Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei


Últimas postagens:

18-abr-2011

Gashuku em Ribeirão Preto

As Fotos do Gashuku realizado nos dias 2 e 3 de Abril junto com o lançamento do Shinhagakure em Ribeirão Preto. Junto delas impressões enviadas por alunos que participaram.

"As observações do Sensei em detalhes que eram imperceptíveis nos fazer ter a sensação de levar uma sequência de Ippons.

Apesar dessa sensação; a doçura e atenção, a generosidade de alguém que quer que aprendamos ser pessoas melhores nos confortam e direcionam no caminho.

Um treino puxado, rígido para forjar o espírito e o caráter.







Segredos revelados para quem se esforça e transforma a dificuldade numa escada para superação. "Trabalhe a curta distância!"

Até o último minuto, num café da manhã no aeroporto é um momento mágico de aprendizado convivendo com o mestre.
Dias intensos e felizes."

Donega - Unidade Ribeirão Preto)

"À noite, no jantar de confraternização, alguém me disse à mesa: "- O Sensei tem um Kiai impressionante!"

Não, ele não se referia ao Sensei em luta, em Shiai... Ele se referia à presença de espírito do Sensei, à sua liderança, seu "Kamae" diante da vida. Naquele momento senti que aquela frase sintetizava todo o sentimento envolvendo aquele final de semana, desde o Lançamento do Shinhagakurê até o Gashuku: KIAI.

A energia do grande general, chegou a todos como um brado militar no alto da colina, e treinamos no domingo em ritmo de kakarigeiko!

De toda a técnica, de todo o suor, o que esse Gashuku trouxe de mais exemplar foi o Kiai do Sensei: omedetou a esse aluno... conseguiu ver o que não pode ser visto!"
Cristiano - Unidade Ana Rosa

"Para minha infelicidade não pude treinar, pois estava lesionado. Fiquei encarregado das fotos, e para esse motivo me mantive em todos os treinos. Em certas horas conversava com o Sensei, onde recebia ensinamentos. Algumas horas, Sensei dizia coisas dos katas do Bushidô, e outras até de métodos e técnicas de fotografia.

Ás vezes pensamos que se estamos lesionados, não conseguiremos aprender nada, mas é aí que está o equívoco . A convivência com o Sensei é algo que vale muito, mesmo não podendo treinar é algo essencial. Só de estar com o Sensei, de escutá-lo atentamente, havia aprendido inúmeras coisas."
Bassi - Unidade Ribeirão Preto

15-abr-2011

Shin Hagakure em Ribeirão Preto

"Foi ótimo, realmente gostei muito do lançamento, estou lendo e achando o livro muito bom, incentivo as pessoas à adquirirem o livro, as palavras escritas incentivam a pessoa a ir para frente com um pensamento mais moderno. Muito valido para os dias atuais, principalmente na correria do mundo moderno.
Outro aspecto que me deixa feliz é passar a história de meus antepassados para a geração mais nova.
Agradeço novamente o convite do Sensei Jorge Kishikawa."

Massaro Fujyi - Presidente da Associação Japonesa de Ribeirão Preto

"Foram dias bastante intensos nessa batalha.
Acho que minha maior lição é realmente ver que numa batalha não se pode perder um segundo da atenção e ter a frieza para tomar decisões com discernimento e bom senso. Depois da experiência de ter feito um torneio, o lançamento de um livro parecia mais fácil. Ledo engano. Foi bem mais difícil. Lidar com variáveis que não conseguimos controlar, imprevistos que nem imaginamos e achar que algo aparentemente simples é muito mais complexo, fazem a diferença no campo de batalha."

Donega - Unidade Ribeirão Preto

SHIN HAGAKURE EM RIBEIRÃO  : KIAI!

"Quando cheguei a Ribeirão, no lançamento do Shin, meu coração se alegrou quando distingui, em meio à multidão de traseuntes, alguém de kimono e hakamá, emblema do Niten na gola e sorriso no rosto, e em zanshin por estar em Missão!
Dentro da loja da FNAC, samurais do Niten faziam apresentações com seus shinais e bokutos, pessoas curiosas acorriam para conhecer aquela arte milenar que, surpreendentemente, tomara de assalto seu passeio de sábado pelo Shopping."

