Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei


Últimas postagens:

20-jun-2007

Miss

 
Dizem alguns, que a mineira que ficou em segundo lugar no concurso de Miss Universo demoliu o mito de que os vices, no Brasil, são perdedores. 
Apesar de ter namorado uma parecida com a atual, Miss Riyo Mori, do Japão, não a considero de uma beleza fantástica. Há muitas delas por aqui. 
O que talvez os brasileiros não entendem, ou estão longe de entender, é que a beleza nem sempre é só carne, músculos ou curvas. 
Modo de andar, vestir, falar, sorrir. Tudo isto conta, e muito. 
E foi isto que aconteceu desta vez. Uma das candidatas, Rachel Smith dos Estados Unidos, levou um tombaço de pernas para o ar. Pois é. Não sabia andar. 
Uma que foi o cúmulo e que eu não me esqueço até hoje: eu tinha lá os meus 13 ou 14 anos. Foi quando o entrevistador perguntou: 
-Se você ganhar o Concurso o que você vai fazer com o prêmio? 
Ao que ela respondeu: 
-Salvar o mundo. 
Estas e outras cenas aparecem num concurso Miss. 
Charme e elegância, além de curvas são requisitos para uma boa pontuação. 
Foi o que aconteceu desta vez. 
E uma outra coisa: vice é perdedor, e não muda.

19-jun-2007

Imigração Japonesa 2

(N.E) Para aqueles que não conseguiram ver o vídeo ontem, segue abaixo a transcrição das palavras do Sensei Jorge Kishikawa.

Esse foi o pronunciamento do Sensei no Congresso Nacional, durante a cerimônia dos 99 anos da Imigração Japonesa no Brasil.

 

"Sras e Srs, com sua licença.

A apresentação que será realizada agora pela equipe do Instituto Cultural Niten mostra um pouco do trabalho que temos realizado nos últimos 15 anos para trazer aos brasileiros a cultura tradicional samurai.

Os samurais surgiram há mil anos e marcaram profundamente a sociedade japonesa com seu modo de vida. Há quase um século chegaram os primeiros imigrantes japoneses ao Brasil, plantando a semente dos valores nipônicos em nosso país. Hoje a cultura samurai está difundida em toda nossa sociedade, ultrapassando barreiras de raça e idioma.

O Brasil, formado pela união de tantas culturas, passou a ter seus samurais aliando a alegria e criatividade do nosso povo com os valores milenares do oriente.

 

No dia de hoje, em meio ao brilho desta comemoração, fica nossa homenagem àqueles corajosos imigrantes por sua imensa contribuição a nossa sociedade.”/p>

Sensei Jorge Kishikawa 
Presidente do Instituto Niten

samurais e o kobudo nos 99 anos de imigração japonesa

18-jun-2007

Não haverá empate

Disse que o kuden ( # # # # - 13 de junho ) é geralmente transmitido nos momentos mais exclusivos com o mestre.
No jogo da velha # existe um conceito que tem sua aplicação no nosso Caminho da Espada:

"Se os dois jogadores jogarem sempre da melhor forma, o jogo terminará sempre em empate. A lógica do jogo é muito simples, de modo que não é difícil deduzir ou decorar todas as possibilidades para efetuar a melhor jogada. Por esse motivo, é muito comum que o jogo empate (ou dê velha)."

"A lógica do jogo é muito simples, ..."
Se mestre transmite kuden, obviamente está dando o melhor de si. É a melhor forma.
Se discípulo não recebe de maneira sincera, não está dando o melhor de si. É a pior forma.

Haverá perda.
De confiança e de tempo.
Não haverá empate.

