Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei Jorge Kishikawa


Últimas postagens:

25-set-2008

Cortadas

Então, descobriu? (24set - Inovador)

Pois bem, o samurai que nunca ninguém ousou duvidar de sua capacidade técnica após os 29, imbatível em mais de 60 duelos, o célebre Miyamoto Musashi, que para nós alunos diretos de sua linhagem é chamado de Musashi sensei, escreveu em seu livro Go Rin no Sho, o Livro dos Cinco Anéis:
"Todo aquele que se diz samurai, tem a obrigação de saber manejar tanto a espada curta como a longa. É inadmissível a um samurai ser derrotado com a sua espada menor a sua cintura."
Musashi sensei dizia isso porque todos os outros estilos enfatizavam o uso da espada longa empunhando-a com as duas mãos, o que era desvantajoso em muitas situações, como por exemplo ser assaltado por mais de um adversário. 

Outro fator era de que muitos estilos não faziam o uso da espada curta, ou wakizashi, como é denominada nos seus escritos.
No Instituto Niten, todos os alunos, a partir de um certo tempo, seguem o escrito. Entendo que o aprendizado deve ser abrangente em todas as situações de combate. Longe, perto e média distância.

Bem, até aí nada de inovador para quem já conhece o Niten.
Acontece que nesta foto, o inovador é que os alunos já começavam a aula com uma espada diferente. Elas simplesmente eram cortadas. 
Observe (19set - Entre Mestres).



24-set-2008

Inovador

Continue olhando a foto do dia 19 (19 set - Entre Mestres) e procure o que há de inovador nesta foto.
Dica. Leia o Livro dos Cinco Anéis de Musashi sensei.

Kata do Niten Ichi Ryu, estilo criado por Miyamoto Musashi

23-set-2008

Antigos

Hoje, peço a sua atenção para a foto da Café do dia 19 (19 set - Entre Mestres).
Vai observar que os equipamentos de proteção são diferentes. Pois é, são antigos e hoje em dia não existem mais. É possível que tenham chegado logo nas primeiras décadas da imigração japonesa.
Quando era criança, também cheguei a lutar com um desses. Mesmo para os adultos, eram pesados a beça. Saía até com dor de pescoço, porque as grades eram de ferro e dos grossos que pareciam pedra.
Hoje em dia, temos materiais resistentes, leves e com design de vários tipos.
É bom você saber que os antigos penaram bastante.


kanji - antigo (ko)

22-set-2008

Nito Japão x Nito Brasil

No ano que vem, mestre Baba virá com sua comitiva de 15 universitários. Lembro que mestre Baba, apesar de lecionar o kendo, nutre inclinações em estudar estilos de kenjutsu. E, uma delas é a de treinar com duas espadas (Nito). 
Há quase 10 anos, se não me falha a memória, a revista Kendo Nippon publicou uma matéria sobre duas espadas, sendo que mestre Baba foi o orientador das técnicas expostas. Suas técnicas, tal como a nossa, não se enquadram aos regulamentos de kendo, como por exemplo, o uso da espada menor (shoto).

Sendo assim, vejo necessidade em treinar bem a nossa tropa de elite, pois o pessoal de lá vai vir com tudo. 
Não vai ser fácil.
Quem sabe se, já nesse torneio, não vão aparecer alguns homens que representarão a nossa tropa...

19-set-2008

Entre mestres...

O Niten Rio, com a coordenação de Wenzel, crescia. E em ritmo acelerado. Estava impossível de se praticar em uma casa (18set - Ken Zen Iti Nyo) com mais de uma dúzia de alunos.
Num dos finais de semana que fui ao Rio, orei.
Fui atendido. A energia do budo* foi emanada e me levou, ao acaso, a academia Shotokan de karatê, também em Ipanema.
Era numa segunda de manhã e o professor, um japonês, estava lá. Tinha acabado de dar aula.
Me apresentei e, enquanto conversávamos, ficamos sabendo que tínhamos algo em comum, além do que é inerente aos mestres em artes marciais.
-Kishikawa!- ficou surpreso.
-Inoki!- caiu a minha ficha
Seu querido sobrinho tinha sido meu aluno há 20 anos.
Não disse mais nada e me deu a chave.
Entre mestres, palavras são inúteis.