Cristiano - Unidade Ana Rosa











14-abr-2011

Kenjutsu - Uchikote



/center>

12-abr-2011

55° Prêmio Paulista

今回、第55回premio paulista de esportes という非常に名誉ある賞を受賞できましたことは一重に岸川ジョージ先生、先輩諸氏、後輩諸君のおかげと感謝いたします。
ブラジルに来てから約20余年、二天古武道研究所に入って約10余年、色々なことを学 びました。日本人としてブラジルでこのような賞をいただけるとは夢にも思っていませんでした。
色々な種類のスポーツで受賞されていましたが、私の頭は唯一スポーツではなく、生きる か死ぬかを学ぶ人生の道場の一員として受賞したと思っております。
第56回、第57回と続いていくでしょうが、どうか皆さんもこの賞をいただけるよう一 途精進してください。古武道は奥の深いものです。一歩一歩自身が納得できるよう進んでください。
 
沼間 
豊治

O fato de eu receber o 55º Prêmio Paulista (CS de 30 de Março/2010 - 54° Prêmio Paulista) desta vez, este prêmio tão honroso e famoso, graças principalmente aos esforços do Sensei Jorge Kishikawa, dos senpais* e dos kouhais**, me deixa muito agradecido.

Aprendi muita coisa depois de chegar ao Brasil há 20 anos e, há 10 anos, desde que entrei no Instituto Cultural Niten. É uma grande honra e inimaginável  para um japonês que veio para o Brasil receber um prêmio como esse.

Várias modalidades esportivas foram homenageadas, mas no meu caso, não é somente como um esporte, mas eu recebi como membro de um Dojo*** onde se ensina às pessoas a arte de viver ou morrer, o que vai alem do ambito esportivo.

Possivelmente este Prêmio vai continuar ao 56º, 57º e daí por diante, e desejo que todos vocês tenham oportunidade de se desenvolver para um dia receber esse prêmio.

O Kobudo é uma matéria muito profunda. Gostaria que vocês aprendessem cada passo desse Caminho,  e possam prosseguir eternamente.


Toyoharu Numa

* senpai= veteranos
 **kouhai= mais novos
***dojo= lugar onde se pratica o Caminho


"Numa ao lado dos membros do Niten"


"Com o consul geral do Japão Kazuaki Obe"


"Numa ao lado dos outros homenageados"


"Com o presidente da Confederação Brasileira de Kendo Ciutoco Kojima, amizade de quatro décadas"


"Com o professor Yoshinobu Hayashi, apoiador dos tempos dos mundias de kendo do Sensei"


"Com o coronel Yoshio Kiyono, amizade de duas décadas do Sensei"


"Com o organizador dr Raul Takaki, colega de muitas batalhas do Niten"


"Com o presidente da associação da provincia de Tochigi, sr Sakamoto, colega da família Kishikawa"


"Presidentes e membros homenageados de cada modalidade"


"55° Prêmio Paulista"

08-abr-2011

Enn e Kiai!

Nesta semana, abordei o tema "Enn" nos Momentos de Ouro .

E que, para minha surpresa, tive um reencontro. Reencontro de 20 anos: Velzi, uma companheira das artes marciais.
Transcrevo o nosso diálogo para você ter uma idéia da velha época. Estou falando dos anos 80:

"Sensei Kishikawa,
 Ohayo Gozaimasu
Hoje pela manhã, ao iniciar meu dia fui impelida a navegar pelo site do Niten... continuo a admirar a sua obra construída ao longo dos anos, me faz bem - Shibumi.
Parabéns.
Me traz de volta ao meu momento!

Domo Arigato Gozaimasu
Sensei

Sayonara.
att
Velzi desu"

 Ao que respondi:

- Velzi, grande companheira
É com alegria, honra e saudade que recebo sua mensagem de há muitos anos.
Alegria por suas palavras tão gentis,
honra por se tratar vindo de uma grande mestra e guerreira do Aikido e saudade, pois ,como bem lembrado, estivemos em muitos Festivais em prol da divulgação do Caminho (e que época...).
Aguardo sua visita em uma de nossas Unidades.

