kobudo, que inclui o Kenjutsu e o jiujitsu é muito difundido. Acredito que não ano que vem termos mais inscritos" - foram as palavras do Sr. Numa , conselheiro do instituto, após o evento.)




topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h