14-jun-2007

Iaido

Alguns tem me perguntado se existem diferenças entre o iaido e iaijutsu como no caso de kendo e kenjutsu ( 11 de junho - Diferença 1, Calcanhar ).
Iaijutsu é o nome designado as técnicas que os samurais executavam e treinavam para desembainhar com rapidez, contragolpear com eficácia nas mais variadas situações. Sentado, em pé, andando, correndo, pulando ou seja como for.
Durante o período Edo (1604 a 1868), a prática de iaijutsu acaba levando também o sufixo Do*. Ou seja, as técnicas do iaijutsu continuaram a ser praticadas, como Iaido pelos samurais, mesmo em períodos de paz.
O que existem, na verdade, são as várias escolas de iai que levam o sufixo Do ou Jutsu no final. Há de notar que as que surgiram até o findar do período Edo (1868) são consideradas Kobudô*.
Há também seqüências elaboradas após a 2a Guerra (12 seqüências) denominadas Seitei iai. Digo elaboradas, pois foram simplificadas a partir de alguns estilos para que os professores de kendo, na época, pudessem ter um contato com a espada de aço, a katana, em suas apesentações, principalmente. Ocorria que os mestres e professores, por treinarem exclusivamente com a espada de bambu e protetores, ao fazerem apresentações em público de kendo kata*, fracassavam no início e no final, mostrando dificuldade em desembainhar e embainhar as katanas, motivo pelo qual foi proposto o projeto.
No entanto, não vingou. Ou seja, nem professores nem alunos foram motivados a praticar. # ( Kuden - 13 junho ). É possivel constatar isto vendo-se a proporção existente entre os praticantes de kendo e os de iaido, que é infinitamente maior. (talvez 1000 para 1)
Pratiquei durante décadas o Seitei com o grande mestre dos mestres, Haga Tadatoshi e outros . Atualmente, no Niten, dou ênfase as escolas que nasceram no período feudal, retornando às origens da espada: a guerra.
São técnicas de iai (iaijutsu) focalizados no aprimoramento espiritual (iaido).
Iaijutsu na técnica e iaido no espírito.
Ou seja, não existe diferença.
O que existe é o iai.

do= caminho, trilha para a evolução espiritual

kobudô= estilos de tradição, estilos antigos

kendo kata*= 10 seqüências de movimentos exigidos para os exames de graduação de kendo

13-jun-2007

# # # #

-#. O que é isto?- me perguntaram. 
O # , que eu falei no Café de segunda ( 11 de junho - Diferença 1, Calcanhar ), conhecido por todos mais pelo símbolo do jogo da velha, indica tambem no nosso Cafe, o kuden* 
Na época dos samurais e ainda hoje nos Caminhos, existe o kuden.  No Caminho da Espada, do Ikebana*, do Chá, da Pintura e todos os outros. 
Os ensinamentos kuden eram o resultado de décadas de pesquisa que os antecessores descobriam no decorrer da prática e passavam aos seus discípulos, muitas vezes ao redor da fogueira conversando, tomando um chá ou enquanto caminhavam por um jardim japonês para apreciar as flores das cerejeiras. 
O discípulo só ouve, nada pergunta e tenta compreender. Com a prática, as palavras do mestre desabam sobre sua mente e ele, de repente, compreende o segredo. 
No Caminho da Espada, o kuden era praticamente a sobrevivência do feudo. O segredo não podia ser passado para qualquer um. Pois espiões camuflados (ninja) ou não, poderiam "roubar" as técnicas e levá-las para o lado inimigo. 
Ainda nos dias de hoje existem espiões. Vêm a toda hora em nosso dojo*. 
É por isto que ainda hoje em dia, no Japão, existem estilos tradicionais da Espada que não permitem nem aos próprios alunos assistir aos treinos dos mais graduados. 
- Bem, mas o que o kuden tem a ver o # ? - você me diria. 
Quero lhe dizer que quando, nestes nossos Cafés, eu demarcar o #,  falarei a você em kuden. 
Quem sabe, após o treinamento, nos Momentos de Ouro ou enquanto andamos no parque com a brisa do outono...

*kuden= ensinamento oral, não escrito

*ikebana= ornamento de flores 

*dojo= local para a prática

12-jun-2007

Amor é fogo!

Dia dos Namorados...
O que você vai dar hoje para o seu queridinho? Ou para a sua namorada?
Uma roupa de griffe, um perfume? Vão jantar juntos a luz de velas? Que bom.
É o Amor. E para exprimir o Amor, cito o célebre "Amor é fogo que arde sem se ver", e quero que você leia linha por linha, com atenção:

 Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Pois é, estamos falando de um dos maiores inimigos e empecilhos do Caminho! O Amor!!!
Por isto, escolha bem o seu parceiro, a sua namorada, que senão você morre. Tempo perdido, vidas perdidas.
E se você quer dar um bom presente, de coração mesmo, dê um presente original:
Dê "Tempo" - Para você e para ele(a).
Feliz. Mas um feliz mesmo,  
Dia dos Namorados...

 



koi: amor, paixão

11-jun-2007

Diferença 1 - Calcanhar

A partir de hoje colocarei aleatoriamente as diferenças existentes entre o kenjutsu e o kendo na parte técnica, tendo como objetivo clarear a definição que algumas vezes tem confundido aqueles que buscam o treinamento com a espada japonesa. 

