Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei


Últimas postagens:

30-mar-2007

3 não é 30

Aprender.
É o que todos querem quando entram no Niten.
Para aprender, cada um procura um jeito:
-Praticando (alguns até sem mestre. São autodidatas ).
-Lendo (aprender pensando, sem suar).
-Vendo (querem ver vídeos, fotos e aprender imitando o que vêem)
 
Se você se enquadra em um deles: pare.
Procure um mestre, de verdade. 
Mesmo que ele não corresponda as suas expectativas. 
Pois,
" mestre é mestre...
3 é 3, 30 é 30..."

29-mar-2007

Eureka!

Se não tem o que fazer, desligue tudo que estiver a sua volta.
TV, rádio, luz, geladeira. Tudo.
Só o silêncio e a escuridão.
Se estiver longe de tudo isto, melhor ainda. Você tem sorte. Provavelmente está longe de tudo e de todos. No alto da montanha, na praia deserta, ou numa praça de uma cidadezinha do interior.
Continue a não fazer nada, desde que o tempo lhe permita. Mas aproveite estes poucos minutos para não fazer nada mesmo. Escrever emails pelo celular? Nem pense isso. Já basta os emails que tem que escrever pelo PC.
De repente, um tênue raio de luz ilumina à sua frente e você consegue enxergar com os olhos da verdade. Assuntos não esclarecidos ou mal resolvidos ganham uma solução.
-Eureka! Entendi.
É isto que vai lhe acontecer.
A iluminação da mente. 
Experimente. Mal não vai fazer.

28-mar-2007

Burro que vale ouro

Quem já não teve um subalterno que esquece tudo que você fala e a todo momento? Como no se diz no ditado popular:
-Ele só tem 1 neurônio.
É incrível. Esquecem. Esquecem mesmo. E não é força de vontade, não.
No entanto, pelo menos uma coisa eles não podem esquecer: o seu chefe.
Tem que pensar no seu chefe. Em primeiro lugar. 
É óbvio que só pensar e lembrar dele não adianta. É necessário pensar no bem estar dele. Só isto.
BEM ESTAR do CHEFE. Isto não é "puxar o saco" dele. É pensar, de coração, a todo momento. Estar pronto para servir. Se necessário, não dormir, nem comer. Tudo pelo CHEFE.

É a única salvação para os burros, mas competentes.
Um burro desses vale mais que ouro

27-mar-2007

Maitaa

Detalhes que fazem a diferença numa companhia aérea:
1. A aeromoça responder ao chamado imediatamente. Em menos de 1 minuto!
2. O café que você estava tomando esparramou-se do copo devido a turbulência e a aeromoça vem imediatamente, e com um pano úmido e produto anti-mancha faz questão de limpá-lo, pedindo desculpas. Desculpas do quê?! Se a causa foi a turbulência?! 
3. O comandante desejar aos passageiros uma boa estadia no seu destino, e que por ser equínocio de primavera, ou de outono (mudanca de estação), tomar cuidado com as mudanças freqüentes de temperatura e não ficar resfriado. Aí já é demais!

maita = "me dou por vencido!" (nota do editor )

26-mar-2007

Curtir a Sakura

Saiu na NHK que neste ano a flor da cerejeira, sakura, está dando mostra de que vai florescer antes. É o efeito do aquecimento global, que agora já muda a natureza e, por conseguinte, a cultura japonesa. O que era para ser em meados de abril, será na semana que vem, final de março.
Independente disto, a sakura continua sendo sinônimo de beleza manisfesta num curto espaco de vida. Apesar dos jovens japoneses não a sentirem.
Bem, mas talvez seja exigir por demais aos jovens a brevidade da vida. Deixemo-los em paz. 
Mas e os mais velhos, já com seus 30, 40 que continuam percorrendo sonhos inúteis, ou os de 70 que ainda não encontraram a paz no coração?
Que cada um não se esqueca de curtir bem a sua sakura.

23-mar-2007

Marajó no Niten

"A  Cerâmica Marajoara  é fruto do trabalho dos índios da Ilha de Marajó. A fase mais estudada e conhecida se refere ao período de 400/1400 dC. 
Para se chegar à ilha leva-se 3 horas de barco, ou 30 minutos, de avião, partindo-se de Belém, capital paraense. Visando manter a tradição regional, o museólogo criou  um ateliê de cerâmica onde são reproduzidas e comercializadas peças copiadas do acervo.  O barro é modelado manualmente com a  técnica das cobrinhas (roletes), sem o uso do torno de oleiro
Os índios de Marajó faziam peças utilitárias e decorativas. Confeccionavam vasilhas, potes, urnas funerárias, apitos, chocalhos machados, bonecas de criança, cachimbos, estatuetas, porta-veneno para as flechas,  tangas (tapa-sexo usado para cobrir as genitália das moças) – talvez as únicas, não só na América mas em todo o mundo, feitas de cerâmica. "
Coloquei o texto (www.ceramicanorio.com/artepopular/ceramicamarajoara/cer%C3%A2mica_marajoara.htm) a fim de  compartilhar com você o pote que se encontra na minha mesa recebido do nosso atual coordenador da Unidade Belem-PA.
O coordenador Otávio esteve em treinamento intensivo em São Paulo nesta semana fazendo os treinamentos de kenjutsu na postura do fogo e da árvore, além dos katas do Niten Ichi Ryu e Iaijutsu no estilo Suio (do mangá Lobo Solitário).
Vejam as fotos.
 
pote marajoarafinal de treino
o Pote Marajoarafinal de treino com alguns colegas da Unidade Ana Rosa

Você não sabe como é incrível conhecer a história do Brasil pelo Niten!