na academia academia Shotokan de karatê
 
*Budo= artes marciais

18-set-2008

Ken Zen Iti Nyo

Havia meia dúzia de alunos treinando regularmente em Ipanema e isto justificava, por si só que as aulas fossem remanejadas para
um outro lugar, pois nem sempre (ou quase sempre) treinar na praia é tão agradável assim. Dias de sol escaldante, dias de chuva, ventania, frio e por aí vai.
A energia universal foi emanada e os monges vieram a nós.
Célio, um dos alunos, coordenava o grupo zen do Rio de Janeiro.
Imediatamente se prontificou a ceder o Centro Zen, lá em Copacabana.
Um casarão antigo, em meio à subida da favela do Pavão-Pavãozinho.
Quartos espaçosos, sendo que um deles viria a ser o nosso "dojo".
Quando você imaginar que as aulas ocorriam no seu quarto, ou na sua sala você vai entender o que eu quero lhe transmitir.
Mas enquanto isto não vem à sua imaginação, ficamos por aqui.
Ken zen iti nyo*


Célio fazendo zazen no centro zen, na sala em que fazíamos os treinos na época

 
 
*Ken zen iti nyo = a espada e o zen buscam juntos o mesmo Caminho

17-set-2008

Rio, o primeiro dia

A primeira aula no Rio, por assim dizer, foi na praia.
Ipanema. Em frente ao bar do Caneco 70.
Chovia. Mas não tinha volta. Já havíamos divulgado que a nossa primeira aula seria lá.
Estávamos de kimono, hakama, do e tarê. Men e shinai na mão.
Só esperando a chuva passar, espiávamos de dentro do Caneco 70.
Cada vez mais forte e ninguém na praia.
Não tínhamos alternativa.
Com equipamento completo, mergulhamos na chuva e em cima da areia fizemos treino de 1 hora.
No final, todo o equipamento ensopado.
É verdade que quem sai na chuva é para se molhar.

16-set-2008

Cristo Redentor

Falando no Torneio do Rio (15set - Torneio no Rio), me veio a lembrança dos primeiros dias do Niten no Rio.
Já faz quase 10 anos, se não me falha a memória. Os interessados enviavam cartas ou telefonavam, pois na época não tinha e-mails.
Solicitavam uma unidade no Rio.
O primeiro passo foi dado.
Fui ao Rio.
Tempo nublado e o Wenzel no aeroporto, que ainda não era coordenador, pois nem havíamos começado. Não, pensando bem, já era coordenador, pois foi quem coordenou todo o primeiro dia de minha visita.
Uma das imagens mais belas de que me lembro é a do Cristo Redentor.
Não, não é aquela que você já conhece. Com toda a vista para o mar e a baía da Guanabara.
Não. Era como se estivéssemos (mas estávamos!) em cima das nuvens. Não se via nada lá em baixo. Só nuvens.
Nuvens que se moviam. Vinham e subiam para o alto.
Não vi a baía neste dia, nem o mar.
Decidi, então, voltar...
E ficar.

 
 

15-set-2008

Torneio no Rio

Li a programação para o evento que irá acontecer no Rio, no mês que vem, o VII Torneio Brasileiro por Equipes de Kobudô.

Mais do que um "torneio", o Rio será palco de combates e demonstrações das artes japonesas existentes há mais de 600 anos. E feitas por brasileiros, japoneses, ou seja lá de qualquer ascendência.
Não posso deixar de citar que será mais do que um "campeonato", um evento de confraternização entre todos alunos e de todas as regiões do Brasil.
Os resultados são a prova disso. Um resultado universal, onde brasileiros e japoneses ganham.
Apesar do Kobudô ser oriundo do Japão, os brasileiros (e hoje, argentinos e chilenos) mostram que são tão bons quanto os japoneses.
É acima de tudo a União de todos os povos. Uma das melhores partes do Niten.
Rio, vamos lá!

11-set-2008

11 de setembro

Era uma manhã como outra qualquer e em meio à luz e ao frescor da primavera saíamos dos nossos habituais treinos do Hokkaido*.
Nas ruas, engarrafamentos, buzinas, carros, ônibus lotados. Tudo parado. Cena típica de uma manhã na capital paulistana.
Um pouco antes das onze, alguns samurais modernos andavam em direção a padaria. Como sempre, suados após o treino da Unidade Ana Rosa e vestidos de kimonos e espadas à mão, despertávamos atenção.
Era o jeito. Não tínhamos tempo nem para um "banho de gato".
Aquele dia não foi diferente.
Sentamos. Mesa de lanchonete. Comida por kilo em clima de "copo sujo".
Uma televisão lá no fundo só para distrair os clientes impacientes.
Sentei-me. E, como sempre, dei aquela suspirada depois de um bom treino.
Ao olhar a tv, vejo tumulto e:
-Booooommmm!!!
Não acredito no que vejo e fico inerte, sem reação, apático, "mushin"*.
Confesso. Tomei um men*. E daqueles...
Era 11 de setembro.



*Hokkaido = local de treino da Unidade Ana Rosa, em São Paulo
*mushin = mu (vazio); shin(sentimento)
*men = golpe na cabeça




topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h