Está escrito no Livro dos Cinco Anéis de Miyamoto Musashi ( Livro dos Cinco Anéis - 19 de abril ), no pergaminho da Água, pág 62: 
"Concentre o peso nos calcanhares e deixe leve as pontas dos pés......" 
Ou seja, não fazer o inverso: apoiar-se sobre a ponta dos pés e levantar o calcanhar. Quando iniciei a prática do kendo, fazia o inverso:  levantava o calcanhar para ganhar impulsão e pular para acertar o adversário. E como pulava! 
Ao estudar os vários estilos antigos, vi que em todos os katas o calcanhar se mantinha firme, no chão, em toda a sua execução #. 
Na época de Musashi sensei, ganhar impulsão para pular em cima do adversário com uma katana*  não fazia muito sentido... 
Na realidade, praticando como Musashi sensei cita acima, estamos mais próximos de compreender o  manuseio da katana, a espada verdadeira. 

 

kendoxkenjutsu

clique para ampliar



# Kuden= ensinamento oral; segredo transmitido de mestre para discípulo 

* katana= espada de metal

06-jun-2007

Sameru

Falei em Despertar ( Despertei - 31 de maio ). 
Em japonês se fala mesameru. 
"Me ga sameru."* 
Apesar da foto sugerir o despertar como uma iluminação do Caminho, ou seja o satori*, quis dizer que não foi só uma descoberta, mas acordar de uma ilusão. 
Espero que você também tenha a mesma sorte. 
Antes tarde do que nunca. 

*Mega sameru:  me= olhos;  ga=os,  sameru=despertar 
*satori= iluminação espiritual

sameru kanji
sameru

05-jun-2007

Ganhar Medalhas

Estive dando uma arrumada no porão da antiga casa onde morava e encontrei inúmeros troféis, medalhas e diplomas. 
Só as medalhas enchiam uma caixa de maca. 
Todas elas remetiam a uma guerra vivida no passado. 
Mas nenhuma delas se compara a estas do meu aluno do Rio de Janeiro:

 ".......Embora não tenha ido ao Torneio ( Torneio Brasileiro em Brasília - 02 de maio ) atrás de medalhas, posso afirmar que somente em ter colocado os pés noDojo* ganhei 3 medalhas de ouro. 
Não!  Não foram nas competições em que participei.  Foram em vitórias pessoais, que para mim tiveram muito mais representação do que qualquer medalha que eu viesse a ganhar. 
A primeira foi ter ido participar do Torneio, estar fazendo algo que há muito eu não fazia, algo que era exclusivamente para mim, não sendo para trabalho ou para um outro motivo.  Pode parecer egoísmo, mas você precisa fazer alguma coisa só, e só para você.  Isto para poder fazer melhor o que tiver que fazer para sua família e para os outros. 
A segunda foi, nos menos de 4 meses que entrei no Niten, ter perdido 14 kg.  E ao perder este peso, recuperei boa parte da minha auto-estima e auto-confiança.  Sei que posso perder mais alguns quilos, e melhorar meu condicionamento físico, podendo fazer bem melhor minhas outras atividades. 
A terceira foi ter podido conhecer tantos companheiros de espada e ter podido treinar com tantos e principalmente com o Sensei.

Finalizando, só me resta agradecer fortemente aos companheiros de treinos e aos Sempais que nunca me deixa esmorecer e a cada treino me dão forças para continuar, mesmo no final de minhas capacidades. 
Domo Arigato Gozaimashita!"
 

Vou continuar formando campeões! 

medalha kendo
Sensei Jorge Kishikawa recebendo a primeira medalha brasileira em um 
torneio mundial individual -3° colocado no Campeonato Mundial Juvenil em Tokyo -1977

04-jun-2007

Rio de Janeiro

Hoje a temperatura aqui em SP amanheceu em 7 graus. 
Lembrei-me do Shinto Mekyaku. 
E foi sobre isto que falei neste fim de semana no Rio de Janeiro, que por sinal também estava com os seus 18 graus, situação atípica para a maior parte das vezes que vou lá. Tanto no iai, jo ou kenjutsu o objetivo é vencer o inimigo em comum: a si mesmo. 
Mas o que quero lhe falar é que neste fim de semana, em particular, fiquei muito contente em ver todos do Rio com o zekken*, o que me possibilitou conhecer os meus alunos. Um por um. 
Estou extremamente contente em ver que os coordenadores do Rio fazem o melhor pelos seus alunos. 
Agora, deixe-me tomar o meu ciocolatta neste frio... 

*zekken= tarja de identificacao  do nome

OBS: a escrita em katakaná ao lado destaca-se da convencionalmente adotada com o uso do katakaná ( ri, com leitura fonética = /ri/ ). Adotamos o kataná  ( hi, com leitura fonética = /Ri/ ) por guardar maior proximidade na pronúncia. 

rio de janeiro kenjutsu
JAPONÊS: Rio de Janeiro (em katakana, da direita para a esquerda e de cima para baixo)




topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h