22-mar-2007

Sakura

Acabou o verão. Ontem, dia 21, deu-se aqui o início do outono. Lá no Japão, acabou o inverno. Deu-se o início da primavera. Chamamos de "shunbun no hi".
Shun é o ideograma primavera. O kanji por si só é lido como haru.
Bun é o ideograma dividir . Lê-se wakeru.
No é a preposiçao "da".
Hi significa dia.
Shunbun no Hi. Ou seja, equinócio da primavera.
Primavera. Para os japoneses, a primeira associação é com a Sakura, a flôr da cerejeira... Preferida dos samurais. Por ser tal como a vida é - bela e curta.
Mais uma vez para lembrarmos da efemeridade da vida, que a maior parte dos homens teima em não aceitar...

21-mar-2007

Hamon no mundo corporativo

Ao assunto de ontem, Hamon (20/03 - "Com Licença"), tenho um comentário a lhe acrescentar. 
Um ex-diretor da Embraer, ao saber do assunto, deixou-me as seguintes palavras, fruto de seus 35 anos de  experiência no mundo corporativo: 
"No Brasil, nos altos escalões também não é diferente. A diferença com o Japão é que assuntos como estes só não são explícitos, e não estão escritos. A cultura do brasileiro é de dar um tapinha nas costas, um sorriso, um abraço. Mas, lá em cima eles exigem sim, que você tenha lealdade, fidelidade e honestidade. Esperam de você uma conduta decente. 
E quem não se enquadrar é sutilmente afastado, ou, como no Japão, sumariamente 'cortado' ". 
Entendi... 
Nenhum presidente ou empresa gostaria de ter um vice presidente ou diretor com a sua lealdade colocada em dúvida. São milhões, bilhões ou trilhões em jogo. Bem como se envolver com o concorrente. 
Faz sentido.

20-mar-2007

"COM LICENÇA"

Hamon. 
Em português tem como significado: excomungar, expulsar
Palavra utilizada nos grupos tradicionais (monges, escolas tradicionais de chá, kenjutsu, flores e todos os Caminhos do Japão).
Conversamos um assunto semelhante há algum tempo (Hikyo na Furumai - 09/03).
Como se portar da forma nipônica, bushido, perante aqueles que foram feitos hamon. 
Geralmente, não há problemas no Japão, pois aqueles que foram feitos hamon não tendem mais a se aproximar do grupo onde "aprontaram". Tem um pouco de vergonha.
Mas desde que o mundo é mundo, e como já citei no Shin Hagakure, existem os piores. Os sem-vergonha. Os sem-escrúpulos. 
O que fazer quando eles vêm te abordar? Um email, um telefonema, ou até, casualmente te encontram na calçada e vêm lhe dizer: 
-E aí, como vai?
Ou do tipo:
-Olá meu irmão, como é que tu tá?
Nestas circunstâncias, cito as mesmas palavras do nosso atual diretor técnico da CBKO (Confederação Brasileira de Kobudo). Empresário japonês, de família tradicional e que faz os katas do bushido há mais de 45 anos. Que como eu, fica metade do tempo no Japão, metade no Brasil, e conhece as várias nuânces que entremeiam as duas culturas.
Ele diz, após um breve silêncio:
-Estou bem..."Com licença".
Depois de dizer isto, se afaste. 

O Seu Caminho agradece..

19-mar-2007

Domingo Espetacular

Falo de ontem. 
Uma tarde de um domingo tranqüilo com algumas nuvenzinhas anunciando uma outra chuvinha de verão. 
De repente, na tela da televisão, no Domingo Espetacular, do Paulo Henrique Amorim, o Niten aparece executando katas de kenjutsu, combates com 4 espadas e  seqüências de iaijutsu. 
Tomo um susto, pois já havíamos feito a matéria há um bom tempo, e como não foi ao ar, pensei comigo mesmo se  a matéria não teria sido, no jargão jornalístico: "engavetada". 
A matéria centralizada no Livro dos Cinco Anéis (que acabamos de lançar), enfocou 03 das estratégias de Musashi Sensei de forma dinâmica, com meus comentários. As pinturas de Hokusai ( o pintor mais famoso do Japão ), contidas no livro,  eram exibidas ao iniciar cada bloco, conferindo não só à matéria um tom marcial, mas também artístico, condizendo com a linha de pensamento do Instituto Cultural  Niten. 
E mais, atravessaram o mundo para também entrevistar um dos maiores mestres do kendo, mestre Kinji Baba, da Universidade Kokushikan, autor de inúmeros livros que tratam sobre a espada para tecer comentários  a respeito do livro e de minha pessoa. 
A matéria fecha com combate de kenjutsu com 4 espadas, em que um dos aluno arremessa a espada maior (daito) no peito do adversário, com o Nukite no Ken. 
Você vai poder conferir tudo daqui a alguns dias quando eu colocar em vídeo. 
Meus parabéns ao Paulo Henrique Amorim, por passar informação, arte, estratégia, história, cultura e imagem em uma só matéria, fazendo do nosso domingo de ontem um Domingo Espetacular!




topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-8h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h