Segue-se a nossa conversa:

"- Prezado Sensei Jorge,
...sem palavras, é muita felicidade receber palavras tão honrosas vindas de tão jovem e nobre Guerreiro fiel do Go Rin no Sho, do Niten e do Bushido... saudades, muitas saudades dos tempos que compartilhávamos ações em prol de todos, da tarde memorável e mística em que nos encontramos na redação da Kiai e do auspicioso momento no Dia Internacional da Mulher na Missão Católica China onde o Sr. estava homenageando as mulheres com o filme inédito sobre as pioneiras japonesas do Everest... temos história, preciosas páginas escritas pelo destino.

É verdade, tudo era feito à mão, saia de caderninho na mão em busca de expositores e patrocinadores para a Feira de Cultura Oriental e Artes Marciais, Sensei saiu e não fez as edições do Festival com a Feira na Marquise do Ibirapuera.

Posso fazer um adendo?

Eu ia aos Festivais para ver o Kendo do Sensei, esperava muito tempo para vê-lo só 20 minutos, isso me inspirou a fundar a Feira onde coloquei as modalidades durante dois dias oferecendo aulas práticas ao público do parque e deu super certo (e a Feira inspirou o Leo a fazer o 1ª Congresso de Artes Marciais FEFISA onde fui coordenadora e o Sensei fez um belíssimo trabalho com sua arte) -
fecho o adendo.

.. naquela tarde na redação da Kiai, pouco antes do Sensei chegar, eu estava sentada na recepção tentando estudar estatística, mas quando me dava conta, estava em pé diante da estande com as Kiai das edições anteriores, como isso se repetiu várias vezes, me dei conta de que tinha que fazer a pergunta certa.

"O que é que tem aí que eu preciso saber?"

 foquei, peguei a revista e abri...
Aí eu entendi o que eu precisava Saber.

...na página aberta ao acaso, da revista também pega ao acaso, estava sua matéria sobre sua experiência metafísica vivida no Japão com a essência da espada. Sensei se lembra dessa matéria, foi em 1996? A mim, ela foi e me é muito importante, reverbera até hoje. Desde então sempre falo aos meus alunos sobre esse dia e conto Sua história como exemplo de vida no caminho da espada e do Guerreiro...

Vivi um momento muito precioso, o que me foi mostrado naquela tarde, foram revelações muito fortes.

Nela havia as verdades do passado que embora soassem aos ouvidos de muitos como fábulas, agora era uma realidade vivida pelo Sensei a prova viva no mundo contemporâneo de que a Espada é real, atemporal e que é possível de se manifestar nos dias de hoje a Arte dos heróis do passado.

Sob emoção subi para a reunião com o Roberto e o Leo, pouco depois vieram nos informar que o Sensei havia chegado, mais um acaso?

Ao descer nos cumprimentamos e neste momento eu o parabenizei pela matéria agradecendo por trazer para nossos dias a realidade do passado".

Aceitarei seu honroso convite o mais breve possível pois há anos anseio por este momento.

Domo Arigato Gozaimassu
Até Breve, Velzi Moreschi"


Naquela época, quando as artes marciais ainda estavam dando os seus primeiros passos e que para a grande maioria do público não passava de "pancadaria", vi nos olhos de Velzi alguém que buscava o entendimento filosófico contido nela, antecipando-se à grande massa dos praticantes que buscavam apenas o lado da defesa pessoal e competições.

E hoje, graças às benções de Buda, aqui estamos, cada qual no seu Caminho mas juntos ligados ao imutável Enn.

É o destino.


Revista KIAI

06-abr-2011

Fortaleza Fortalecida 2

"O que se sucederia após a chegada do Sensei são lições valiosas sobre todos os aspectos do caminho, as virtudes samurais que tanto falamos e discutimos se encontram em abundância, palavras faltam para definir, atitudes sobram. Sou muito grato aos kamis por ter tido oportunidades tão valorosas de conviver com Sensei por esses dias que absolutamente nada que eu por ventura viesse a escrever seria condizente com o que senti.
Manhã de domingo, manhã de keiko. Sensei luta contra todos da Unidade, pego minha nito (duas espadas) e vejo que ninguém o faz, melhor redefinir a estratégia e seguro minha itto (espada longa). Observo atentamente cada luta do Sensei e vou percebendo a evolução constante enquanto os kyus vão mudando, a arte de um mestre de lutar desde um iniciante ao mais experiente é algo mágico, único de se ver. Sinto-me como numa galeria de arte a passear nos corredores enquanto Sensei mostra cada estilo de pintura, seu shinai é o pincel, mas os estilos, posturas mudam a cada minuto. É chegado minha vez de lutar: aquele local some... as pessoas ao redor somem... o sentimento é indescritível, sem palavra aprendemos, erramos e nas poucas vezes que acertamos fica na lembrança o sorriso do Sensei por dentro do bogu dizendo,"- Sim, é esse o caminho!".

Pausa para tapioca, momento de descontrair - mas não muito -, ainda temos Iaijutsu e Jojutsu. Minha concepção de Iaijutsu mudou completamente, o que se vê no Sensei nem de longe é um Iai estético, é sim muito belo, porém marcial. Podemos ver em cada corte, cada kiai, cada passo um oponente que se esvai. Guardei em minha mente aquela energia para ter como moldura para onde ir, uma trilha.
No Jojutsu mais uma vez tive a sorte dos kamis de fazer diversos katas repetidas vezes com Sensei, que ainda me ensina com maestria o direcionamento de como passar para os mais novos no Caminho. Estava com sede de conhecimento Sensei, mas ainda percebo quantos sabores ainda estão por vir, e isso é reconfortante. Para findar banho de mar com por do sol, não podemos deixar de ter o pensamento em como somos felizes por estarmos vivos naquele momento.









A quantidade de momentos, frases, explicações que me foram passadas fica até difícil relatar aqui, mas posso resumir brevemente ao dizer que o dojo é local de iluminação, mas diria ainda que é uma utopia, utopia de como a sociedade deveria alcançar com respeito e compaixão mútuas. Sensei é o caminho e tudo que ele faz condiz com isso, quão sortudos somos de poder estar próximos dessas lições.

O tempo dos mestres difere do tempo dos discípulos, assim como os deuses antigos do olimpo tinham um tempo diferente dos mortais, mas quão feliz é sentir esse tempo diferente, nem que seja por uns dias apenas, é sentir-se vivo e confiante que Bushido vivo é isso e não uma coletânea vazia de historietas zen."
Éder


"Lançamento do Shinhagakure, novo sucesso, samurais a postos, erros corrigidos imediatamente, jornais e blogs fotografando tudo."
Anderson

"Seja no treino ou simplesmente estando ao seu lado, em cada momento com o Sensei aprendemos algo novo, tanto no  caminho da espada ou como no caminho da vida."
Gleidson

05-abr-2011

Fortaleza Fortalecida 1

"Fortalecedora. Se eu pudesse resumir a vinda do Sensei em uma palavra, seria essa: Fortalecedora.
O gashuku para mim foi como um oásis para quem caminha no deserto, que limpa as miragens da vista e restaura as energias, renovando o espírito para continuar a caminhada. O Sensei nos treinou com transparência e vigor, levando a um ótimo gashuku.
No treino de Kenjutsu, lutou contra todos nós. Muitas espadas foram ao chão. Golpes surpresa surgiram. Acho que foi a primeira vez que lutei com o Sensei. Para mim, não parecia. Foi algo muito natural. Acredito que seja porque, agora, vejo o Sensei bem mais como um ser humano, em vez de um ser idealizado e de outro mundo. Essa percepção melhorou depois de conviver um pouco com ele; na praia, no jantar e no relançamento do Shin Hagakure; e de saber que sua mãe também viria para prestigiar o lançamento do Shin Hagakure (me fazendo lembrar que o Sensei também tem uma mãe, como todos nós).
Foi também a primeira vez que bebi com o Sensei. Foi um bom momento, mesmo eu não tendo o costume de beber; fiz um esforço. Essa noite me deu algumas coisas para refletir."

Lucas


 

"Confesso que me emocionei ao vê-lo desembarcando no Aeroporto Internacional Pinto Martins."
Victor


 

"Vendo o Sensei durante o Gashuku fica claro que o caminho nunca termina assim como o estudo e o treino necessário para trilha-lo. Não é apenas uma questão de técnica, trilhar o caminho vai muito alem da apenas compreensão técnica".
Victor


 

"O que mais me marcou neste Gashuku foi os jantares após o treino e lançamento do Shin Hagakure onde entendi o que é beber com o mestre, se você for chamado a mesa para beber com o mestre, beba com alegria."
Victor




topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h